F1: Herta espera substituir Ricciardo na McLaren no futuro

Americano ainda revelou bastidores da negociação da Andretti com a Sauber no ano passado

F1: Herta espera substituir Ricciardo na McLaren no futuro
Carregar reprodutor de áudio

Se a Fórmula 1 escapou de Colton Herta em 2022,  o americano ainda mantém a esperança de chegar ao Mundial em 2024 com a McLaren. Daniel Ricciardo segue com dificuldades em relação a Lando Norris, e o piloto é um dos que já estão de olho na vaga do australiano.

Ricciardo fez apenas 11 pontos no ano em comparação aos 35 de Norris, que inclusive abre 4x0 na classificação. Nos próximos meses, Herta vai participar de um programa de testes privados com o MCL35M, carro da McLaren em 2021, e já sonha com um futuro em Woking.

Leia também:

"Se Ricciardo continuar progredindo, provavelmente não terei esta oportunidade", disse Herta em entrevista ao IndyStar. "Espero que Lando dê um chute em seu traseiro um pouco mais para que tenha pelo menos uma chance".

"Claro, não desejo mal a ninguém, não estou torcendo pela sua desgraça. Se ele entregar resultados, bom para ele, merece a vaga. Acho que tudo está em suas mãos para o futuro, mas no fundo espero ter essa oportunidade, de pelo menos colocar um pé na porta e mostrar do que sou capaz".

Inclusive, uma dupla Herta-Norris não seria inédita: os dois correram pela Carlin em 2015 na então MSA Fórmula, atual F4 Britânica, com Norris campeão e Herta em terceiro.

Daniel Ricciardo, McLaren MCL36

Daniel Ricciardo, McLaren MCL36

Photo by: Carl Bingham / Motorsport Images

O americano chegou perto de entrar na F1 quando a Andretti quase comprou a Sauber. Michael Andretti não faz segredo de que Colton ainda é parte dos planos da Andretti Autosport para a categoria.

"Foi o ano mais louco da minha vida. Estava realmente pensando que voltaria [para a Indy], só não sabia quando. Não quero correr na F1 pelo resto da minha vida e me aposentar. Quero voltar, ser capaz de disputar as 500 Milhas e a temporada completa novamente".

"Mas pensei que ia [para a F1], achei que era quase certo, mesmo que no fundo eu achasse que ainda não tinha o contrato garantido e que tudo era surreal, mas por um momento pensei que tínhamos conseguido, e aí tudo caiu por terra".

"As pessoas diziam que as chances disso acontecer eram de 50, 60%. Na verdade, estava muito mais perto do que isso".

Caso o acordo fosse concretizado, Herta correria contra o tempo, fazendo treinos livres em Austin, México e Interlagos para obter os pontos para a Superlicença. Mas, para isso, precisaria ainda de 300 quilômetros em treinos privados. Um teste em Fiorano com a Ferrari não chegou a se materializar.

"No final, eu nem acho que a Ferrari tinha um carro para isso, mas eles deixaram a porta aberta. Nós estávamos dando o nosso melhor, mais do que as pessoas sabem. Mas tudo começou a desmoronar".

Batida de Colton Herta, Andretti Autosport w/ Curb-Agajanian Honda

Batida de Colton Herta, Andretti Autosport w/ Curb-Agajanian Honda

Photo by: Richard Dole / Motorsport Images

De qualquer forma, o piloto de 22 anos acredita que Andretti tomou a decisão correta ao não aceitar as condições de compra estabelecidas pela Sauber.

"Michael [Andretti] e Dan [Towriss, CEO da Gainbrige, empresa patrocinadora] fizeram tudo o que podiam nessa situação, mas não tinha como forçar. Não era um bom negócio. Michael foi expulso desse negócio".

É claro que há alguma tristeza com relação ao salto dado pela Alfa Romeo em 2022. Acostumada à parte final do grid, a equipe já terminou três vezes no top 8 graças a Valtteri Bottas.

"Dói um pouco ver agora como eles estão bem neste ano, mas não era o meu destino. E, francamente, é uma coisa boa que não aconteceu e que eles não tentaram insistir".

Mercedes CORRE para ter ATUALIZAÇÕES em Miami; Ferrari quer DAR TROCO na Red Bull e Alfa ESPERNEIA

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #175 - Como explicar desempenho constrangedor de Hamilton em Ímola?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
ANÁLISE: Por que a F1 é um bom negócio para a Alfa Romeo?
Artigo anterior

ANÁLISE: Por que a F1 é um bom negócio para a Alfa Romeo?

Próximo artigo

F1: Entenda por que algumas curvas do circuito de Miami estão "no limite do design"

F1: Entenda por que algumas curvas do circuito de Miami estão "no limite do design"