F1: Mercedes considera trocar motores e tomar punição na Itália

As equipes estão limitadas a apenas três unidades para 2021, mas já estão sofrendo para disputar todas as corridas sem ultrapassar o limite estabelecido

F1: Mercedes considera trocar motores e tomar punição na Itália

Líder do campeonato de construtores da Fórmula 1 até o momento na temporada 2021, a equipe Mercedes considera realizar uma troca de unidade de potência em seus carros no GP da Itália, mesmo que isso signifique uma punição de grid em Monza.

O time alemão está considerando adotar tal medida neste fim de semana em uma tentativa de expandir seu conjunto de motores para o resto da temporada. As equipes de F1 estão limitadas a apenas três unidades para a campanha de 2021, mas várias escuderias já estão sofrendo para encontrar uma maneira de disputar todas as corridas sem ultrapassar o limite estabelecido.

O editor recomenda:

No caso da rival da Mercedes, a Red Bull do piloto Max Verstappen, a utilização da quarta unidade de potência do ano já está sendo planejada em função dos danos em um dos motores do holandês no GP da Grã-Bretanha.

Entretanto, os dirigentes do time austríaco ainda não decidiram quando será feita a instalação da quarta unidade. De todo modo, tal providência também pode ser em Monza, já que o circuito permite ultrapassagens e minimiza o impacto de uma punição de grid.

Agora, o que veio à tona é a possibilidade de Mercedes adotar a medida, de modo a não ter problemas de confiabilidade e a não arriscar tomar uma penalidade em uma corrida que possibilite menos ultrapassagens do que o GP da Itália.

Chefe da equipe do piloto britânico Lewis Hamilton, o austríaco Toto Wolff, comandante da Mercedes, falou que o time germânico precisa avaliar cuidadosamente o que fazer com relação aos motores.

Lewis Hamilton, Mercedes W12

Lewis Hamilton, Mercedes W12

Photo by: Steven Tee / Motorsport Images

“Acho que todos nós estamos sofrendo com unidades de potência”, disse ele à Sky Sports. “E talvez não apenas pela confiabilidade, mas também pelo quanto essas unidades de potência trabalham no limite e o quanto elas são realmente desgastadas. Definitivamente, há ideias para o fim de semana [em relação a fazer uma mudança], mas ainda não chegamos a uma conclusão.”

Wolff disse que, com uma batalha tão acirrada pelo campeonato contra Red Bull e Verstappen, a única coisa que sua equipe não pode fazer é sofrer uma falha no motor que deixe seu conjunto fora da disputa em uma corrida.

“Acreditamos que se as duas equipes terminam nas primeiras posições em todas as corridas, ainda mais com a possibilidade do ponto extra pela volta mais rápida, caso você tenha um abandono, é preciso de talvez quatro GPs para alcançar o rival. Isso é brutal", completou.

F1 2021: A POLÊMICA em torno do motor Mercedes, Red Bull PREOCUPADA e porta fechada para de Vries | DIRETO DO PADDOCK

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST - Bottas: piloto que deixou a desejar ou talento 'sacrificado'?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
Alonso acredita que F1 já deveria ter pensado em curvas inclinadas antes de Zandvoort

Artigo anterior

Alonso acredita que F1 já deveria ter pensado em curvas inclinadas antes de Zandvoort

Próximo artigo

SEXTA-LIVRE: Tudo da classificação para a corrida sprint em Monza e risco de punição para Mercedes

SEXTA-LIVRE: Tudo da classificação para a corrida sprint em Monza e risco de punição para Mercedes
Carregar comentários