F1: Barcelona aposta em reforma de R$ 270 milhões para permanecer no calendário

Organizadores estão otimistas para permanência de circuito na categoria, mas terão grande concorrência pela frente

Circuit De Barcelona Catalunya renovation

Circuit De Barcelona Catalunya renovation

Circuit de Barcelona-Catalunya

Os organizadores da corrida de Fórmula 1 de Barcelona estão confiantes de que um plano de renovação de 50 milhões de euros pode ajudar o evento a permanecer no calendário para além de 2026, apesar da mudança do GP da Espanha para Madri.
No início deste mês, a F1 anunciou que o GP da Espanha mudaria de Barcelona, onde é realizado continuamente desde 1991, para um novo circuito de rua híbrido no complexo IFEMA em Madri a partir de 2026.
Leia também:
O contrato atual de Barcelona expira depois de 2026, o que significa que a temporada terá duas corridas na Espanha pela primeira vez desde os GPs de Valência, entre 2008 e 2012.
O CEO da F1, Stefano Domenicali, fez questão de enfatizar que a mudança da F1 para Madrid não significava necessariamente o fim de Barcelona. Mas com muita procura para o calendário, parece improvável que o evento de Barcelona consiga coexistir com Madri para além dos seus termos atuais.
No entanto, os chefes de Barcelona estão otimistas quanto ao futuro do seu evento, esperando que a conclusão de um projeto de reforma de 50 milhões de euros - quase R$ 270 milhões - ajude a conseguir um novo acordo.
Nos últimos anos, o Circuito de Barcelona-Catalunha tem recebido críticas pelas suas instalações desatualizadas e pela experiência ruim para os torcedores. A edição de 2022 foi marcada por questões logísticas, o que motivou um pedido de desculpas dos promotores e uma exigência da F1 para melhorar os seus problemas de acesso.
Em uma reunião de imprensa com a presença do Motorsport.com, autoridades do circuito e do governo catalão estavam otimistas de que a reforma em grande escala em Montmeló aliviará alguns desses problemas de controle de multidões e fortalecerá a reivindicação de Barcelona em uma vaga na F1.
O projeto, que começou há mais de dois anos e deverá ser concluído antes do GP da Espanha deste ano, em junho, inclui uma remodelação do complexo de boxes e a construção de um novo terraço coberto para abrigar o Paddock Club.
Oscar Piastri, McLaren MCL60, Nyck de Vries, AlphaTauri AT04

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

Oscar Piastri, McLaren MCL60, Nyck de Vries, AlphaTauri AT04

Também conta com uma nova torre de controle e uma passarela na reta oposta que conectará o paddock à área do estádio e abrigará uma grande área de hospitalidade.
Com o nome do GP da Espanha mudando para Madri, os dirigentes de Barcelona não chegaram a confirmar o novo nome para a corrida de F1 de 2026, mas o GP de Barcelona, ​​o GP da Catalunha e o GP da Europa são considerados as opções mais plausíveis.
Para 2027 e além, Barcelona enfrentará uma competição acirrada por uma vaga no calendário de 2024 corridas da F1, com rumores recentes sugerindo que o patrocinador da Mercedes, Petronas, está interessada em reviver o GP da Malásia de Kuala Lumpur.

As CONSEQUÊNCIAS do 'fico' de Norris: RED BULL vai atrás de QUEM agora que Lando ficará na McLaren?

Podcast #267 - Par ou ímpar: Renovados, quem você escolheria entre Norris e Leclerc?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior F1 | "Se ele tem um caso, nós temos um caso", diz Wolff, chefe da Mercedes, sobre ação de Massa em busca do título de 2008
Próximo artigo Berger compara 'super-heroísmo' dos pilotos da MotoGP contra 'bolha protetora' da F1

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil