F1: Mercedes rebate acusações da Red Bull de 'marcas' na asa traseira

Segundo equipe austríaca, demarcações teriam sido feitas a partir de flexibilidade ilegal das peças

F1: Mercedes rebate acusações da Red Bull de 'marcas' na asa traseira
Carregar reprodutor de áudio

A Mercedes disse não entender as afirmações da Red Bull de que as marcas nas asas traseiras de seu carro apontam para possíveis truques de flexibilidade. Com a intensidade da batalha pelo título da Fórmula 1 entre as duas equipes aumentando com três corridas restantes, o lado de Milton Keynes está colocando um foco crescente no comportamento da peça citada de sua rival.

O chefe da escuderia austríaca Christian Horner deixou claro na coletiva de imprensa do GP do Catar que achava que a montadora alemã poderia estar quebrando as regras com seu design e que estaria pronta para protestar nos eventos finais.

Leia também:

Em uma conversa tensa com o mandatário da Mercedes Toto Wolff, Horner sugeriu que as marcas nas partes traseiras da asa apontavam para algum truque inexplicável.

"Quando você tem uma diferença de 27 km/h [em referência do GP de São Paulo, vencido por Lewis Hamilton] e vê marcas nas placas traseiras que foram feitas a partir das asas flexionadas... é muito claro para nós o que está acontecendo", disse ele.

No entanto, a Mercedes rejeitou seus comentários e disse que inspecionou as peças, sem encontrar nenhuma evidência de marcas. O chefe de engenharia de pista da escuderia, Andrew Shovlin, deixou claro que pediram à FIA para verificar seu carro várias vezes e em todas as ocasiões saíram 'limpos'.

Questionado sobre as sugestões de Horner para marcas de pontuação nas endplates das asas traseiras, Shovlin disse à Sky Sports: "Bem, nós demos uma olhada e não há isso. Portanto, não temos certeza do que é. Parece que é uma história que não vai acabar. Do nosso ponto de vista, estamos absolutamente felizes com o que temos no carro".

"Convidamos a FIA para analisar o quanto quiserem e eles não encontraram nenhum problema com o que temos. Vamos a todos os circuitos, vemos qual é a asa mais rápida e essa é a que vamos aparafusar no carro. É isso que vamos continuar fazendo."

Rear wing on the car of Valtteri Bottas, Mercedes W12

Rear wing on the car of Valtteri Bottas, Mercedes W12

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

Em meio a uma situação política tensa entre Mercedes e Red Bull, Shovlin disse que sua equipe não se distrai com o que acontece em outras partes do paddock.

"Há alguns tiros sendo disparados de ambas as direções, provavelmente", comentou. "Apesar disso, a equipe realmente se uniu."

“O animador foi que, após um fim de semana como o que acabamos de ter no Brasil, com tanta distração em diferentes lugares, seja com a equipe ou com o Lewis, foi só levantar a cabeça e seguir em frente com o trabalho."

“Mostramos que o carro tem ritmo para isso. Acho que São Paulo foi fantástico pela nossa confiança de que podemos trazer esses dois campeonatos [pilotos e construtores] para casa. E todo mundo está trabalhando muito para conseguir isso."

F1 AO VIVO: BOTTAS 1º no TL2 do CATAR, Verstappen INOCENTADO e RBR AMEAÇA PROTESTAR contra Mercedes

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #146: Hamilton teve a maior exibição da carreira no Brasil?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Chefes de Red Bull e Mercedes trocam farpas em coletiva no Catar
Artigo anterior

F1: Chefes de Red Bull e Mercedes trocam farpas em coletiva no Catar

Próximo artigo

ANÁLISE: Entenda a polêmica por trás das 'marcas' na asa traseira do carro da Mercedes

ANÁLISE: Entenda a polêmica por trás das 'marcas' na asa traseira do carro da Mercedes
Carregar comentários