Últimas notícias

F1: Ferrari planeja 'cartada' contra Mercedes e Honda por 'complô' nas regras de motores de 2024; entenda

A Alpine também pode ser prejudicada neste ano com o novo regulamento de unidades de potência; Motorsport.com explica

Detalhes técnicos da Ferrari SF-23

Detalhes técnicos da Ferrari SF-23

Giorgio Piola

A temporada 2024 da Fórmula 1 nem começou, mas, nos bastidores, uma mudança no regulamento deste ano causou tensão no âmbito dos motores entre a Ferrari e suas rivais Mercedes e Honda.

O calendário da F1 2024 tem 24 etapas, duas a mais que em 2023, mas, para o novo campeonato, as equipes poderão usar somente três unidades de potência, uma a menos que na última temporada.

O editor recomenda:

A mudança foi ratificada pela Federação Internacional de Automobilismo (FIA), mas, de acordo com fontes do paddock, a alteração teria acontecido após pressão de Mercedes e Honda, cujos motores são mais confiáveis que as de Maranello.

A ideia seria 'prejudicar' a Ferrari. Explica-se: em 2023, a 'vida útil' de cada unidade de potência vermelha foi de aproximadamente 6000 km, equivalente a algo em torno de 6 GPs. Para 2024, em tese cada conjunto motriz terá de durar 8 GPs, ou seja, mais ou menos 7500 km.

Nesse sentido, a Alpine também é uma montadora 'prejudicada'. Mas a responsabilidade de Mercedes/Honda ou da FIA? É verdade que os regulamentos redigidos há três anos pressupunham apenas 3 unidades para 2024, mas a motivação para isso era limitar os gastos antes da introdução das novas regras de motores em 2026, dando margem para as fabricantes fazerem pesquisas em prol do novo conjunto motriz.

A Alpine também pode ser prejudicada neste ano com o novo regulamento de unidades de potência; Motorsport.com explicaEntão, tendo isso em vista, fontes argumentam que seria mais correto manter quatro unidades para 2024, após os players do grid finalmente terem encontrado o equilíbrio na gestão dos motores em 2023. Assim, todos estariam em condições justas e poderiam focar em 2026.

Enrico Gualtieri, capo dei motoristi Ferrari, con Roberto Boccafogli, responsabile della comunicazione della Scuderia

Foto de: Franco Nugnes

Enrico Gualtieri, chefe de motores da Ferrari, com Roberto Boccafogli, chefe de comunicações da Scuderia

De todo modo, a mudança foi adiante e agora a Ferrari estuda uma estratégia para dar uma 'cartada' nos adversários: planejar, já de antemão, a temporada 2024 pressupondo a utilização de 4 conjuntos motrizes, 'aceitando' desde já pelo menos uma punição de grid pesada para cada piloto. Para compensar esse 'déficit', em vez de administrar os motores, como planejam os rivais, a Scuderia deve explorar ao máximo a potência de cada unidade, levando-a aos seus limites.

Entretanto, no paddock, há também quem veja essa 'manobra contra a Ferrari' por parte de Mercedes e Honda com foco, na verdade, em 2026: isso porque o futuro conjunto vermelho parece ter 'nascido bem' de acordo com os primeiros testes de bancada. Se essa informação de fato proceder, Mercedes/Honda podem pensar que, forçando apenas 3 motores em 2024, os engenheiros de Maranello percam um tempo precioso que poderia servir para o projeto de 2026.

De qualquer forma, algo fundamental será a vida útil que cada unidade nº 1 conseguirá atingir: é possível que o primeiro conjunto seja usado nos primeiros cinco finais de semana e, depois, ele se torne o motor a ser usado apenas nos treinos livres, com mapeamentos decididamente menos extremo, a fim de prolongar a vida útil. Nesse momento, ficará claro como será a temporada, já que as unidades são 'idênticos' às de 2023. Qual estratégia será a vencedora na F1 2024?

DRUGOVICH e BORTOLETO na mesma equipe de F1? Brasileiros falam sobre 2024 e ALÉM na ASTON e McLAREN

Podcast #263 – Max mais incomodado? Briga pela P2 acirrada? O que esperar da F1 2024?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte do nosso canal no WhatsApp: clique aqui e se junte a nós no aplicativo!

Be part of Motorsport community

Join the conversation
Artigo anterior F1: AlphaTauri se aproxima da Red Bull e muda sede de aerodinâmica para Milton Keynes
Próximo artigo F1: Albon deseja sair, mas Williams já negou propostas de duas equipes, diz site

Top Comments

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Sign up for free

  • Get quick access to your favorite articles

  • Manage alerts on breaking news and favorite drivers

  • Make your voice heard with article commenting.

Motorsport prime

Discover premium content
Assinar

Edição

Brasil