Fórmula 1 GP do Azerbaijão

F1: Entenda as mudanças no regulamento com novo formato de fim de semana sprint

Em uma categoria tão competitiva, o 'pulo do gato' está sempre nos detalhes quando se trata de aproveitar ao máximo as oportunidades oferecidas pelas regras

Charles Leclerc, Ferrari F1-75, battles with Max Verstappen, Red Bull Racing RB18, at the restart

Na terça-feira, a Fórmula 1 aprovou os planos para uma revisão do formato de fim de semana com corrida sprint. Com isso, as equipes terão que estudar os regulamentos revisados para garantir que estejam na frente e prontas para a batalha em Baku já a partir desta sexta-feira.

Leia também:

Embora a FIA tenha anunciado as linhas gerais do formato - o que inclui a nova sessão de classificação sprint - foi a publicação dos regulamentos esportivos atualizados que ofereceu uma ideia adequada das complicações e peculiaridades esperadas.

Aqui está um resumo dos aspectos mais importantes antes da primeira experiência com o novo formato.

A classificação da sprint é efetivamente um tiro curto

A mudança para tornar os sábados - de fim de semana de sprint - totalmente autônomos foi desencadeada pelo desejo de ação, colocando uma sessão de classificação no lugar do treino.

No entanto, a F1 vinha discutindo a maneira de trabalhar esse quali, devido a problemas com o número de jogos de pneus disponíveis e preocupações com o aumento da quilometragem do motor pelo fato das unidades de potência serem forçadas por mais tempo.

A solução preferida foi um formato Q1/Q2/Q3 comprimido, com as três sessões durando 12, 10 e oito minutos (no quali normal são 18/15/12 minutos). Embora, à primeira vista, o novo formato pareça ser apenas uma versão mais intensa do que temos agora, são as regras de pneus ao redor que o tornarão diferente.

Max Verstappen, Red Bull Racing RB19, leaves the garage

Max Verstappen, Red Bull Racing RB19, leaves the garage

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

As novas regras estipulam que, para a SQ1 e a SQ2 (como foram denominadas as novas sessões de classificação da sprint), os pilotos só podem usar pneus médios e, na sessão final, apenas macios. Entretanto, o mais importante é que os regulamentos são específicos ao afirmar que os pilotos só podem usar um único "novo conjunto" dessa especificação em cada segmento.

Isso significa, na prática, que não há oportunidade para os pilotos conseguirem uma volta de recuperação com um jogo antigo logo no início da sessão. Além disso, se eles 'estragarem' a classificação de alguma maneira, não haverá uma segunda chance de usar pneus novos e fazer as pazes.

Embora as sessões sejam longas o suficiente para que os pilotos façam mais do que uma única 'saída', a realidade do desempenho máximo dos pneus na primeira volta significa que, na prática, haverá apenas uma volta para conseguir o tempo necessário para avançar na classificação.

O Parc ferme continua rigoroso como sempre

Embora os sábados dos fins de semana de sprint sejam agora completamente independentes em termos de não terem impacto no grid de domingo, isso não significa que as equipes e os pilotos estejam totalmente livres de suas amarras. Em uma tentativa de reduzir os custos, a F1 tem adotado, há muitos anos, uma regra de parc ferme, de modo que as configurações ficam praticamente bloqueadas desde a classificação até a corrida.

Esse regulamento também permanecerá em vigor nos novos fins de semana de sprint, com as folhas de configuração da suspensão e os componentes congelados assim que o carro deixar o pitlane após a classificação na sexta-feira.

Lance Stroll, Aston Martin AMR23, Sergio Perez, Red Bull Racing RB19, and Lando Norris, McLaren MCL60, in the pit lane

Lance Stroll, Aston Martin AMR23, Sergio Perez, Red Bull Racing RB19, and Lando Norris, McLaren MCL60, in the pit lane

Photo by: Glenn Dunbar / Motorsport Images

Os ajustes nas regras são explícitos: quaisquer alterações feitas nas configurações antes do início da sprint significam que o carro deve largar do fim do grid para a corrida de sábado, bem como para o evento principal do domingo.

As trocas de pilotos podem ocorrer após a classificação

A Fórmula 1 sempre operou sob as regras de que os pilotos só podem participar de um GP se tiverem se classificado (ou, no mínimo, estabelecido um tempo representativo nos treinos). É por isso que os pilotos reservas costumam ir para casa nas noites de sábado, pois, uma vez terminada a classificação, não há chance de serem chamados para a ação.

No entanto, o novo formato de fim de semana de sprint abriu uma pequena mudança de cenário devido ao fato de a classificação ser tão cedo e o sprint não contar para o grid principal. A partir de agora, se um piloto não puder continuar após a classificação na sexta-feira, as regras revisadas abrem a porta para que um substituto seja convocado para o dia da sprint e, assim, em teoria, comece na parte de trás do grid para a corrida principal.

Os regulamentos dizem: "Uma mudança de piloto pode ser feita a qualquer momento antes do início da classificação sprint em cada competição em que uma sessão de sprint estiver programada, ou a qualquer momento antes do início da sessão de treinos classificatórios em cada competição em que uma sessão de sprint não estiver programada, desde que qualquer mudança proposta após o final do escrutínio inicial receba o consentimento dos comissários. Alterações adicionais por motivos de força maior serão consideradas separadamente."

Stoffel Vandoorne, Resreve Driver, Aston Martin F1 Team, Felipe Drugovich, Aston Martin F1 Team

Stoffel Vandoorne, Resreve Driver, Aston Martin F1 Team, Felipe Drugovich, Aston Martin F1 Team

Photo by: Glenn Dunbar / Motorsport Images

Não é impossível, portanto, que um piloto se qualifique na sexta-feira, não se sinta bem e perca o sábado, e um substituto seja convocado, antes que ele esteja apto o suficiente para retornar e assumir seu lugar de direito no grid no domingo.

'Ressaca' de penalizações

Uma das razões por trás do esforço da F1 para tornar o sábado uma corrida totalmente autônoma foi incentivar os pilotos a se esforçarem mais na corrida de velocidade sem medo de perder pontos no grid. Mas, embora os pilotos de fato enfrentem menos desvantagens ao assumir riscos no sábado, eles não poderão agir impunemente se fizerem coisas imprudentes.

Os regulamentos deixam claro que, embora o resultado da corrida de sprint não decida o grid para o GP, quaisquer penalidades obtidas nessa corrida contarão para os domingos. Isso significa que infrações como causar uma colisão no sprint podem desencadear uma penalidade no grid da corrida.

O artigo 37.4 revisado dos regulamentos esportivos da F1 afirma que: "Quaisquer penalidades de posição no grid serão cumpridas na corrida, a menos que a infração de direção tenha ocorrido na sessão de qualificação da sprint, caso em que essa penalidade será aplicada ao grid da sessão de sprint."

FIA deixa a porta aberta para ajustes emergenciais

Embora a mudança no formato do fim de semana de sprint tenha sido muito debatida entre as equipes e os chefes da F1 para tentar garantir que não haja consequências indesejadas, não se pode descartar que algo tenha sido esquecido.

FIA officials walk the track

FIA officials walk the track

Photo by: Simon Galloway / Motorsport Images

As novas mudanças de formato estão consagradas nos Regulamentos Esportivos da F1, e o processo para fazer ajustes pode ser bastante demorado se for constatado que algo não está certo. Até mesmo pequenos ajustes precisam da aprovação da Comissão de F1 e, em seguida, da ratificação do Conselho Mundial de Automobilismo da FIA.

A FIA está bem ciente disso e, por isso, deixou a porta aberta para fazer alterações de emergência em um fim de semana de corrida específico sem passar pelo processo tradicional.

Até 1º de agosto - ou após o GP da Bélgica, o terceiro de seis finais de semana de corridas de velocidade em 2023 - ela se permitiu fazer ajustes temporários nas regras relativas às penalidades dos pilotos, ao formato do final de semana, às regras de parc ferme e à formação do grid, se considerado necessário.

No entanto, isso só pode ser feito com a concordância da FIA, do detentor dos direitos comerciais da F1 e de oito das 10 equipes.

Além disso, o documento afirma que tais mudanças devem tratar de "questões não intencionais" das novas regras, devem garantir a justiça esportiva e só podem ser aplicadas ao evento individual durante o qual os problemas surgiram.

NOVA Sprint em Baku: qual o IMPACTO, horários com 2 qualis, como será e o que MUDA. Times afetado$!

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #227 - Quem tem mais a ganhar e a perder após 'miniférias' da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Governo sanciona lei que torna Ayrton Senna patrono do esporte brasileiro
Próximo artigo F1: Ferrari perde nº2 do comando para AlphaTauri que anuncia novo chefe de equipe e CEO

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil