F1: Entenda como Mercedes quer usar realidade aumentada para melhorar trabalho nas pistas

Equipe alemã usará a tecnologia da TeamViewer, que recentemente tornou-se sua terceira maior patrocinadora na F1

F1: Entenda como Mercedes quer usar realidade aumentada para melhorar trabalho nas pistas

A Mercedes revelou recentemente planos para trabalhar junto com sua nova patrocinadora na Fórmula 1, a TeamViewer, para explorar oportunidades que a tecnologia da realidade aumentada possa trazer. A equipe alemã acredita que pode obter uma vantagem em cima dos rivais, melhorando a comunicação entre a fábrica e o pessoal presente na pista.

A TeamViewer tornou-se, recentemente, o terceiro maior patrocinador da Mercedes, com um investimento de cerca de 300 milhões de dólares (R$1,7 bilhão) e a marca trabalha com diversas parceiras em soluções usando a realidade aumentada.

Leia também:

A Mercedes acredita que há espaço para a utilização da tecnologia, aumentando a velocidade da resolução de problemas durante os GPs, acelerando processos e reduzindo gastos que aliviariam o teto orçamentário, ao reduzir a quantidade de funcionários presentes nos finais de semana.

A ideia é que os sistemas de realidade aumentada permitam um contato ao vivo e direto entre o pessoal na pista e na fábrica, que pode tornar-se uma ligação vital nos finais de semana de corrida.

Perguntado sobre os benefícios potenciais pelo Motorsport.com, o chefe da Mercedes, Toto Wolff, disse: "A Fórmula 1 é um esporte que viaja ao redor do mundo".

"E do mesmo modo que temos uma sala de apoio, com 30 pessoas monitorando o carro, que trabalham no simulador e no túnel de vento para melhorar a performance na pista, precisamos inspecionar as partes de tecnologia de ponta, como os componentes hidráulicos da unidade de potência e as caixas de câmbio".

"Acho que tendo acesso remoto direto da fábrica com as possibilidades da realidade aumentada fornecida pela TeamViewer nos dará uma vantagem".

"Os benefícios também estão ligados ao trabalho remoto que estamos fazendo nos últimos 12 meses. Eles nos ajudaram a reduzir nossa emissão de carbono. Podemos levar menos pessoas às pistas, porque o acesso remoto nos permitirá ter o mesmo potencial de trabalho com nossos engenheiros in loco mesmo quando eles estiveram na fábrica".

Oliver Steil, CEO da TeamViewer, disse que a realidade aumentada tem ajudado muito em outras áreas, e que certamente pode oferecer oportunidades à F1.

"Em produção, logísticas, reparos, inspeções, testes de saúde... temos soluções onde o funcionários usam óculos e recebem instruções passo a passo neles".

"Quando você tem uma inspeção muito complexa de um motor de avião, por exemplo, você pode ter alguém conectado que é um engenheiro treinado, mas que está trabalhando em outro local, e juntos poderão resolver o problema".

"Temos diferentes tipos de usos. Está crescendo agora na indústria como modo de ajudar as pessoas a cumprirem tarefas mais complexas ou ajudar a melhorar a habilidade dos funcionários. Ou mesmo para acelerar o processo de compreensão".

"É isso que estamos oferecendo a vários clientes ao redor do mundo, principalmente grandes empresas estão usando essas soluções. Acho que, nos próximos anos, certamente teremos oportunidades de discutirmos sobre os potenciais na área dos esportes".

Screens in the Mercedes garage

Screens in the Mercedes garage

Photo by: Steve Etherington / Motorsport Images

NELSON PIQUET e Nelsinho dão DETALHES de equipe na Stock; veja como será a 'versão Lauda' de Nelsão

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Um sorriso mesmo sem vitória? Quais são os pilotos mais carismáticos da F1, mesmo sem grandes resultados?

 

compartilhar
comentários
F1: Band confirma que transmitirá todas as classificações em TV aberta para São Paulo

Artigo anterior

F1: Band confirma que transmitirá todas as classificações em TV aberta para São Paulo

Próximo artigo

Donington 1993: O dia em que Senna se sentiu "imparável" na F1

Donington 1993: O dia em que Senna se sentiu "imparável" na F1
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Equipes Mercedes
Autor Jonathan Noble