Brown espera ver rotação do calendário nas futuras temporadas da F1

Chefe da McLaren acredita que o modelo ideal seria "20 GPs por ano”

Brown espera ver rotação do calendário nas futuras temporadas da F1

O CEO da McLaren, Zak Brown, está ansioso para ver a Fórmula 1 introduzir um modelo de rotação de calendário nas temporadas futuras, acreditando que isso pode ajudar algumas corridas a se tornarem mais sustentáveis.

Em novembro do ano passado, a F1 anunciou planos para um calendário recorde de 23 corridas em 2021, e continua comprometida a realizar a sua campanha mais longa, apesar das mudanças impostas pela pandemia do coronavírus.

Leia também:

A programação atual apresenta três cabeçalhos triplos no espaço de 11 semanas na segunda metade da temporada, gerando preocupações das equipes sobre o impacto que isso terá.

O CEO e presidente da F1 Stefano Domenicali disse no mês passado que a categoria poderia reduzir o número de corridas no calendário futuro, além de sugerir um sistema de rotação para algumas etapas.

O chefe da McLaren, Brown, apoia um modelo de rotação no futuro, ele acredita que menos corridas não apenas reduziria a pressão sobre as equipes, mas também aumentaria o valor dos eventos, oferecendo maior exclusividade.

“Eu gostaria de chegar a um lugar onde faremos rodízio de algumas corridas”, disse em entrevista ao Motorsport.com. 

“Acredito muito que se um bom país quer um GP, isso é ótimo. Acho que quanto mais países competirmos, melhor.”

“Dito isso, acho que há duas coisas a serem consideradas com relação ao tamanho da programação. Em primeiro lugar, está o seu pessoal. É uma programação brutal.”

"E o outro é a escassez de corridas. Se você olhar para a NFL, acho que há 16 jogos da temporada regular e três ou quatro play-offs. As Olimpíadas são muito populares, isso acontece a cada quatro anos, assim como o Mundial”, comparou.

“Sabemos que alguns GPs diminuem com o tempo, então, na verdade, se você não fizesse isso uma coisa anual, mas a cada dois anos, alguns desses GPs seriam realmente mais sustentáveis porque você não tem o esgotamento?”

Brown desenhou um possível modelo onde três quartos do calendário são compostos de etapas permanentes, com o quarto restante compreendendo corridas rotativas.

“Em nosso mundo ideal, você faria 20 GPs por ano”, declarou.

“Talvez haja 25 mercados, talvez 15 deles sejam eventos fixos, porque existe uma realidade comercial desse esporte. Você tem que equilibrar todos os vários interesses e precisamos fazer o esporte somar.”

“Eu gostaria de ver um dia em que estejamos em 25 mercados, 15 GPs principais e 10 outras corridas - cinco delas em um ano e cinco no ano seguinte.”

“Você pode criar locais mais sustentáveis em alguns desses casos, porque as pessoas dirão, 'ah, é apenas a cada dois anos, então não quero perder no próximo ano'”, concluiu.

 

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

BAND terá F1 com transmissão MAIOR e divisão entre TV ABERTA e FECHADA; entenda como será COBERTURA

 

 

Podcast #088 - F1 na Band e o 'fico' de Hamilton: o que esperar de 2021?

 

 

compartilhar
comentários
F1: Veja recordes que podem ser quebrados em 2021

Artigo anterior

F1: Veja recordes que podem ser quebrados em 2021

Próximo artigo

Comissão da F1 discute mudanças importantes para o futuro da categoria nesta quinta

Comissão da F1 discute mudanças importantes para o futuro da categoria nesta quinta
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Luke Smith