F1: Chefes de equipe pedem mudanças na programação "brutal" de Las Vegas

Fuso horário e programação cheia deixaram não só os pilotos, mas outros membros dos esquadrões estafados

Mechanics in the garage with the car of Max Verstappen, Red Bull Racing RB19

Mechanics in the garage with the car of Max Verstappen, Red Bull Racing RB19

LAT Images

Os chefes de equipe da Fórmula 1 estão unidos e pedem uma mudança no cronograma do GP de Las Vegas do ano que vem, depois que o atraso no evento inaugural se mostrou um castigo para os membros da equipe.

Leia também:

O cronograma da etapa foi mais tarde do que qualquer outro na história do esporte, tanto para mudar o fechamento de estradas locais para o final do dia quanto para acomodar os espectadores de TV na Europa.

As sessões do TL2 e de classificação deveriam ocorrer da meia-noite à 1h da manhã de sexta-feira e sábado, respectivamente no horário local, embora a última tenha terminado às 4h da manhã devido ao trabalho de reparo nas tampas dos bueiros. A corrida de sábado à noite começou às 22 horas.

O atraso no TL2 tornou a vida ainda mais difícil para os membros da equipe, que tiveram que se ajustar à mudança de horário da Europa no final de uma temporada já exaustiva, com Vegas seguida de uma mudança de horário de 12 horas do próximo fim de semana em Abu Dhabi.

No próximo ano, o desafio será ainda maior, já que Las Vegas será o início de uma rodada tripla que levará ao Catar e a Abu Dhabi. Os chefes da equipe reconheceram que, embora o evento tenha sido um sucesso, o cronograma foi muito difícil para o pessoal.

"Se tivermos que melhorar, talvez seja o momento", disse Fred Vasseur, da Ferrari, quando perguntado pelo Motorsport.com sobre o que poderia melhorar o evento. "Não é fácil encontrar, se você quiser ter um timing decente para a Ásia, Europa, Costa Leste e Costa Oeste."

"No passado, não tínhamos problemas porque a F1 era apenas para os europeus, e tínhamos que nos ater ao calendário europeu e estava tudo bem. Agora é um projeto mundial e é muito mais difícil encontrar algo que se encaixe nas expectativas do fuso horário de 24 horas. Mas vamos ajustá-lo."

Christian Horner, da Red Bull, deixou claro como o cronograma foi difícil para os membros da equipe.

"Como primeiro passo, é claro, haverá muitas lições a aprender", disse ele. "Uma das coisas a serem observadas é o cronograma de corridas, porque ele tem sido brutal para a equipe e para todos os homens e mulheres nos bastidores."

"Todo mundo está saindo de Las Vegas um pouco f*dido! De uma forma ou de outra, foi um fim de semana brutal para todos nos bastidores e acho que precisamos ver como podemos melhorar isso para o futuro." 

Charles Leclerc, Ferrari SF-23, George Russell, Mercedes F1 W14

Foto de: Simon Galloway / Motorsport Images

Charles Leclerc, Ferrari SF-23, George Russell, Mercedes F1 W14

Horner disse que mesmo um ajuste relativamente pequeno faria a diferença.

"Acho que a corrida deve ser realizada um pouco mais cedo, à noite, porque você nunca vai deixar todo o público da televisão totalmente satisfeito", disse ele. "Essa é uma corrida americana. Se você a realizasse às 20h ou algo assim, seria um pouco mais confortável para os homens e mulheres que trabalham nos bastidores." 

O diretor da equipe Aston Martin, Mike Krack, sugeriu que o esporte deveria ter tempo para avaliar o que funcionaria.

"Não devemos nos atirar muito rápido agora, por causa da emoção, do cansaço", disse ele. "Acho que é importante darmos um passo atrás. Os regulamentos esportivos são bastante rígidos em termos de tempo, eles calculam tudo a partir da corrida, de diferentes sessões. Portanto, seria necessário mudar isso."

"Mas acho que é possível incorporar o que a promoção da corrida precisa e o que a força de trabalho precisa. Só precisa de um pouco de trabalho."

O CEO da AlphaTauri, Peter Bayer, que tem uma visão extra da logística das corridas de rua por ter trabalhado anteriormente para a FIA, disse que sua equipe apoiaria qualquer mudança.

"Certamente, apoiaríamos isso", disse ele ao Motorsport.com. "Não conheço todos os bastidores e nem sei por que isso foi feito. Mas tenho um pouco de experiência, vindo da FIA, e sei como foi difícil para a Fórmula E em muitas cidades. O fechamento das ruas tem um impacto enorme sobre as pessoas que vivem aqui."

"Teremos que revisar tudo e ver como podemos melhorar. Falei com alguns de nossos pilotos, alguns deles realmente encontraram o ritmo rapidamente. Eu tive um dia ruim no segundo dia, achei que não ia conseguir! Mas, de repente, você está no ritmo."

"Obviamente, agora vamos voar para o outro lado do mundo e isso vai nos virar de cabeça para baixo. Mas, ao mesmo tempo, valeu a pena."

Reportagem adicional de Filip Cleeren

DEBATE sobre o GP de Las Vegas de F1

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

 

Podcast #256 – Quais as chances do GP de Las Vegas se tornar um fiasco?


ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior F1: AlphaTauri dá pistas sobre novo nome da equipe; confira
Próximo artigo ANÁLISE: Por que Verstappen está certo e errado sobre o GP de Las Vegas de F1

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil