Como um e-mail inesperado para Horner deu início ao retorno da Ford à F1

Você conhece a história por trás do retorno da Ford à Fórmula 1 com a Red Bull/?

Red Bull Ford Powertrains

A Ford revelou que o gatilho para seu retorno à Fórmula 1 com a Red Bull foi um e-mail inesperado que enviou ao chefe da equipe, Christian Horner.

Leia também:

O colapso das negociações que a Red Bull estava tendo com a Porsche no verão de 2022 ocorreu no momento exato em que a Ford estava considerando a possibilidade de um retorno à F1 - atraída pela popularidade crescente das corridas e pela atração dos regulamentos técnicos de 2026.

Mas, em meio a dúvidas sobre o investimento necessário para criar sua própria unidade de potência, ou até mesmo comprar uma equipe, o diretor global de esportes motorizados da Ford, Mark Rushbrook, achou que não haveria mal algum em escrever para a Red Bull para ver se, após a Porsche, havia alguma possibilidade de fazer seu próprio acordo. E, depois de descobrir o endereço de e-mail de Horner, foi uma mensagem que ele enviou que deu início aos eventos que resultaram na parceria atual.

Falando na fábrica da Red Bull em Milton Keynes esta semana para discutir até onde o projeto chegou, Rushbrook revelou as estranhas circunstâncias de como as conversas começaram inicialmente.

"Para nós, estávamos definitivamente em uma jornada de: A Fórmula 1 é o lugar certo para estarmos, mas como iríamos entrar?" disse Rushbrook. "Estávamos conversando com diferentes equipes. Estávamos pensando em fazer nosso próprio programa de unidade de potência, de forma independente."

"Quando ficou muito claro, pelo menos pelo que vimos de fora, que não daria certo com a Porsche para a Red Bull, eu literalmente peguei o endereço de e-mail do Christian, enviei um e-mail para ele e disse: 'Ei, você quer conversar?"

"Peguei um avião para vir para cá e senti, talvez em 20 minutos de conversa, que havia a base para uma parceria que daria certo. Saí da reunião e liguei para Jim Farley [CEO da Ford] e, a partir daí, tudo se acelerou rapidamente."

Jim Farley, CEO of Ford, Mark Rushbrook, Ford and Red Bull Racing Team Principal Christian Horner

Jim Farley, CEO da Ford, Mark Rushbrook, diretor da equipe Ford e Red Bull Racing, Christian Horner

Foto de: Red Bull Content Pool

Horner disse que o e-mail de Rushbrook foi especialmente oportuno porque, embora a Red Bull sentisse que precisava do envolvimento de um fabricante em seu projeto de motor, tinha que ser nos termos certos.

"Passamos por um processo de que seria muito melhor estrategicamente para nós fazer uma parceria com um OEM, porque como um fabricante independente, você perde as vantagens que a Ferrari, a Mercedes ou a Honda, que mudaram de ideia, tecnicamente têm", disse Horner.

"Passamos por um processo e concluímos que uma mudança de propriedade não era o caminho certo para o negócio, e então eu me sentei com Mark, que disse que a Ford estava explorando um retorno à F1. Foi assim, bem, ei, estamos pensando em fazer isso. Esse é o nosso plano. Então, tudo aconteceu muito, muito rapidamente".

Horner também se referiu a um momento durante uma reunião no final de 2022 em que recebeu um sinal visual claro sobre o quanto a Ford estava disposta a se envolver na F1.

"Fomos a uma reunião em Dearborn, a caminho do Brasil, e nos encontramos com Mark, Bill Ford e Jim", disse Horner. "Achei que estávamos em boa forma quando Jim entrou na reunião com um boné de Sergio Perez!"

"Dava para sentir que havia um verdadeiro entusiasmo do alto escalão da empresa, de Bill Ford, que estava tão entusiasmado com o retorno à F1, e de Jim, que também é piloto."

"Não queremos dizer a vocês como fazer seus negócios, mas queremos que esta seja uma parceria real, verdadeira, e foi uma negociação muito direta daquele ponto em diante."

Red Bull Ford Powertrains

Red Bull Ford Powertrains

Foto de: Red Bull Content Pool

Não é de se admirar que, do início ao fim, o acordo com a Red Bull Ford tenha sido concluído em cerca de 12 semanas - o que é muito diferente da situação da Porsche, onde as coisas desmoronaram após seis meses de negociações.

Embora a abordagem que a Ford está adotando para sua próxima empreitada na F1 esteja muito distante dos períodos anteriores - quando ela tinha seus próprios motores com os famosos Cosworths ou sua própria equipe com a Jaguar -, Rushbrook acredita que ela se encaixa melhor em suas outras atividades de automobilismo.

Ele acrescentou: "Analisamos: devemos comprar uma equipe? Acho que demonstramos, pelo que essa equipe [Red Bull] se tornou a partir do que costumava ser Jackie Stewart e Jaguar, que essa não é a nossa competência principal, certo?"

"Sim, estamos no automobilismo, mas em nenhum lugar possuímos ou dirigimos uma equipe. Sempre temos parceiros, seja a Dick Johnson Racing na Austrália, a Penske na NASCAR, Bob Tasca na NHRA ou a M-Sport nos ralis.'

"Portanto, com essa oportunidade de fazer parceria com o que acreditamos ser a melhor equipe da série e complementá-la da maneira certa, esse é o caminho certo para nós."

Com o relacionamento entre a Red Bull e a Ford agora em pleno andamento, já que eles se certificam de usar os pontos fortes um do outro para ajudar a impulsionar o projeto do motor de 2026, Horner até acha que a forma como as coisas estão se configurando pode ser algo que outros sigam no futuro.

"Acho que é uma ótima maneira de a Ford se envolver sem ter toda a responsabilidade e o ônus de precisar entregar para executar", disse ele. "É uma parceria que complementa o que estamos fazendo e acho que, na verdade, será um modelo para que outros fabricantes analisem modelos semelhantes.

"Acho que já estamos vendo a Alpine explorando isso agora nas conversas que está realizando. Portanto, acho que isso muda a dinâmica da maneira como os fabricantes de equipamentos originais podem entrar no esporte, sem assumir o ônus total de uma instalação de motores como essa, ou comprar uma equipe, ou investir em uma equipe."

Max x Lando: os DOIS ERROS CAPITAIS de Verstappen e como Max 'PERDE' após BATIDA com Norris na F1

Faça parte do Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube

Verstappen x Norris: nasce uma nova guerra na Fórmula 1? Ouça debate

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Veja acima: GUSTAVO PIRES e os SEGREDOS de SP para receber F1, F-E e WEC; Indy e NASCAR vêm aí?

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Negociação entre Drugovich e Williams tem desfecho encaminhado e surge possibilidade, diz repórter da F1; entenda
Próximo artigo F1: Russell rebate críticas que o acusam de ser muito 'afobado'

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil