F1: Grupo Renault confirma que equipe passará a se chamar Alpine a partir de 2021

Possibilidade surgiu nos últimos dias quando foi anunciado que Cyril Abiteboul, chefe da equipe, assumiria as operações da marca

F1: Grupo Renault confirma que equipe passará a se chamar Alpine a partir de 2021

Após os rumores que surgiram no início do fim de semana, o Grupo Renault confirmou neste domingo (06), que a equipe Renault da Fórmula 1 passará por uma troca de nomes para a temporada 2021, passando a se chamar Alpine.

No início do ano, o Grupo Renault apontou Luca de Meo como o novo CEO e, recentemente, a marca realizou uma revisão de suas marcas, incluindo o braço da Alpine.

Leia também:

A confirmação do novo nome veio neste domingo, horas antes do início do GP da Itália. Com isso, a Renault passará a se chamar Alpine F1 a partir de 2021. A equipe correrá com pintura azul, representando as cores da França e motores Alpine-Renault.

A Alpine tem uma tradição no mundo do automobilismo e, recentemente, está presente no Mundial de Endurance da FIA (WEC), na classe LMP2, com a equipe Signatech Alpine, que corre com um chassi Oreca.

Em uma coletiva de imprensa neste domingo, De Meo disse que a Renault queria colocar a Alpine no centro dos negócios de automobilismo.

"É uma grande mudança porque a Renault está presente há 43 anos. Ela vai ficar no carro como fornecedora de motores, então seguirá visível".

"Vamos usar a F1 como uma plataforma para divulgar uma marca que queremos desenvolver. Mesmo se a Renault for uma marca com glória, a chegada da Alpine ao mundo da F1 será ainda melhor".

"Quando eu entrei na companhia, eu via a Alpine como uma marca muito nostálgica", disse De Meo em coletiva neste domingo. "A nostalgia é ok, mas precisamos olhar para o futuro. Então precisamos pensar de modo diferente, usar a Alpine para construir o futuro".

"Se há uma oportunidade de negócios porque estamos tentando fazer o certo agora, esse é o tipo de mudança que queremos fazer com a Alpine".

De Meo acredita que a troca de marca da equipe Renault F1 irá muito além de apenas a troca de nome; ele acredita que pode ser um caminho para melhorar os negócios automotivos da marca.

"Queremos ver resultados primeiro aqui [na F1], e aí queremos ver o que será possível conseguir com a companhia".

"Acho que o espírito da Alpine dará um ânimo extra. E eu também sei que, mesmo se a Renault é uma marca consagrada, acho que a Alpine conseguirá se encaixar no mundo da F1".

"Sou um grande defensor da ideia de que a F1 deve ser um campeonato de construtores com marcas que fazem as pessoas sonharem com a velha ideia de correr no domingo e vender na segunda".

A troca do nome vem após o anúncio feito no final da semana que o chefe da equipe da F1, Cyril Abiteboul, assumirá as operações da Alpine, trabalhando em conjunto com sua função no Mundial. Isso abriu a porta para o novo nome da equipe.

Q4: Confira toda a repercussão do treino de classificação para o GP da Itália de Fórmula 1

PODCAST: O que será da F1 no Brasil em 2021, sem Globo, pilotos e corrida?

 

compartilhar
comentários
Verstappen duvida que poderá seguir à frente de Bottas na F1 2020
Artigo anterior

Verstappen duvida que poderá seguir à frente de Bottas na F1 2020

Próximo artigo

PÓDIO: GP da Itália maluco! Gasly vence, Hamilton punido e Ferrari na maior "draga" em 35 anos

PÓDIO: GP da Itália maluco! Gasly vence, Hamilton punido e Ferrari na maior "draga" em 35 anos
Carregar comentários