Fórmula 1
10 out
-
13 out
Evento encerrado
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

Chefe da Haas diz que comissários da F1 são despreparados

compartilhar
comentários
Chefe da Haas diz que comissários da F1 são despreparados
Por:
29 de mai de 2019 12:23

Gunther Steiner acredita que fiscais da Fórmula 1 estão aplicando punições iguais a incidentes diferentes e que a Haas foi prejudicada por decisões

Gunther Steiner ficou irritado com a punição aplicada sobre Pierre Gasly por obstruir a passagem de Romain Grosjean no treino classificatório de Mônaco. Ele acredita que foi errado aplicarem a mesma punição dada a Grosjean no Bahrein, pois na ocasião não houve consequências para Lando Norris, o piloto que ele atrapalhou, enquanto em Monte Carlo, o piloto da Haas perdeu a oportunidade de entrar no top-10 por conta da manobra de Gasly.

Leia também:

Perguntado pelo Motorsport.com se ele levou o assunto aos comissários, Steiner respondeu: “Não há sentido em levantar essa questão porque ninguém faz nada a respeito de qualquer forma. O que posso fazer? Quantas vezes preciso falar sobre isso? É como um disco riscado”.

"Alguns dos comissários não estão agindo como comissários. Não vou me aprofundar mais nisso porque após um tempo... Não vou desperdiçar mais tempo escrevendo cartas para ninguém", completou.

Questionado se ele gostaria que as circunstâncias fossem reconsideradas, Steiner disse: “Alguns dos comissários deveriam ler o regulamento. Eles não tinham que dar um ponto de punição a Grosjean no Bahrein. Ele estava no lugar errado, na hora errada. Mas os fiscais sentiram que precisavam dar a punição”.

Os fiscais no Bahrein eram Garry Connelly, Emanuele Pirro, Jose Abed e Mazen Al Hilili, enquanto os que puniram Gasly em Mônaco eram Tim Mayer, Mika Salo, Eric Barrabiano e Abed.

Steiner disse que, por causa das circunstâncias, ou a decisão sobre o piloto da Red Bull foi errada ou foi um equívoco dar a mesma punição a Romain Grosjean no Bahrein.

Ele argumentou que seu piloto precisou reagir à Ferrari de Sebastian Vettel e que ainda alertou a equipe pelo rádio. Ambos os fatores foram reconhecidos por Lando Norris, o piloto prejudicado por Grosjean.

Em comparação, Steiner disse que Gasly estava “no meio de um setor rápido da pista, praticamente parado sem motivo, porque sua equipe não lhe disse nada”.

Segundo o chefe da Haas, se Grosjean não tivesse freado para evitar o choque, “teria sido um dos grandes (acidentes). Foi realmente perigoso”. No entanto quando o piloto da Haas foi punido no Bahrein, a diferença entre ele e Norris era de 136 km/h.

 “Eu não sei qual (dos comissários) está errado, mas eles têm que revisar suas consciências. Na minha opinião, as punições não poderiam ser iguais. Foram duas circunstâncias completamente diferentes, com consequências de apenas um lado. Foram tão diferentes, até um cego consegue ver isso.”

Próximo artigo
Kubica acredita que silenciou os céticos com pilotagem em Mônaco

Artigo anterior

Kubica acredita que silenciou os céticos com pilotagem em Mônaco

Próximo artigo

GALERIA: Personalidades dão adeus a Lauda em seu velório em Viena

GALERIA: Personalidades dão adeus a Lauda em seu velório em Viena
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Haas F1 Team
Autor Scott Mitchell