F1: Grupo Renault confirma que equipe passará a se chamar Alpine a partir de 2021

compartilhar
comentários
F1: Grupo Renault confirma que equipe passará a se chamar Alpine a partir de 2021
Por:
, Editor
Co-autor: Jonathan Noble

Possibilidade surgiu nos últimos dias quando foi anunciado que Cyril Abiteboul, chefe da equipe, assumiria as operações da marca

Após os rumores que surgiram no início do fim de semana, o Grupo Renault confirmou neste domingo (06), que a equipe Renault da Fórmula 1 passará por uma troca de nomes para a temporada 2021, passando a se chamar Alpine.

No início do ano, o Grupo Renault apontou Luca de Meo como o novo CEO e, recentemente, a marca realizou uma revisão de suas marcas, incluindo o braço da Alpine.

Leia também:

A confirmação do novo nome veio neste domingo, horas antes do início do GP da Itália. Com isso, a Renault passará a se chamar Alpine F1 a partir de 2021. A equipe correrá com pintura azul, representando as cores da França e motores Alpine-Renault.

A Alpine tem uma tradição no mundo do automobilismo e, recentemente, está presente no Mundial de Endurance da FIA (WEC), na classe LMP2, com a equipe Signatech Alpine, que corre com um chassi Oreca.

Em uma coletiva de imprensa neste domingo, De Meo disse que a Renault queria colocar a Alpine no centro dos negócios de automobilismo.

"É uma grande mudança porque a Renault está presente há 43 anos. Ela vai ficar no carro como fornecedora de motores, então seguirá visível".

"Vamos usar a F1 como uma plataforma para divulgar uma marca que queremos desenvolver. Mesmo se a Renault for uma marca com glória, a chegada da Alpine ao mundo da F1 será ainda melhor".

"Quando eu entrei na companhia, eu via a Alpine como uma marca muito nostálgica", disse De Meo em coletiva neste domingo. "A nostalgia é ok, mas precisamos olhar para o futuro. Então precisamos pensar de modo diferente, usar a Alpine para construir o futuro".

"Se há uma oportunidade de negócios porque estamos tentando fazer o certo agora, esse é o tipo de mudança que queremos fazer com a Alpine".

De Meo acredita que a troca de marca da equipe Renault F1 irá muito além de apenas a troca de nome; ele acredita que pode ser um caminho para melhorar os negócios automotivos da marca.

"Queremos ver resultados primeiro aqui [na F1], e aí queremos ver o que será possível conseguir com a companhia".

"Acho que o espírito da Alpine dará um ânimo extra. E eu também sei que, mesmo se a Renault é uma marca consagrada, acho que a Alpine conseguirá se encaixar no mundo da F1".

"Sou um grande defensor da ideia de que a F1 deve ser um campeonato de construtores com marcas que fazem as pessoas sonharem com a velha ideia de correr no domingo e vender na segunda".

A troca do nome vem após o anúncio feito no final da semana que o chefe da equipe da F1, Cyril Abiteboul, assumirá as operações da Alpine, trabalhando em conjunto com sua função no Mundial. Isso abriu a porta para o novo nome da equipe.

Q4: Confira toda a repercussão do treino de classificação para o GP da Itália de Fórmula 1

PODCAST: O que será da F1 no Brasil em 2021, sem Globo, pilotos e corrida?

 

Verstappen duvida que poderá seguir à frente de Bottas na F1 2020

Artigo anterior

Verstappen duvida que poderá seguir à frente de Bottas na F1 2020

Próximo artigo

PÓDIO: GP da Itália maluco! Gasly vence, Hamilton punido e Ferrari na maior "draga" em 35 anos

PÓDIO: GP da Itália maluco! Gasly vence, Hamilton punido e Ferrari na maior "draga" em 35 anos
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Autor Luke Smith