Últimas notícias

F1: Carro de 2023 ‘emagrece’, mas volta ao peso da temporada passada; entenda

Novo conjunto de pneus fornecido pela Pirelli é levemente mais pesado que o modelo anterior, o que fez a FIA ‘diminuir’ peso do carro para continuar nos 798 kg

Front wheels on the car of Daniel Ricciardo, McLaren MCL36

A FIA aprovou a diminuição da massa mínima dos monopostos, iniciando um novo percurso que levou a uma redução de peso pela primeira vez em 36 anos.

A Federação Internacional colocou em seus regulamentos de 2023 que os carros de Fórmula 1 poderiam cair para 796 kg. Agora está de volta ao número do ano passado porque os novos pneus Pirelli adicionam alguns quilos, então a melhoria exigida pelo regulamento é ativada automaticamente.

Leia também:

O procedimento regulamentar normal que exige que o peso mínimo dos carros de Fórmula 1 seja ajustado com base na massa dos pneus foi implementado. A Pirelli informou oficialmente à FIA que os pneus de 2023 serão 1,5 kg mais pesados ​​do que o conjunto do ano passado e a Federação Internacional decidiu trazer o peso mínimo dos carros de volta aos 798 kg do ano passado, com um arredondamento para 2 kg.

Essa atualização foi comunicada às equipes na última reunião técnica realizada há alguns dias, pela primeira vez desde 1987 a F1 iniciava uma importante virada: começar a emagrecer, já que nos últimos 36 anos apenas aumentos foram vistos.

Em 1987 os carros pesavam 500kg e hoje está com 798kg, ou seja, 298kg a mais. É verdade que os atuais carros de F1 são muito maiores e mais compridos (estima-se que pesam 2,21kg por centímetro): a massa aumentou devido à constante introdução de novas medidas de segurança e à complexidade das unidades de potência que rodam o sistema híbrido, mas a FIA havia decidido por uma mudança de rumo que também deveria seguir a definição das regras do futuro.

A tentativa falhou, embora os engenheiros das equipes tenham trabalhado muito nos carros de 2023 com a intenção de trazê-los abaixo do limite pretendido de 796kg, para poder colocar o lastro nos locais mais úteis para encontrar o melhor equilíbrio do carro.

Todos os carros de F1 de 2022 estavam acima do peso (exceto o Alfa Romeo C42, que estava no limite de 798kg e havia escolhido uma distância entre eixos um pouco mais curta que seus rivais, justamente para atingir a marca).

É justo dizer, portanto, que embora os carros colocados na balança pesem o mesmo que os carros do campeonato do ano passado, sem os pneus Pirelli eles serão mais leves. O fabricante italiano interveio nos pneus dianteiros para corrigir a tendência natural de sair de frente, mas as equipes foram perfeitamente informadas das alterações, pelo que não há surpresas.

VÍDEO: Rico Penteado e as mudanças da F1 2023

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com fala sobre quem pode surpreender na temporada 2023 da F1; ouça!

 

.

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Leclerc não está no mesmo nível de Verstappen, diz Montoya
Próximo artigo ANÁLISE F1: É possível aumentar a potência do motor para 2023 mesmo com o congelamento?

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil