Fórmula 1 GP da Áustria

Ex-chefão da F1, Ecclestone é acusado de fraude por sonegar mais de R$2,5 bilhões

Acusação veio após "investigação complexa a nível mundial" e Ecclestone deve ser levado a julgamento

Bernie Ecclestone, Chairman Emiritus of Formula 1

O ex-chefão da Fórmula 1 Bernie Ecclestone foi acusado de fraude por falsa representação mais de 400 milhões de libras (R$2,5 bilhões) em ativos escondidos no exterior.

O britânico comandou a categoria por mais de quatro décadas antes de sua saída em 2017, após a venda para a Liberty Media. Mas seu envolvimento com a F1 vem desde os anos 1950, incluindo o período em que foi dono da Brabham entre 1972 e 1987.

Leia também:

Ecclestone, de 91 anos, tem um patrimônio líquido de cerca de 2,5 bilhões de libras (aproximadamente R$16 bi), segundo o The Sunday Times Rich List, mas agora é acusado de fraude após uma investigação da HMRC, o órgão tributário do Reino Unido.

Crown Prosecution Service emitiu uma declaração confirmando que "autorizou a acusação de Bernard Charles Ecclestone de fraude por falsa representação após uma investigação do HMRC".

Andrew Penhale, chefe do órgão, disse: "O CPS revisou documentos de evidência do HMRC e autorizou a acusação contra Bernard Ecclestone de fraude por falsa representação em respeito à sua falha ao declarar ao HMRC a existência de ativos mantidos no exterior com valor de mais de 400 milhões de libras".

"O CPS lembra todos os envolvidos que os procedimentos criminais contra o acusado estão agora ativos e que eles têm direito a um julgamento justo. É extremamente importante que não tenha nenhum relatório, comentário ou compartilhamento de informação online que possa prejudicar os procedimentos".

Bernie Ecclestone, Chairman Emiritus of Formula 1

Bernie Ecclestone, Chairman Emiritus of Formula 1

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

Segundo Simon York, diretor do Serviço de Investigações de Fraude do HMRC, a acusação contra Ecclestone "segue uma investigação criminal complexa e mundial".

"A acusação criminal refere-se a obrigações fiscais projetadas decorrentes de mais de 400 milhões de libras em ativos offshore que foram ocultados do HMRC. O HMRC está ao lado dos contribuintes honestos e tomaremos medidas duras sempre que suspeitarmos de fraude fiscal. A nossa mensagem é clara - ninguém está fora do nosso alcance".

"Lembramos às pessoas que se abstenham de comentários ou compartilhamento de informações que possam prejudicar os procedimentos de forma alguma. Isso agora é uma questão para os tribunais e, por isso, não comentaremos mais".

Anteriormente, Ecclestone foi submetido a um julgamento de suborno na Alemanha entre 2012 e 2014, que terminou com o ex-chefão assinando um acordo de 60 milhões de libras para encerrá-lo sem admitir culpa.

Mais recentemente, Ecclestone esteve na mídia após fazer comentários a favor de Vladimir Putin, afirmando que "levaria um tiro" pelo presidente russo e ficando ao seu lado na guerra da Ucrânia. Ainda neste ano, ele foi preso no Brasil por carregar uma arma em sua mala.

PÓDIO: Leclerc DERROTA Max na casa da RBR; Sainz tem carro em CHAMAS e Hamilton se recupera

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #185 - Ainda há quem resista ao halo após mais duas vidas salvas?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Poeira de carbono dos freios preocupa FIA, que discutirá soluções com equipes
Próximo artigo F1: Binotto não viu últimas voltas da Áustria devido ao nervosismo com problemas de Leclerc

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil