Brawn: "A prioridade da Ferrari deve ser o carro de 2022"

O diretor-esportivo da F1 falou sobre o novo regulamento e o que esperar para o futuro da categoria sob a direção de Domenicali

Brawn: "A prioridade da Ferrari deve ser o carro de 2022"

Em 2022, a Fórmula 1 passará por uma das maiores mudanças técnicas de sua história, com a introdução de um novo regulamento que promete entregar uma "revolução", permitindo uma disputa maior em pista. E para o diretor esportivo da F1 Ross Brawn, uma equipe não pode perder essa oportunidade: a Ferrari.

Brawn, um dos nomes mais importantes do domínio da Ferrari no início dos ano 2000, defende que essa precisa ser a prioridade da fábrica de Maranello, já que em 2021 não teremos uma temporada tão diferente da atual, com o regulamento congelado devido ao impacto da pandemia da Covid-19.

Leia também:

Em entrevista ao jornal italiano Gazzetta dello Sport, o diretor esportivo da F1 fez uma análise sobre o futuro do esporte em meio à pandemia e o que esperar de Domenicali como o novo CEO do esporte.

Para 2021, a F1 ainda tem um espaço em aberto no dia 25 de abril, deixado em branco no calendário provisório para a queda do Vietnã. Brawn cita alguns locais que podem ocupar o espaço, mas deixa claro que tudo ainda está em aberto.

"Vimos corridas boas em Ímola, Portugal e na Turquia. No momento, tudo está em aberto. Precisamos ver como que a situação irá evoluir. Obviamente lamentamos não poder ir ao Vietnã, mas vamos fechar um calendário forte".

"Queremos uma volta ao normal e, portanto, o ponto de vista comercial será fortemente considerado. Alguns países estarão em uma posição melhor do que outros, porque serão capazes de fazer melhores ofertas comerciais. Precisamos voltar ao nível financeiro normal o mais rápido possível".

Sobre a mudança na chefia da F1, Brawn rasgou elogios ao trabalho feito por Chase Carey, mas acredita que o ex-companheiro de Ferrari é a pessoa ideal para o futuro.

"É o início de uma nova fase. Chase foi perfeito nessa função, assumindo no final da era Ecclestone. Ele é um empresário muito experiente e inteligente. Ele deu a direção necessária. Stefano é perfeito para o próximo estágio evolutivo e pode dar sequência a esse trabalho com sua identidade. Será mais um período emocionante".

Outro ponto que é acompanhado com muita atenção sobre o futuro da F1 é a busca do esporte para se tornar mais sustentável. Mas muitos questionam se essas mudanças não vão contra a luta das equipes pelos cortes de gastos. Brawn defende a decisão.

"As equipes irão adotar esse tipo de combustível em alguns anos. A etapa mais desafiadora virá quando as equipes apresentarem uma nova unidade de potência. Não devemos sobrepor as duas fases. Precisamos tornar esse processo eficiente, mas ainda há discussões em andamento".

E sobre o regulamento de 2022, com a introdução do novo carro, ele vê uma grande oportunidade para todos, mas especialmente a Ferrari.

"Vejo 2022 como uma grande oportunidade, com uma nova filosofia automotiva. Não tenho dúvidas de que o pessoal em Maranello vai trabalhar muito no carro do próximo ano, mas a prioridade deles deve ser 2022. Eles não podem perder essa oportunidade".

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

F1 2020: Hamilton REVELA ‘defeito’ da Mercedes e mostra como a equipe minimizou o problema; entenda

PODCAST: Domínio da Mercedes tira mérito de Hamilton em suas conquistas?

 

compartilhar
comentários
Sainz: poucos pilotos derrotariam Hamilton na Mercedes
Artigo anterior

Sainz: poucos pilotos derrotariam Hamilton na Mercedes

Próximo artigo

Pilotos se preparam para GP de Sakhir ‘maluco’: “Será uma mini 500 Milhas de Indianápolis”

Pilotos se preparam para GP de Sakhir ‘maluco’: “Será uma mini 500 Milhas de Indianápolis”
Carregar comentários