Fórmula 1
02 jul
-
05 jul
Evento encerrado
09 jul
-
12 jul
Evento em andamento . . .
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
6 dias
R
GP de 70º aniversário
06 ago
-
09 ago
Próximo evento em
27 dias
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
48 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
55 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Canceled
24 set
-
27 set
Próximo evento em
76 dias
08 out
-
11 out
Canceled
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
104 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
111 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
125 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
139 dias

Christian Fittipaldi relembra batida com companheiro: "Respeito por ele é zero"

compartilhar
comentários
Christian Fittipaldi relembra batida com companheiro: "Respeito por ele é zero"
Por:
, Repórter
Co-autor: Franco Nugnes
13 de mai de 2020 16:36

Brasileiro e Pierluigi Martini corriam pela Minardi e se chocaram durante o GP da Itália de 1993

Um dos acidentes mais icônicos da Fórmula 1 aconteceu no GP da Itália de 1993, em Monza, envolvendo um piloto do Brasil. Companheiros de Minardi, Christian Fittipaldi e o italiano Pierluigi Martini se tocaram na chegada da corrida, o que fez o brasileiro dar um 'looping'.

Leia também:

Felizmente, nada de mais grave aconteceu com Christian, que ainda conseguiu cruzar a linha de chegada logo na sequência. Entretanto, o filho de Wilsinho Fittipaldi correu grandes riscos naquele incidente.

Em entrevista exclusiva ao Motorsport.com via live de Instagram, Christian revelou detalhes da batida e fez fortes críticas a Martini. O relato imperdível de Fittipaldi você confere no vídeo abaixo:

"É um fato que ele tirou o pé, porque a gente tem a telemetria dele. Mas o pior de tudo não foi nem ele ter tirado o pé. Se você ver no YouTube aquele evento e você acompanhar bem a chegada, está muito claro...".

"Você olha só a asa traseira dos carros, esquece a parte de baixo do carro. A minha asa traseira, na hora que eu saio do vácuo dele, ela mexe antes. Isso quer dizer que eu já estou saindo do vácuo dele. Ou seja, o piloto da frente, por questão de ética, deveria manter linha reta."

"Porque, senão, é impossível qualquer um passar qualquer um. Porque se o cara da frente vai andando para a direita e para a esquerda, acaba colocando em risco não só ele como o piloto que está atrás. Uma fração de segundo depois, de meio segundo depois a um segundo depois, você pode ver que a asa traseira dele mexe para o mesmo lugar em que eu estava. Ou seja, para o mesmo lado que eu mexia."

"Completamente inesperado... Eu saí da [curva] Parabólica, calculei e falei: 'Vai dar para passar'. Saí muito mais rápido que ele [em direção à reta] e ia passar antes de passar pela linha de chegada. No momento que saio do vácuo dele, ando mais meio segundo ou um segundo e estou começando a passar, mas ele mexe [o carro]. E eu não estou nem esperando que ele fosse mexer. Ainda mais o meu companheiro de equipe, pelo amor de deus...".

"Na hora em que ele mexe, a minha roda dianteira bateu na roda traseira dele. Para minha sorte, a gente estava rápido, porque na hora que o carro subiu eu estava a uns 315 km/h e a parte de baixo do carro funcionou praticamente como uma asa de avião. Então fez o carro se sustentar no ar e completar o looping inteiro. Mas na hora que o carro subiu, falei: 'Nossa, se o carro não cair em cima das quatro rodas hoje eu provavelmente não vou estar aqui para contar a história'."

"Ao mesmo tempo, passou um filminho da minha vida, de momentos importantes da minha infância. Ou seja, foi um flash... Do meu primeiro dia de escola, de alguma festinha que meu pai me levou, enfim, coisas assim mais da minha infância."

"Isso durante um período de décimos ou no máximo meio segundo. O carro deu o looping completo, passou pelas quatro rodas e eu passei pela linha de chegada. Acredite se quiser, soltei o cinto e desci do carro como se absolutamente nada tivesse acontecido comigo."

"Eu não tinha machucado nada, não estava com nenhuma dor, enfim, eu estava numa situação 'perfeita'. Aí voltei para o box, larguei meu capacete lá e fui para o motorhome. O Giancarlo [Minardi] veio falar comigo antes: 'Vamos tentar ser políticos...'."

"'A gente está na Itália, em Monza. Os dois carros são da mesma equipe, a Minardi. É uma competição muito importante para a gente'. Naquela hora, devo admitir que eu vesti a camisa. Se fosse hoje em dia, eu provavelmente teria mandado ele à merda."

"Eu teria falado aquilo que tinha vontade de falar. Depois, o Piero [Martini] veio falar comigo. Ele olhou para mim com uma cara meio de assustado e falou: 'Desculpa, desculpa...'. Começou a falar, falar... Na hora que ele terminou, eu não tinha falado nada. Lembro disso direitinho, só fiquei quieto. Aí ele terminou de falar e eu olhei para ele falei assim: 'Piero, deixa... Estou aqui, vivo, e contente de uma maneira incrível. Não vou nem falar com você'."

"Ou seja, eu estava tão feliz que eu estava vivo que eu não queria nem discutir com ele. Falei: 'Não vou nem perder tempo para discutir com uma pessoa que...'. Enfim, se eu cruzo na rua com ele hoje, óbvio que cumprimento, mas o meu respeito por ele é zero".

"Sempre admirei ele, ótimo piloto, para praticamente zero. São coisas que não se fazem na pista. E infelizmente naquele dia ele 'cruzou a linha'. Não sei se ele estava sob muita pressão por estar correndo na Itália e ter de terminar na minha frente, enfim... Eu não sei o que aconteceu, mas ele tirou o pé, o que dá para ver na telemetria. Acho que para me assustar, me fazer frear, e ele conseguir dar aquele pulinho para a frente e conseguir chegar na minha frente."

"É só colocar no YouTube e acompanhar as duas asas traseiras, mais nada. E aí você vai ver que a minha asa traseira mexe antes e depois a asa dele mexe. Isso nem passava pela minha cabeça...", completou Christian. Relembre todos os pilotos do Brasil na F1:

Galeria
Lista

Chico Landi - de 1951 a 1956 - 6 corridas

Chico Landi - de 1951 a 1956 - 6 corridas
1/31

Foto de: LAT Images

Gino Bianco - 1952 - 4 corridas

Gino Bianco - 1952 - 4 corridas
2/31

Foto de: LAT Images

Hermano da Silva Ramos - 1956 e 1957 - 7 corridas

Hermano da Silva Ramos - 1956 e 1957 - 7 corridas
3/31

Foto de: LAT Images

Fritz d'Orey (#40) - 1959 - 3 corridas

Fritz d'Orey (#40) - 1959 - 3 corridas
4/31

Foto de: LAT Images

Emerson Fittipaldi - de 1970 a 1980 - 144 corridas, 2 títulos (1972-1974) e 14 vitórias

Emerson Fittipaldi - de 1970 a 1980 - 144 corridas, 2 títulos (1972-1974) e 14 vitórias
5/31

Foto de: LAT Images

Wilson Fittipaldi - de 1972 a 1975 - 35 corridas

Wilson Fittipaldi - de 1972 a 1975 - 35 corridas
6/31

Foto de: Sutton Motorsport Images

José Carlos Pace - de 1972 a 1977 - 72 corridas - 1 vitória

José Carlos Pace - de 1972 a 1977 - 72 corridas - 1 vitória
7/31

Foto de: David Phipps

Luiz Pereira Bueno - 1973 - 1 corrida

Luiz Pereira Bueno - 1973 - 1 corrida
8/31

Foto de: LAT Images

Ingo Hoffmann - 1976 e 1977 - 3 corridas

Ingo Hoffmann - 1976 e 1977 - 3 corridas
9/31

Foto de: LAT Images

Alex Dias Ribeiro - de 1976 a 1979 - 10 corridas

Alex Dias Ribeiro - de 1976 a 1979 - 10 corridas
10/31

Foto de: LAT Images

Nelson Piquet - de 1978 a 1991 - 204 corridas, 3 títulos (1981, 1983 e 1987), 23 vitórias

Nelson Piquet - de 1978 a 1991 - 204 corridas, 3 títulos (1981, 1983 e 1987), 23 vitórias
11/31

Foto de: Sutton Motorsport Images

Chico Serra - de 1981 a 1983 - 18 corridas

Chico Serra - de 1981 a 1983 - 18 corridas
12/31

Raul Boesel - de 1982 a 1983 - 23 corridas

Raul Boesel - de 1982 a 1983 - 23 corridas
13/31

Foto de: indyracing.com photo by Ron McQueeney

Roberto Moreno - de 1982 a 1995 - 42 corridas

Roberto Moreno - de 1982 a 1995 - 42 corridas
14/31

Foto de: LAT Images

Ayrton Senna - de 1984 a 1994 - 3 títulos (1988, 1990 e 1991) 161 corridas, 41 vitórias

Ayrton Senna - de 1984 a 1994 - 3 títulos (1988, 1990 e 1991) 161 corridas, 41 vitórias
15/31

Foto de: LAT Images

Mauricio Gugelmin - de 1988 a 1992 - 74 corridas

Mauricio Gugelmin - de 1988 a 1992 - 74 corridas
16/31

Foto de: Sutton Motorsport Images

Christian Fittipaldi - de 1992 a 1994 - 40 corridas

Christian Fittipaldi - de 1992 a 1994 - 40 corridas
17/31

Foto de: LAT Images

Rubens Barrichello - de 1993 a 2011 - 324 corridas - 11 vitórias

Rubens Barrichello - de 1993 a 2011 - 324 corridas - 11 vitórias
18/31

Foto de: Lorenzo Bellanca / Motorsport Images

Pedro Paulo Diniz - de 1995 a 2000 - 98 corridas

Pedro Paulo Diniz - de 1995 a 2000 - 98 corridas
19/31

Foto de: LAT Images

Ricardo Rosset - de 1996 a 1998 - 26 corridas

Ricardo Rosset - de 1996 a 1998 - 26 corridas
20/31

Foto de: LAT Images

Tarso Marques - de 1996 a 2001 - 24 corridas

Tarso Marques - de 1996 a 2001 - 24 corridas
21/31

Foto de: Earl Ma

Ricardo Zonta - de 1999 a 2005 - 36 corridas

Ricardo Zonta - de 1999 a 2005 - 36 corridas
22/31

Foto de: BAR

Luciano Burti - 2000 e 2001 - 15 corridas

Luciano Burti - 2000 e 2001 - 15 corridas
23/31

Foto de: Jaguar

Enrique Bernoldi - de 2001 a 2003 - 28 corridas

Enrique Bernoldi - de 2001 a 2003 - 28 corridas
24/31

Foto de: Malcolm Griffiths / Motorsport Images

Felipe Massa - de 2002 a 2017 - 269 vitórias - 11 vitórias

Felipe Massa - de 2002 a 2017 - 269 vitórias - 11 vitórias
25/31

Foto de: Sutton Motorsport Images

Cristiano da Matta - 2003 e 2004 - 28 corridas

Cristiano da Matta - 2003 e 2004 - 28 corridas
26/31

Foto de: Brousseau Photo

Antonio Pizzonia - de 2003 a 2005 - 20 corridas

Antonio Pizzonia - de 2003 a 2005 - 20 corridas
27/31

Foto de: Sutton Motorsport Images

Nelsinho Piquet - 2008 e 2009 - 28 corridas

Nelsinho Piquet - 2008 e 2009 - 28 corridas
28/31

Foto de: DPPI

Bruno Senna - de 2010 a 2012 - 46 corridas

Bruno Senna - de 2010 a 2012 - 46 corridas
29/31

Foto de: XPB Images

Lucas di Grassi - 2010 - 18 corridas

Lucas di Grassi - 2010 - 18 corridas
30/31

Foto de: XPB Images

Felipe Nasr - 2015 e 2016 - 39 corridas

Felipe Nasr - 2015 e 2016 - 39 corridas
31/31

Foto de: Jose Maria Rubio

O outro lado

O Motorsport.com procurou Pierluigi Martini para que ele desse o seu ponto de vista. A diferença de velocidade entre os dois carros existiu, segundo o italiano, por um problema de câmbio. "Já havia sido ultrapassado por Erik Comas, pois estava sem a quinta marcha."

"Na Parabólica eu busquei ficar por dentro, porque aprendi na F3 que lá se ganhava tempo. Porém na reta eu tive de pular da quarta para a sexta marcha, o que me gerou uma perda de giro de motor e uma aceleração menor se comparado a de Christian. Eu me joguei para o lado direito para impedir sua ultrapassagem por fora. Senti um pequeno contato e depois não vi mais a Minardi de meu companheiro."

"Vivi momentos terríveis na volta aos boxes com a corrida já terminada. Eu pensava que Christian tivesse terminado no pit lane e eu esperava ver uma cena trágica, meu sangue gelou nas veias", seguiu. Mas não foi o brasileiro que Martini encontrou primeiro. Seu chefe o esperava: "Giancarlo me levou imediatamente ao motorhome da Minardi. Ele não queria que eu falasse com os jornalistas que se reuniam na área restrita."

Foi aí que o encontro dos pilotos aconteceu: "Nesse meio tempo o Christian chegou. Ele me acusava de ter freado seco na frente dele, alegando que eu tinha tentado matá-lo. Nós brigamos enquanto Giancarlo procurava manter nossos ânimos calmos e nos trazer as telemetrias.”

“Minardi nos disse com tom firme que se surgisse qualquer coisa de anormal, o piloto que havia feito uma manobra arriscada seria demitido. Era claro que estava falando comigo, mas eu sabia que não tinha feito absolutamente nada de incorreto. Christian havia se acalmado."

Confiante que não fez nada de errado, Martini completou: "o traçado da telemetria nos demonstrou que eu nunca tirei o pé do pedal do acelerador e muito menos pensei em frear. Simplesmente a minha Minardi não acelerou como a do Fittipaldi porque me faltava a quinta marcha."

"Pusemos uma pedra em cima disso", relembrou. No ano seguinte, Christian saiu da Minardi e disputou a sua última temporada na F1 antes de buscar a sorte no automobilismo americano. Martini, por sua vez, seguiu mais dois anos na Minardi antes de deixar a categoria.

VÍDEO: As cinco melhores corridas da F1 em Interlagos, que completa 80 anos

PODCAST - Interlagos 80 anos: templo do automobilismo ou apenas mais um circuito?

 

.

Próximo artigo
Alonso responde postagem da Renault no Twitter e incendeia especulações sobre retorno à F1

Artigo anterior

Alonso responde postagem da Renault no Twitter e incendeia especulações sobre retorno à F1

Próximo artigo

Massa na McLaren? Brasileiro revela sondagem da equipe em 2009, mas optou por ficar na Ferrari

Massa na McLaren? Brasileiro revela sondagem da equipe em 2009, mas optou por ficar na Ferrari
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Christian Fittipaldi , PierLuigi Martini
Equipes Minardi
Autor Carlos Costa