Fórmula 1
24 out
-
27 out
Evento encerrado
01 nov
-
03 nov
Evento encerrado
14 nov
-
17 nov
Evento encerrado
28 nov
-
01 dez
Evento encerrado

F1 estuda voltar aos pneus de 2018 após intervalo do meio do ano

compartilhar
comentários
F1 estuda voltar aos pneus de 2018 após intervalo do meio do ano
Por:
27 de jun de 2019 14:47

Alteração só será feita se 7 das 10 equipes da Fórmula 1 apoiarem o retorno ao padrão antigo dos compostos da Pirelli

As equipes de Fórmula 1 se reunirão com a FIA e a Pirelli para discutir formalmente a ideia de voltar ao padrão de pneus de maior espessura após a pausa do meio do ano, apurou o Motorsport.com.

Leia também:

Embora as discussões tenham ocorrido entre as equipes em particular, o tedioso GP da França aumentou ainda mais a convicção de uma série de times que algo precisa mudar.

A situação fez com que Nikolas Tombazis, chefe de assuntos técnicos da FIA, convocasse uma reunião antes da sessão de treinos livres na Áustria para ver se há o apoio majoritário necessário para fazer uma mudança depois das férias.

A Pirelli reduziu a espessura nesta temporada em 0,4 mm na uma tentativa de livrar os pneus dos problemas de superaquecimento e bolhas do ano passado.

Ao fazer essa mudança, no entanto, a Pirelli mudou a janela operacional da temperatura dos pneus, aumentando-a e deixando algumas equipes - como Ferrari e Haas - lutando para que a borracha funcionasse corretamente.

Várias equipes acreditam que a mudança na temperatura operacional foi perfeita para a Mercedes, que historicamente tem lutado para não superaquecer seus pneus.

Embora a Pirelli esteja ciente de que várias equipe estão ansiosas por mudanças, ela afirmou repetidamente que, até que haja uma solicitação formal para que os pneus voltem à especificação de 2018, ela não poderá fazer nada.

Segundo as regras da F1, uma mudança na especificação dos pneus exigirá o apoio de sete das 10 equipes - e não é automático que esse nível de apoio seja atingido.

Enquanto a Ferrari, Red Bull, Toro Rosso e Haas estão ansiosos por mudanças, tanto a Alfa Romeo quanto a Renault expressaram reservas sobre uma troca no meio da temporada. A Mercedes obviamente será contra a troca, e a McLaren também, já que seu carro funciona bem com os pneus 2019.

É provável também que a Williams se alinhe à Mercedes, já que tem laços estreitos com a montadora alemã. Isso significa que o voto decisivo para conquistar sete favoráveis ​​pode ser da Racing Point, que, apesar de ser cliente da Mercedes, enfrentou suas próprias dores de cabeça com os pneus.

Se a reunião concluir que sete equipes estão a favor, a Pirelli poderia estar pronta para trazer os novos pneus para o Grande Prêmio da Bélgica.

Chefe de equipe da Mercedes, Toto Wolff disse que achava errado que as equipes estivessem tentando mudar as regras para desacelerar sua equipe.

"É bastante lógico que os que não entenderam o pneu corretamente tentarão provocar uma mudança", disse ele ao Motorsport.com. "Minha abordagem esportiva é que eu não acho que a F1 deva mudar as regras porque algumas equipes estão se saindo melhor do que outras. Não me refiro de maneira arrogante. Mas esse é um esporte de alta tecnologia, implacável”.

Próximo artigo
Albon deve tomar punição no grid do GP da Áustria de Fórmula 1

Artigo anterior

Albon deve tomar punição no grid do GP da Áustria de Fórmula 1

Próximo artigo

Verstappen e Leclerc jogam a toalha na caça à Mercedes em 2019

Verstappen e Leclerc jogam a toalha na caça à Mercedes em 2019
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Jonathan Noble