Chefe da Haas diz que F1 não pode sacrificar esporte pelo espetáculo ao mexer nas regras

Steiner é contra mudanças no regulamento apenas para frear domínio da Red Bull

Sergio Perez, Red Bull Racing RB19, leads Nico Hulkenberg, Haas VF-23, and Lando Norris, McLaren MCL60

Com três vitórias em 2023, dando sequência à temporada histórica de 2022, o mundo da Fórmula 1 parece viver uma nova era de domínio da Red Bull. Para muitos, isso levanta preocupações sobre como essa era pode afetar o momento de popularidade na categoria. Mas para Gunther Steiner, chefe da Haas, a F1 não deve mexer nas regras somente para tentar frear a vantagem do time austríaco.

Até agora, a Red Bull possui vitórias dominantes em 2023, com direito a duas dobradinhas no Bahrein e na Arábia Saudita.

Leia também:

Muitos fãs e membros do paddock já expressaram preocupação sobre o impacto negativo que mais um ano de domínio austríaco teria sobre o esporte, vindo na esteira de uma era alemã com a Mercedes. Mas Steiner defende que a integridade do esporte precisa ter prioridade sobre o espetáculo.

"O esporte é o principal aqui", disse Steiner ao Motorsport.com. "O espetáculo é secundário, mas acho que isso será resolvido, e ainda temos uma boa disputa na frente entre Checo e Max, que não parece acontecer sem atritos".

"Hoje essa disputa tem elementos de espetáculo. Mas não me preocupo com a possibilidade de outros alcançarem".

Steiner seguiu defendendo que as regras atuais não precisam ser alteradas.

"Eu digo que elas funcionam. Claro, nesse momento a Red Bull tem uma vantagem, mas não vejo ela mantendo tudo isso nas próximas 20 corridas. Não tenho certeza disso porque todos irão alcançar, e com sorte veremos como a Red Bull obteve essa vantagem, aí podemos copiar ou fazer algo similar".

"Todos estarão dando o seu melhor. E não podemos esquecer que a Red Bull tem a punição do ano passado, com menos desenvolvimento no túnel de vento, então em teoria eles não podem mexer muito mais".

"Então temos que ver. Mas eles fizeram um trabalho fantástico. Portanto, não se pode culpar o regulamento por isso. Porque se alguém faz um trabalho melhor que os demais, eles merecem a vantagem".

Guenther Steiner, Team Principal, Haas F1 Team

Guenther Steiner, Team Principal, Haas F1 Team

Photo by: Simon Galloway / Motorsport Images

Questionado sobre o que pensaria sobre potenciais mudanças no regulamento para frear a Red Bull: "É um sistema de votação, não se pode mexer porque alguém é mais rápido que os outros, isso não é justo".

"Se eles acharam algo que não é legal, o regulamento pode ser ajustado. A segurança é sempre uma preocupação. Mas acho que vamos descobrir em algumas corridas o que realmente está acontecendo. Não devemos chegar à conclusões precipitadas".

Ouça Massa detalhando possível judicialização do título da F1 2008 por causa do 'Crashgate'

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #224 – Inconsistência da FIA estraga o grande momento da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Wolff: F1 precisa aperfeiçoar modelo de fim de semana de "maneira mais precisa"
Próximo artigo F1: Horner rebate acusação de Pérez sobre Red Bull ser "equipe de um carro só"

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil