F1: Ferrari diz onde 'perdeu a guerra' em 2022 contra Red Bull

Equipe italiana acredita que os caminhos distintos de desenvolvimento das equipes foi o fator fundamental

Max Verstappen, Red Bull Racing RB18, 1st position, Charles Leclerc, Ferrari F1-75, 2nd position, arrive on the grid at the end of the race

Zak Mauger / Motorsport Images

A Ferrari iniciou a temporada 2022 da Fórmula 1 como a equipe a ser batida, com Charles Leclerc vencendo dois dos três primeiros GPs. Mas a situação mudou rapidamente, com a Red Bull virando o jogo e dominando para garantir os dois títulos com o RB18. E para a equipe italiana, o ponto de virada na guerra foi o desenvolvimento do carro, tendo uma tarefa mais difícil que a da rival.

Max Verstappen que garantiu o bicampeonato no GP do Japão, terminou o ano com o recorde de vitórias em uma mesma temporada, com 15. E refletindo sobre como a Red Bull conseguiu avançar tanto em um ano, Mattia Binotto acha que isso foi resultado das duas equipes tendo que focar em áreas completamente distintas na melhoria de seus carros.

Leia também:

E ele sugere que o ataque principal da Red Bull em reduzir o peso do carro, que começou o ano bem acima do mínimo, era uma tarefa mais fácil de ser cumprida do que a busca da Ferrari por ganhos aerodinâmicos.

"Acho que são alguns fatores", disse Binotto quando questionado pelo Motorsport.com. "Primeiro eu acho que, em termos de desenvolvimento, a Red Bull tinha uma rota clara: reduzir o peso do carro. Esse não foi o nosso caso".

"Eles sabiam [o que era necessário] para tirar a performance do carro. Para nós era mais complicado porque foi somente pelos desenvolvimentos aerodinâmicos e tentando melhorar o conceito do carro. Acho ainda que talvez não tenhamos desenvolvido o suficiente. Paramos muito cedo: não foi apenas uma escolha, mas também por questões financeiras. Mas há coisas que precisamos rever".

A Ferrari revelou recentemente o trabalho no carro de 2022 parou há muitas semanas porque haviam atingido o teto de gastos. Binotto falou ainda que é preciso esperar o sucesso (ou não) do carro de 2023 para saber se a Ferrari foi bem sucedida na divisão dos recursos entre este ano e o próximo.

Sergio Perez, Red Bull Racing RB18, Charles Leclerc, Ferrari F1-75

Sergio Perez, Red Bull Racing RB18, Charles Leclerc, Ferrari F1-75

Photo by: Glenn Dunbar / Motorsport Images

"Se tivemos a decisão correta de parar tão cedo em termos de priorizar entre 2022 e 2023? Não sei. Acho que apenas 2023 nos dirá se foi a escolha correta ou não. Talvez mais do que isso, talvez poderíamos ter feito um desenvolvimento melhor do carro dentro do que fizemos. E isso é algo que precisamos revisar".

Enquanto a Ferrari ficou desapontada por não ter lutado mais contra a Red Bull, Binotto diz que tira encorajamento do fato de que a equipe seguiu lutando na frente até o fim.

"O importante para nós foi voltarmos a sermos competitivos. Esse era o objetivo. Para nós, lutar por uma boa posição na 22ª corrida é o melhor resultado, porque isso mostra que temos um carro forte. Tivemos altos e baixos, corridas que não foram boas o suficiente e vamos revisar isso. Mas acho que mais que dois vices, o mais importante é que chegamos ao fim lutando por boas posições".

PÓDIO: Verstappen vence e LECLERC SEGURA PÉREZ pra ser vice-campeão em Abu Dhabi! VETTEL pontua

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate 'treta' entre Verstappen e Pérez no GP de São Paulo

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Horner diz que sucesso da Red Bull em 2022 "incomoda os rivais"
Próximo artigo F1: Ferrari admite que 'blefou' contra Red Bull para garantir estratégia de Leclerc

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil