Organizadores do GP da Rússia confiam que proibição por doping não terá impacto na F1

Autoridades estão confiantes de que futuro de prova não está ameaçado, apesar da proibição global do país de sediar grandes eventos

Organizadores do GP da Rússia confiam que proibição por doping não terá impacto na F1
Carregar reprodutor de áudio

Nesta segunda-feira veio a notícia de que a Rússia está vetada por quatro anos de todos os principais esportes pela Agência Mundial Antidopagem (WADA) por violação generalizada dos regulamentos antidoping.

A proibição, que é endereçada a atletas, também tem foco no recebimento de grandes eventos que a WADA considera como importantes.

Leia também:

O órgão que dirige o automobilismo, a FIA, é classificada como tal nos documentos da WADA, de modo que os eventos organizados por ela parecem se enquadrar nesta jurisdição.

"A Rússia não pode sediar, no período de quatro anos, quaisquer edições de grandes eventos”, diz o comunicado.

No entanto, há uma isenção para eventos que já foram acordados - como o GP da Rússia - e que talvez não seja possível cancelar por causa de cláusulas contratuais.

"Onde o direito de sediar um evento importante no período de quatro anos já foi concedido à Rússia, o signatário deve retirar esse direito e reatribui-lo a outro país, a menos que seja ilegal ou praticamente impossível fazer isso", adicionou o comunicado da WADA.

A Rússia tem 21 dias para recorrer da proibição e, se o fizer, o assunto será levado ao Tribunal de Arbitragem do Esporte (CAS).

A Rosgonki, empresa que organiza o GP da Rússia, acredita que não há circunstâncias em que a corrida possa ser cancelada, pois ela tem um contrato firme.

Uma declaração dos organizadores dada ao Motorsport.com diz: "O contrato para a etapa russa do Campeonato Mundial de Fórmula 1 foi assinado em 2010, muito antes das circunstâncias serem investigadas pela WADA. É válido até 2025 e a etapa russa está incluída no calendário esportivo internacional da FIA para 2020.”

"Estamos confiantes de que o GP da Rússia ocorrerá em 2020 e nos anos seguintes. Convidamos todos a Sochi e as vendas de ingressos estão em pleno andamento.”

Os atletas russos que puderem provar que não foram implicados no descumprimento dos regulamentos de doping ainda podem competir em grandes eventos, mas não poderão usar a bandeira russa.

Relembre todos os vencedores do GP da Rússia de F1

2019: Lewis Hamilton
2019: Lewis Hamilton
1/13

Foto de: Zak Mauger / Motorsport Images

2019: Lewis Hamilton
2019: Lewis Hamilton
2/13

Foto de: Simon Galloway / Motorsport Images

2018: Lewis Hamilton
2018: Lewis Hamilton
3/13

Foto de: Glenn Dunbar / Motorsport Images

2018: Lewis Hamilton
2018: Lewis Hamilton
4/13

Foto de: Sam Bloxham / Motorsport Images

2017: Valtteri Bottas
2017: Valtteri Bottas
5/13

Foto de: Sutton Motorsport Images

2017: Valtteri Bottas
2017: Valtteri Bottas
6/13

Foto de: LAT Images

2016: Nico Rosberg
2016: Nico Rosberg
7/13

Foto de: Sutton Motorsport Images

2016: Nico Rosberg
2016: Nico Rosberg
8/13

Foto de: Sutton Motorsport Images

2015: Lewis Hamilton
2015: Lewis Hamilton
9/13

Foto de: Sutton Motorsport Images

2015: Lewis Hamilton
2015: Lewis Hamilton
10/13

Foto de: Sutton Motorsport Images

2014: Lewis Hamilton
2014: Lewis Hamilton
11/13

Foto de: Steve Etherington / Motorsport Images

2014: Lewis Hamilton
2014: Lewis Hamilton
12/13

Foto de: XPB Images

2014: Lewis Hamilton
2014: Lewis Hamilton
13/13

Foto de: Mercedes GP Petronas Formula One Team

compartilhar
comentários
F1: Com a Mercedes, Russell testa pneus de 18 polegadas de 2021
Artigo anterior

F1: Com a Mercedes, Russell testa pneus de 18 polegadas de 2021

Próximo artigo

F1: Chefe da Red Bull diz que 2019 foi o melhor ano de Verstappen

F1: Chefe da Red Bull diz que 2019 foi o melhor ano de Verstappen