F1: Hamilton estava em "lugar sombrio" após GP de Abu Dhabi de 2021 e considerou encerrar carreira

Britânico alegou que tinha consciência da decisão tomada por Michael Masi e o por quê ela estava sendo executada naquele momento

Lewis Hamilton, Mercedes

Sam Bloxham / Motorsport Images

A última volta do campeonato mundial de 2021 da Fórmula 1, em Abu Dhabi, e o desfecho que veio a partir da decisão tomada pelo, então, diretor de provas Michael Masi, acertou o heptacampeão do mundo Lewis Hamilton em cheio. Ao ponto de fazer o piloto da Mercedes afirmar ter vivido o pior momento da sua vida e considerar, até mesmo, encerrar a carreira.

Se tudo se desenhasse para acontecer de acordo com a regra, Hamilton se consagraria octacampeão - o primeiro na história da categoria - e se tornaria o maior campeão mundial de todos os tempos na F1. Em entrevista à revista Fanity Fair, o britânico revelou que tinha total consciência do que tinha acabado de acontecer - o não cumprimento da regra por parte de Masi - mas, mesmo assim, insistia em pensar que não seria enganado.

Leia também:

“Você vê as coisas começarem a se desenrolar e meus piores medos ganharam vida. Eu estava: ‘Não há maneira de eles me enganarem, não tem jeito. Isso não vai acontecer. Certamente não", revelou.

“Eu sabia o que tinha acontecido. Sabia que decisões haviam sido tomadas e por quê. Sim, eu sabia que algo não estava certo.”

Amiga pessoal de Hamilton, Mellody Hobson - empresária de sucesso e atual presidente da Starbucks - estava presente na corrida e afirma que após deixar o carro, o piloto parecia atordoado e repetiu cerca de cinco vezes "O que está acontecendo?"

"Não sei se posso realmente colocar em palavras o sentimento que tive. Lembro-me de ficar sentado ali, incrédulo. Percebo que tenho que tirar os meus cintos, tenho que sair dali, tenho que sair dessa coisa, encontrar forças. Eu não tinha forças. Foi um dos momentos mais difíceis, eu diria, que tive em muito, muito tempo", refletiu Hamilton.

Lewis Hamilton, Mercedes

Lewis Hamilton, Mercedes

Photo by: Charles Coates / Motorsport Images

Tentando digerir tudo que tinha acontecido, Hamilton passou cerca de dois meses afastado das redes sociais. Durante o período de reclusão, Hobson, também em entrevista à revista, trouxe à tona que o britânico estava "em um lugar sombrio". Por todo esse período, Lewis Hamilton revelou que lidou com a decisão de continuar ou não na Fórmula 1.

“Eu, com certeza, considerei se queria continuar", revelou.

Em 2022, mesmo com todas as dificuldades enfrentadas pela Mercedes com o W13 construído sob as novas regras da categoria, o heptacampeão garante ainda sentir as emoções em ser um piloto e não vê como o momento para encerrar sua história no esporte.

“Ainda estou na missão, ainda estou adorando pilotar, ainda estou sendo desafiado por isso. Então, eu realmente não sinto que tenho que desistir tão cedo.”

VÍDEO EXCLUSIVO: DRUGOVICH admite que é “MUITO DIFÍCIL” entrar na F1 como piloto oficial e revela PARCERIA

Podcast #189 - Quem tem mais a perder com confusão contratual? Alpine, Piastri, McLaren ou F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Veja por que Piastri tinha caminho aberto para ir para McLaren
Próximo artigo Hamilton estabelece momento correto para encerrar carreira na Fórmula 1

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil