F1: Chefe da Ferrari fala sobre rumores da volta de Todt à equipe

Francês deixou a presidência da FIA no fim deste ano e tem seu nome especulado na escuderia, na qual chefiou 'era de ouro'; confira

F1: Chefe da Ferrari fala sobre rumores da volta de Todt à equipe
Carregar reprodutor de áudio

Chefe da Ferrari na Fórmula 1, o italiano Mattia Binotto falou sobre os rumores da possível volta de Jean Todt ao time de Maranello, no qual o francês chefiou a 'era de ouro' da escuderia nos tempos do alemão Michael Schumacher, heptacampeão da categoria máxima do automobilismo mundial.

O editor recomenda:

Todt, que comandou a Ferrari desde 1993 até 2007, deixou a presidência da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) nos últimos dias e teve seu nome especulado na equipe italiana, à qual poderia retornar em algum cargo de gerência.

“Ouvi e li algumas especulações sobre isso. O que posso dizer é que, até agora, são só especulações. Pessoalmente, trabalhei com Todt, foi meu chefe. Aprendi muito com ele”, disse Binotto ao ‘RACER’ quando questionado sobre o francês.

Mattia Binotto

Mattia Binotto

Photo by: FIA Pool

Todt chegou à Ferrari no começo dos anos 1990 com o objetivo de reestruturar a equipe vermelha, que vivia uma crise e não ganhava um título desde 1979, quando o sul-africano Jody Scheckter foi o campeão mundial.

Após dois títulos pela Benetton em 1994 e 1995, Schumacher foi contratado pela Ferrari para liderar o projeto de recolocar a marca do Cavalo Rampante no topo da F1. De 1996 a 1999, o alemão bateu na trave.

Em seu primeiro ano na escuderia sob o comando de Todt, o Kaiser não teve carro suficientemente competitivo e viu o rival britânico Damon Hill ser campeão com a Williams. Na temporada seguinte, novo título de um piloto da equipe inglesa, desta vez com Jacques Villeneuve.

A conquista do canadense foi marcada por batida polêmica com Schumacher, que jogou o carro para cima do rival a fim de provocar um abandono duplo e ficar com título, como fizera com Hill em 1994. Em 1997, porém, a tática não deu certo.

Nos dois anos seguintes, a taça ficou com outro rival de Schumi: Mika Hakkinen, da McLaren. Em 1999, o alemão se lesionou e não brigou pelo título, deixando a tarefa com o então companheiro norte-irlandês Eddie Irvine.

Todt comemora vitória com Schumacher

Todt comemora vitória com Schumacher

Photo by: Rainer W. Schlegelmilch / Motorsport Images

No fim, o campeonato de 1999 foi vencido pelo finlandês, mas a temporada 2000 marcaria o começo da era de ouro da Ferrari de Todt. Daquele ano em diante, até 2004, Michael enfileirou cinco títulos com a escuderia, que já tinha Binotto como dirigente de destaque na área de motores.

Agora, o engenheiro italiano vê a 'sombra' de Todt, que deixou a chefia da Ferrari após o título com o finlandês Kimi Raikkonen, em 2007. Desde 2009, o francês presidiu a FIA, deixando a presidência da entidade no fim de 2021 após completar o período máximo à frente do órgão.

Mari Becker revela bastidores de tretas de Hamilton x Verstappen na F1 2021

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

OUÇA O PODCAST MOTORSPORT.COM:

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1 - Coulthard: Verstappen 'entrou na cabeça' de Hamilton e o desestabilizou
Artigo anterior

F1 - Coulthard: Verstappen 'entrou na cabeça' de Hamilton e o desestabilizou

Próximo artigo

F1: Ecclestone questiona talento de Russell, novo companheiro de Hamilton

F1: Ecclestone questiona talento de Russell, novo companheiro de Hamilton
Carregar comentários