F1 considera tirar caráter classificatório de corrida sprint em 2022

Ross Brawn admitiu que mudanças podem ocorrer no ano que vem após ouvir feedback de equipes e pilotos

F1 considera tirar caráter classificatório de corrida sprint em 2022

A Fórmula 1 está avaliando uma reformulação das corridas Sprint para 2022, as tornando eventos autônomos de sábado, em vez de uma forma de decidir o grid para o GP principal.

Antes do segundo teste no GP da Itália neste fim de semana, os chefes da F1 foram extremamente encorajados pela forma como foi a primeira prova em Silverstone, em julho.

Leia também:

Embora pequenas reclamações tenham sido feitas por fãs, pilotos e equipes - incluindo a designação da pole position - uma proposta que está sendo analisada se continuarem no próximo ano é fazer com que os eventos deixem de ser um elemento de qualificação.

No momento, uma sessão de classificação normal na sexta-feira decide o grid para o evento sprint de 100 km no sábado. O resultado desse evento então decide o grid para o GP no domingo.

No entanto, em meio a preocupações sobre a forma como um resultado ruim no sábado pode destruir as esperanças para o domingo e arruinar as chances no evento principal, a F1 aceitou sugestões de reformulação do formato.

Um ajuste pode envolver a classificação de sexta-feira decidindo o grid para uma corrida sprint no sábado e também para o próprio GP no domingo.

A corrida sprint de sábado poderia então oferecer aos pilotos a chance de perseguir potencialmente mais pontos no campeonato ao invés dos atuais 3-2-1.

Isso também abriria as portas para corridas de curta distância a serem realizadas em locais que seriam inadequados para o conceito de classificação atual, como Mônaco.

O diretor esportivo da F1, Ross Brawn, disse que, além de alguns pequenos ajustes para 2022, a principal decisão que precisava ser feita durante o inverno era se as corridas sprint se tornariam autônomas.

“Acho que essa será provavelmente a questão chave, se darmos outro passo e torná-la autônoma”, disse Brawn ao Motorsport.com em uma entrevista exclusiva.

“Acho que vamos ter que olhar para o número de pontos atribuídos e como determinamos o grid de largada. Como você sabe, [Sergio] Pérez teve problemas em Silverstone [na sprint] e, obviamente, sua corrida de domingo foi fortemente comprometida. Portanto, devemos determinar a ordem inicial na sexta-feira para sábado e domingo?”

“Há várias coisas que podemos fazer e várias maneiras. Acho que isso está sendo estudado no momento. Existem algumas ideias, e vamos apresentá-las à FIA e às equipes e partir daí.”

Brawn disse que o feedback dos pilotos após o GP da Grã-Bretanha foi encorajador e que vários deles mencionaram a ideia da corrida autônoma.

“Conversamos com os pilotos depois de Silverstone e eles foram amplamente positivos, com muitos comentários construtivos”, disse Brawn.

“Eu acho que, como várias pessoas, eles levantaram a questão da pole position. Eles levantaram a questão de talvez o evento ser mais autônomo, ao invés de ser um evento sequencial com classificação e depois a corrida.”

A F1 quer esperar até depois das próximas duas provas de sprint em Monza e no Brasil antes de decidir se a ideia vai definitivamente para a frente em 2022.

Brawn é claro, no entanto, que se a F1 continuar, ela se manterá em apenas um formato - e não haverá alguns eventos ocorrendo como classificação e outros como corridas autônomas.

“Não acho que será uma mistura”, disse ele. “Acho que se começarmos a variar muito as coisas podem ficar um pouco confusas para os nossos fãs. Então eu imagino que será um formato.”

Ajuste na comemoração

Em uma tentativa de entender corretamente os prós e os contras do atual conceito de classificação sprint, a F1 optou por não fazer qualquer alteração nas regras para o GP da Itália neste fim de semana.

No entanto, entende-se que alguns ajustes serão feitos nas comemorações pós-sprint.

Isso é o resultado da combinação das críticas sobre como foi em Silverstone, mais o layout de Monza, o que significa que os fãs estão concentrados em uma área muito menor.

Em vez de uma volta de vitória na traseira de um caminhão como aconteceu no GP da Grã-Bretanha, é provável que as comemorações revisadas se concentrem em torno do grid.

Brawn disse: “Estamos tentando encontrar um equilíbrio entre não canibalizar o evento principal, a corrida.

“A corrida é o grande evento, mas queremos ter algo que seja divertido, relevante e respeitoso. Portanto, vamos modificá-la e haverá uma versão reduzida.”

F1 2021: A POLÊMICA em torno do motor Mercedes, Red Bull PREOCUPADA e porta fechada para de Vries

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

 

PODCAST - Bottas: piloto que deixou a desejar ou talento 'sacrificado'?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

compartilhar
comentários
Podcast #131 - TELEMETRIA: Mercedes favorita na Itália? Rico Penteado explica chance de Hamilton voltar a ser líder
Artigo anterior

Podcast #131 - TELEMETRIA: Mercedes favorita na Itália? Rico Penteado explica chance de Hamilton voltar a ser líder

Próximo artigo

F1: Verstappen crê em sucesso de Albon em "ambiente com menos pressão"

F1: Verstappen crê em sucesso de Albon em "ambiente com menos pressão"
Carregar comentários