F1: Mercedes ainda não entende todas as "peculiaridades" do W13, mas acredita em "posição forte" para 2023

Equipe alemã fez um balanço da temporada 2022 em seu tradicional vídeo pós-corridas

George Russell, Mercedes W13

A Mercedes encerrou uma temporada 2022 desafiadora na Fórmula 1, sofrendo para se colocar no mesmo nível de Red Bull e Ferrari. E enquanto o W13 pode ter terminado o campeonato em uma posição bem melhor do que começou, a equipe alemã admite que, mesmo assim, ainda não entende todas as "peculiaridades" que tornaram o modelo um carro tão complicado.

O W13 sofreu bastante com o porpoising no começo do ano e, apesar de bons progressos ao longo do ano, ainda terminou a temporada com um déficit de performance em relação ao pelotão da frente. E enquanto a equipe disse que o ano trouxe lições valiosas para melhor compreender o novo regulamento e o efeito solo, não esconde os erros cometidos em 2022.

Leia também:

Questionado se a equipe tem uma compreensão total do carro, com o W14 abolindo todas as suas fraquezas, James Vowles, estrategista-chefe da Mercedes, disse: "Não não acho que agora, e mesmo durante as férias, será possível dizer que sabemos tudo sobre o W13".

"Tivemos altos muito altos e baixos bem baixos, e isso é parte do que quero dizer quando falo que há itens que acreditamos entender e outros que ainda não foram realmente explicados. Mas se você olhar adiante, a diferença para a frente, especialmente em ritmo de corrida, tivemos grandes progressos, e você só consegue isso se entender seus problemas e trabalhar como equipe".

Lewis Hamilton, Mercedes W13

Lewis Hamilton, Mercedes W13

Photo by: Mark Sutton / Motorsport Images

A Mercedes já indicou que deve mudar o conceito do carro para o próximo ano. Ao que tudo indica, o W13 sofreu muito porque seu pico de performance demanda que o assoalho seja colocado o mais próximo do chão possível, o que cria porpoising e quicadas piores.

A mudança de abordagem pode pagar dividendos, mas a Mercedes ainda lembra da grande diferença de performance entre eles e a Red Bull em Abu Dhabi.

"A confiança que temos é que agora temos nossas ferramentas, o túnel de vento, de desenvolvimento e de performance na organização produzindo performance, e com mais liberação que nossos competidores, o que nos permite avançar mais em relação a eles".

"Mas ainda há uma diferença, e Abu Dhabi mostrou isso. Isso precisa ser resolvido nas férias. Acho que temos um bom sistema em jogo para isso. O desenvolvimento que vocês viram ao longo do ano continuará e acredito que estaremos em uma posição forte no próximo ano".

PÓDIO: Verstappen vence e LECLERC SEGURA PÉREZ pra ser vice-campeão em Abu Dhabi! VETTEL pontua

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast Motorsport.com debate 'treta' entre Verstappen e Pérez no GP de São Paulo

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Ida a Mercedes, possível retorno à F1? Vettel faz revelações sobre passado e futuro
Próximo artigo F1: Hulkenberg sentiu "dores desumanas" em teste da pós-temporada

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil