Coluna do Massa: O adeus à F1, mas não às corridas

compartilhar
comentários
Coluna do Massa: O adeus à F1, mas não às corridas
Por:

Em sua coluna do GP de Abu Dhabi, Massa analisa o fim de semana de corrida e sua carreira de 15 anos na Fórmula 1

Felipe Massa, Williams FW38
Felipe Massa, Williams FW38
Felipe Massa, Williams F1 Team
Felipe Massa, Williams FW38
Felipe Massa, Williams FW38 leads team mate Valtteri Bottas, Williams FW38
Rob Smedley, Head of Vehicle Performance, Williams, and the team say a fond goodbye to Felipe Massa, Williams, after his final race for the team and in F1
Valtteri Bottas, Williams, and the team say a fond goodbye to Felipe Massa, Williams, after his final race for the team and in F1
The team say a fond goodbye to Felipe Massa, Williams, after his final race for the team and in F1
Felipinho Massa waves his dad Felipe Massa, Williams FW38, off to the grid.
Felipe Massa, Williams

Minha carreira na Fórmula 1 terminou bem, porque lutei até os metros finais. Eu me perguntava antes em que iria pensar em minhas voltas finais corridas em um carro de F1, mas na verdade não tive tempo para refletir sobre quaisquer sentimentos especiais porque estava focado apenas em chegar à bandeirada.

A corrida em Abu Dhabi foi muito intensa e desafiadora, com uma batalha final que me fez cruzar a linha de chegada logo atrás de Sergio Perez e à frente de Fernando Alonso. O nono lugar foi uma boa recompensa por todo o trabalho feito com a Williams Martini Racing no fim de semana. Acho que conseguimos o máximo do carro nesta pista.

Foi só depois de terminar que eu percebi que era tudo de verdade. Fiz uma volta de honra muito lenta e acenei para a torcida. Também dei alguns zerinhos! Voltei para os boxes com um bom sentimento porque dei o meu máximo até o final.

Acho que posso dizer que a minha corrida em Interlagos foi para celebrar com as pessoas, já o fim de semana em Yas Marina foi dedicado a todos com quem eu trabalho. Foi uma sensação particular de que não faria outra corrida na F1.

Quando voltei aos boxes, felicitei Nico Rosberg por seu merecido título de F1. Depois fizemos uma foto da equipe e apertei as mãos de todos os membros do time para agradecer a eles por tudo o que fizeram por mim nas últimas três temporadas.

Eu acho que já disse muito sobre o quão forte o meu relacionamento com a equipe sempre foi. Eles me fizeram uma surpresa final antes da minha saída: me deram de presente o carro que eu corri no Brasil e cruzei a linha de chegada em Abu Dhabi. Foi um belo gesto.

Meu longo domingo em Abu Dhabi não terminou ali, porque tínhamos a tradicional festa de fim de temporada. Foi uma noite muito divertida, uma vez que não era apenas Rosberg que tinha uma razão para comemorar por causa do título. Eu e Jenson Button estávamos lá para marcarmos o fim de nossa longa experiência na F1. Havia muitas desculpas para nos divertirmos.

Até agora eu não tive muita chance de refletir sobre o fim de minha aventura F1. Na segunda-feira após o GP de Abu Dhabi, tive alguns compromissos promocionais com nossos patrocinadores e estive ocupado até o final da noite. Então, depois de dormir durante uma hora, fui para o aeroporto para voar para minha casa em Nice com a família. Eu dormi durante toda a volta.

Ainda tenho mais compromissos com a equipe. Existem alguns jantares tradicionais de fim de ano, e neste domingo vou assistir ao Autosport Awards. Depois vou voltar para o Brasil para as férias de Natal. Só depois disso chegará o momento de decidir o melhor para o meu futuro, e eu mal posso esperar.

Você continuará a me ver com meu capacete. Eu não sei onde e quando, mas vou manter você informado do que estiver fazendo, prometo.

Para terminar, posso apenas agradecer todos que estiveram próximos a mim em minha longa aventura na F1? Obrigado aos mecânicas, engenheiros, patrocinadores, jornalistas, chefes de equipe, amigos, família e Deus por tudo o que eu passei.

E, finalmente, obrigado a vocês, meus fãs, que sempre me apoiaram. Eu espero que vocês continuem a seguir minha história no esporte a motor. Muito obrigado, do fundo do meu coração.

Ricciardo ainda vê Mercedes como time a ser batido em 2017

Artigo anterior

Ricciardo ainda vê Mercedes como time a ser batido em 2017

Próximo artigo

Ecclestone diz que GP da França deve retornar em 2018

Ecclestone diz que GP da França deve retornar em 2018
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP de Abu Dhabi
Localização Yas Marina Circuit
Pilotos Felipe Massa
Equipes Williams
Autor Felipe Massa