Fórmula 1
02 jul
-
05 jul
Evento encerrado
09 jul
-
12 jul
Treino Livre 1 em
09 Horas
:
52 Minutos
:
06 Segundos
16 jul
-
19 jul
Próximo evento em
6 dias
R
GP de 70º aniversário
06 ago
-
09 ago
Próximo evento em
27 dias
27 ago
-
30 ago
Próximo evento em
48 dias
03 set
-
06 set
Próximo evento em
55 dias
R
GP de Singapura
17 set
-
20 set
Canceled
24 set
-
27 set
Próximo evento em
76 dias
08 out
-
11 out
Canceled
R
GP dos Estados Unidos
22 out
-
25 out
Próximo evento em
104 dias
29 out
-
01 nov
Próximo evento em
111 dias
12 nov
-
15 nov
Próximo evento em
125 dias
R
GP de Abu Dhabi
26 nov
-
29 nov
Próximo evento em
139 dias

Exclusivo: Empresário revela que manobra de Briatore na hora H impediu Barrichello de substituir Schumacher na Benetton

compartilhar
comentários
Exclusivo: Empresário revela que manobra de Briatore na hora H impediu Barrichello de substituir Schumacher na Benetton
19 de jun de 2020 13:33

Empresário do piloto revelou que dirigente italiano 'melou' ida do brasileiro para a equipe. Berger acabou contratado

Piloto com mais GPs disputados na história da Fórmula 1 (322 largadas), Rubens Barrichello marcou época na categoria máxima do automobilismo e passou por equipes tradicionais, como Ferrari e Williams. O que poucos sabem, porém, é que o brasileiro esteve muito perto de substituir seu futuro companheiro Michael Schumacher na Benetton em 1996, no ano seguinte ao bicampeonato do alemão com o time comandado pelo italiano Flavio Briatore.

Leia também:

A revelação foi feita com exclusividade ao Motorsport.com pelo empresário Geraldo Rodrigues, que era o agente de 'Rubinho' naquela época e rompeu o silêncio somente agora. As negociações ocorreram em 1995 e estavam encaminhadas, mas Briatore 'melou' o acerto.

"O Michael tinha saído da Benetton e [a dupla] ia ser (Jean) Alesi e Rubinho. Aí o Flavio me liga um dia às 5 da manhã e fala assim: 'Olha, a Renault (fornecedora de motores da Benetton) quer um piloto que fale alemão e a gente vai ter que botar o [Gerhard] Berger. Desculpa'. E eu assim: 'Que?'...", relatou Rodrigues, que acabou encaminhando a permanência de Rubinho na Jordan. O relato imperdível do empresário você confere na íntegra no vídeo abaixo:

'Naquela época, na fase inicial do Rubinho, a gente teve um pouco de sorte porque eram poucos empresários de piloto. As equipes não tinham junior teams (academias de pilotos). Tinha o Flavio Briatore, era a única pessoa que tinha relação com uma equipe e, em paralelo, fazia gerenciamento. Que foi uma pessoa que inclusive me convidou mais de cinco vezes para ser sócio dele e trabalhar com gerenciamento."

"Eu nunca gostei porque eu achava que tinha conflito de interesse nessa história. E o Flavio, apesar de ser um cara muito bacana, é um caráter meio complicado. Nós sofremos isso depois. O Rubinho era para ter andado de Benetton junto com o Jean Alesi."

"Com o layout pronto e aprovado, o Flavio me ligou um dia, 5 da manhã no Brasil. Ele estava na Europa, sabia que era 5 da manhã. Toca o telefone e ele falou: 'Oi, Geraldo, estou te incomodando?'. Eu falei: 'Não, é 5 da manhã, você só me acordou'."

"O Michael tinha saído da Benetton e ia ser Alesi e Rubinho. Aí o Flavio fala assim: 'Olha, a Renault (fornecedora de motores da Benetton) quer um piloto que fale alemão e a gente vai ter que botar o [Gerhard] Berger. Desculpa'. E eu assim: 'Que?'."

"Isso era quarta, e quinta a gente ia estar embarcando para assinar o contrato na sexta-feira. Em setembro. Tudo acontece, na F1, de agosto até outubro. [A Benetton bicampeã com o Schumacher era] um puta carro. E assim, quando você faz isso, já começa a fazer todo o trabalho em volta, com os patrocinadores. Foi uma frustração de um tamanho... E aí você vai aprendendo, você vai começando a ficar com a casca mais grossa."

O jogo político da F1

"Nós eramos alguns empresários e nós tínhamos um respeito, apesar de cada um ter o seu objetivo e lutar por si próprio. Mas era assim: o Keke Rosberg cuidava da carreira do Mika Hakkinen; o Didier Coton que trabalhava com o Jarno Trulli; o Martin Brundle cuidava do David Coulthard... Sabe, eram cinco ou seis... A gente tomava café da manhã juntos em algum motorhome", relembra Rodrigues.

"A gente não contava tudo, mas falava: 'Meu, estou indo lá na Sauber'. 'Putz, então eu vou tirar o pé, porque lá é a minha terceira opção. Vai lá e faz o seu'. Então existia um respeito entre a gente. Depois, isso tudo mudou, porque as equipes acabaram tendo os junior teams, as montadoras começaram a mandar, então não tinha muito aquela história de apertar as mãos do Frank Williams ou com o Ron Dennis, o que valia...".

"Não, você tinha que entrar num sistema e aí há uma politicagem, e aí só o Bernie [Ecclestone] mesmo que conseguia ajudar. Você tinha que ir lá pedir a bênção para o Bernie dar uma força, às vezes, porque, senão, sozinho, você não conseguia."

"Com o Flavio, tinha que ter cuidado. Tanto que aconteceu o que aconteceu e nunca quis trabalhar com ele. Várias vezes me convidou. É um cara que te manda minuta de contrato, contato do patrocinador, tudo certo, marca sessão de foto, e liga às 5 da manhã e [cancela]."

A 'rachadinha' de Briatore e Berger

"O Gerhard Berger é um cara por quem tenho muito respeito e amizade. Eu tenho amizade com o Berger, posso falar que ele é um cara com o qual eu sentava para comer, etc. Mas o Gerhard é um cara que sempre dividiu o salário dele. Ele sempre fez 'rachadinha'. Na F1 também tem 'rachadinha' (contratar um piloto pegando parte do salário).

"No caso do Flavio, ele tinha esse conflito de interesse. Ele o chefe de equipe e ao mesmo tempo tinha uma pessoa que fazia o gerenciamento dos pilotos dele. Fisichella, Trulli, Alonso... Então ele chega para o piloto e fala: 'Olha, eu vou te contratar, vou te dar prioridade e vou te pagar um bom salário, mas parte do seu salário eu quero de volta para mim'. Acontecia isso. Nesse momento do Berger, foi o que aconteceu. E a gente perdeu a chance na Benetton."

GALERIA: Relembre os carros e a carreira de Rubens Barrichello no automobilismo

Galeria
Lista

1993: Jordan, 18º no campeonato (2 pts). Barrichello esteve na F1 entre 1993 e 2011, com 326 participações e 322 largadas. É o recordista absoluto na história da categoria.

1993: Jordan, 18º no campeonato (2 pts). Barrichello esteve na F1 entre 1993 e 2011, com 326 participações e 322 largadas. É o recordista absoluto na história da categoria.
1/30

Foto de: Tom Haapanen

1994: Jordan, 6º no campeonato (19 pts). Com passagens por Jordan, Stewart, Ferrari, Honda, Brawn e Williams, Barrichello conquistou 11 vitórias na carreira - é o 27º na história, empatado com Felipe Massa e Jacques Villeneuve.

1994: Jordan, 6º no campeonato (19 pts). Com passagens por Jordan, Stewart, Ferrari, Honda, Brawn e Williams, Barrichello conquistou 11 vitórias na carreira - é o 27º na história, empatado com Felipe Massa e Jacques Villeneuve.
2/30

Foto de: LAT Images

1995: Jordan, 11º no campeonato (11 pts).

1995: Jordan, 11º no campeonato (11 pts).
3/30

Foto de: LAT Images

1996: Jordan, 8º no campeonato (14 pts)

1996: Jordan, 8º no campeonato (14 pts)
4/30

Foto de: LAT Images

1997: Stewart, 13º no campeonato (6 pts)

1997: Stewart, 13º no campeonato (6 pts)
5/30

Foto de: Sutton Motorsport Images

1998: Stewart, 12º no campeonato (4 pts)

1998: Stewart, 12º no campeonato (4 pts)
6/30

Foto de: LAT Images

1999: Stewart, 7º no campeonato (21 pts)

1999: Stewart, 7º no campeonato (21 pts)
7/30

Foto de: LAT Images

2000: Ferrari, 4º no campeonato (62 pts). A primeira vitória na F1 veio na Alemanha, em 2000. Largando de 18º, Barrichello conseguiu a terceira maior recuperação da história da categoria, ficando atrás apenas de John Watson (22º - EUA, 1983) e Bill Vukovich (19º - Indy 500, 1954).

2000: Ferrari, 4º no campeonato (62 pts). A primeira vitória na F1 veio na Alemanha, em 2000. Largando de 18º, Barrichello conseguiu a terceira maior recuperação da história da categoria, ficando atrás apenas de John Watson (22º - EUA, 1983) e Bill Vukovich (19º - Indy 500, 1954).
8/30

Foto de: LAT Images

2001: Ferrari, 3º no campeonato (56 pts)

2001: Ferrari, 3º no campeonato (56 pts)
9/30

Foto de: Ferrari Media Center

2002: Ferrari, vice-campeão (77 pts)

2002: Ferrari, vice-campeão (77 pts)
10/30

Foto de: LAT Images

2003: Ferrari, 4º no campeonato (65 pts)

2003: Ferrari, 4º no campeonato (65 pts)
11/30

Foto de: Ferrari Media Center

2004: Ferrari, vice-campeão (114 pts)

2004: Ferrari, vice-campeão (114 pts)
12/30

Foto de: Bridgestone Corporation

2005: Ferrari, 8º no campeonato (38 pts). O brasileiro foi 68 vezes ao pódio.

2005: Ferrari, 8º no campeonato (38 pts). O brasileiro foi 68 vezes ao pódio.
13/30

Foto de: XPB Images

2006: Honda, 7º no campeonato (30 pts)

2006: Honda, 7º no campeonato (30 pts)
14/30

Foto de: XPB Images

2007: Honda, 20º no campeonato (0 pts)

2007: Honda, 20º no campeonato (0 pts)
15/30

Foto de: XPB Images

2008: Honda, 14º no campeonato (11 pts)

2008: Honda, 14º no campeonato (11 pts)
16/30

Foto de: XPB Images

2009: Brawn, 3º no campeonato (77 pts). Foram 21 poles na F1.

2009: Brawn, 3º no campeonato (77 pts). Foram 21 poles na F1.
17/30

Foto de: XPB Images

A última vitória de Barrichello na F1 foi no GP da Itália de 2009.

A última vitória de Barrichello na F1 foi no GP da Itália de 2009.
18/30

Foto de: XPB Images

Desde então, o Brasil não esteve mais no topo do pódio.

Desde então, o Brasil não esteve mais no topo do pódio.
19/30

Foto de: XPB Images

2010: Williams, 10º no campeonato (47 pts)

2010: Williams, 10º no campeonato (47 pts)
20/30

Foto de: XPB Images

2011: Williams, 17º no campeonato (4 pts)

2011: Williams, 17º no campeonato (4 pts)
21/30

Foto de: XPB Images

2012 (Indy): KV, 12º no campeonato (289 pts)

2012 (Indy): KV, 12º no campeonato (289 pts)
22/30

Foto de: Eric Gilbert

2013 (Stock Car): Full Time, 8º no campeonato (120 pts)

2013 (Stock Car): Full Time, 8º no campeonato (120 pts)
23/30

Foto de: Chris Fabbri / CFR Media - Brazil

2014 (Stock Car): Full Time, campeão (234 pts)

2014 (Stock Car): Full Time, campeão (234 pts)
24/30

2015 (Stock Car): Full Time, 4º no campeonato (188 pts)

2015 (Stock Car): Full Time, 4º no campeonato (188 pts)
25/30

2016 (Stock Car): Full Time, vice-campeão (295 pts)

2016 (Stock Car): Full Time, vice-campeão (295 pts)
26/30

2017 (Stock Car): Full Time, 5º no campeonato (251 pts)

2017 (Stock Car): Full Time, 5º no campeonato (251 pts)
27/30

2018 (Stock Car): Full Time, 4º no campeonato (242 pts)

2018 (Stock Car): Full Time, 4º no campeonato (242 pts)
28/30

2019 (Stock Car): Full Time, 5º no campeonato (310 pts)

2019 (Stock Car): Full Time, 5º no campeonato (310 pts)
29/30

Foto de: Duda Bairros

2020 (Stock Car): Layout do Toyota Corolla que Barrichello usará em 2020

2020 (Stock Car): Layout do Toyota Corolla que Barrichello usará em 2020
30/30

Foto de: Brazilian Stock Car

VÍDEO - Barrichello relembra única briga na F1: "Chama um maior que você não vai dar"

PODCAST Motorsport.com: o que a F1 poderia fazer para ser uma categoria melhor?

 

Próximo artigo
F1: Mercedes pretende apresentar atualizações já na Áustria

Artigo anterior

F1: Mercedes pretende apresentar atualizações já na Áustria

Próximo artigo

Ferrari vai realizar teste em Mugello com carro de 2018 na próxima semana

Ferrari vai realizar teste em Mugello com carro de 2018 na próxima semana
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Pilotos Michael Schumacher Compre Agora , Rubens Barrichello
Equipes Benetton