F1: Equipes ainda podem dar grandes passos no design dos carros para 2021, diz Renault

Chefe da Renault diz que as equipes não vão se conter para fazer as maiores mudanças que puderem nos carros para a temporada 2021, apesar de restrições

F1: Equipes ainda podem dar grandes passos no design dos carros para 2021, diz Renault

Em resposta às implicações financeiras da pandemia de coronavírus, a Fórmula 1 e a FIA concordaram com uma transferência efetiva de carros a partir de 2020.

Isso significa que os principais componentes dos carros de cada equipe do ano passado devem ser congelados, com alterações para 2021 limitadas a peças aerodinâmicas e áreas cobertas por um sistema de tokens.

Embora isso pareça limitar o espaço para modificações, o chefe técnico da Renault, Pat Fry, deixa claro que ainda existem muitas áreas que podem ser exploradas e que sua equipe tentará melhorar.

Leia também:

“Embora vários pedaços do carro sejam homologados, então você não pode mudá-los, ainda há muito que está em aberto e para ser conquistado”, disse Fry. “Você não pode fazer um carro totalmente novo, mas definitivamente pode fazer um meio termo. Estamos meio que trabalhando nosso caminho através do que achamos ser sensato e tentando fazer o máximo que podemos.”

Fry disse que, com a Renault tendo conseguido bons ganhos aerodinâmicos este ano, era importante que a equipe trabalhasse nisso ao longo de 2021.

Perguntado sobre onde estaria o foco para o novo carro da equipe, ele disse: “Além do nariz, chassi, motor e caixa de câmbio, estamos revendo a maior parte dele. Acho que vai ser igual para todos.”

“Acho que a direção do desenvolvimento aerodinâmico que estamos tendo, em termos da filosofia do que queremos com isso, tem sido boa e precisamos continuar nessa direção de verdade. O assoalho muda, mudam as estruturas de fluxo de forma bastante dramática, mas novamente é o mesmo para todos.”

“Só precisamos fazer o melhor que pudermos para lidar com isso. Mas, fundamentalmente, ainda estamos apenas tentando desenvolver a filosofia que realmente temos. Ainda há muito espaço para o que você pode fazer dentro das regras.”

Fry acredita que as equipes terão muito trabalho para superar as mudanças no regulamento de 2021, introduzidas para tentar reduzir o arrasto. A maior dessas mudanças são as novas dimensões do assoalho, com uma área-chave à frente do pneu traseiro sendo completamente cortada.

As novas regras visam reduzir a força descendente em cerca de 10% e os primeiros testes do novo design do piso mostraram que os ajustes têm uma grande influência.

“A mudança no assoalho, embora pareça uma mudança bastante pequena e insignificante, como ela realmente muda a aerodinâmica na parte traseira do carro é realmente dramática”, disse Fry.

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre Fórmula 1 e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Confira DEZ motivos para ficar ligado na temporada de 2021 da F1

 

compartilhar
comentários
Todt não espera uma "temporada normal da F1" em 2021

Artigo anterior

Todt não espera uma "temporada normal da F1" em 2021

Próximo artigo

Sainz sobre desafio na Ferrari: "Me sinto pronto para o que vier"

Sainz sobre desafio na Ferrari: "Me sinto pronto para o que vier"
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Renault F1 Team
Autor Jonathan Noble