Fórmula 1 GP da Bélgica

F1: Leclerc admite que briga pelo título será "muito difícil", mas mantém esperança acesa

Com 80 pontos de desvantagem para o líder Max Verstappen, monegasco vê que será necessário pensar em corrida a corrida

Charles Leclerc, Ferrari F1-75, Carlos Sainz, Ferrari F1-75

Charles Leclerc chega ao GP da Bélgica neste fim de semana com 80 pontos a menos que o líder do campeonato na Fórmula 1, Max Verstappen, vindo de um abandono na França enquanto liderava a corrida e uma estratégia questionável da Ferrari na Hungria que o deixou em sexto lugar enquanto Verstappen foi o vencedor. Leclerc admitiu que estava esgotado por uma "acumulação de emoções" vividas na primeira metade do campeonato e disse que a Ferrari deve "maximizar cada oportunidade" a partir de agora.

Leia também:

 

"Eu precisava", disse Leclerc sobre as férias de verão.

"A primeira metade da temporada foi cheia de altos e baixos, o que trouxe várias emoções. Há muita acumulação de emoções, o que leva ao cansaço.

"Então, estava muito feliz em sair de férias e aproveitei essas três semanas do melhor jeito que pude com minha família e amigos. Foi incrível." 

Sobre o retorno do campeonato, Leclerc falou sobre a abordagem que será usada pela Ferrari nas corridas que restam e na luta - agora mais remota - pelo título.

"Bom, creio que vamos uma por uma, como equipe. Mas, com certeza, teremos que maximizar cada oportunidade que tivermos daqui para frente e sigo acreditando no campeonato. Claro, vai ser um desafio complicado, mas vou acreditar até o fim."

As decisões estratégicas da Ferrari durante as provas foram questionadas depois da primeira metade da temporada, já que contribuíram para o abismo entre Leclerc e Verstappen na classificação. O chefe da equipe, Mattia Binotto, insiste em dizer que não é necessário mudar nada dentro da equipe, enquanto Leclerc tem certeza de que "crescerá" a partir dos erros cometidos na Hungria.

Carlos Sainz, Charles Leclerc, Mattia Binotto, Ferrari Team Principal

Carlos Sainz, Charles Leclerc, Mattia Binotto, Ferrari Team Principal

Photo by: Charles Leclerc

Ele também esclareceu que uma foto da equipe tirada em Maranello durante as férias de verão era uma tradição dentro da Ferrari que não pôde ser feito em 2020 e 2021 devido a pandemia de COVID-19, e não revelou nada sobre as conversas que tiveram com a alta direção a porta fechada.

"É algo que fazemos com absolutamente toda a fábrica, todas as pessoas envolvidas com o departamento da Fórmula 1, o qual é muito bom finalmente poder ver os rostos e falar com eles diretamente e os agradecer pelo apoio que estão nos dando e também pelo trabalho que fizeram em 2020 e 2021 quando estávamos passando por esses momentos difíceis com o rendimento do carro. Agora estamos lutando por vitórias de novo.

"E creio que isso está nos ajudando a estar no nível em que estamos, em termos de desempenho hoje e isso é exatamente o mesmo que estamos fazendo agora para melhorar."

Podcast #192 – Sequência de corridas decidirá campeonato da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Ricciardo admite que considera tirar ano sabático em 2023
Próximo artigo F1: Audiência de Piastri na Junta de Reconhecimento de Contratos está marcada para próxima semana

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil