F1: Paddock vê pequena vantagem da Red Bull sobre Ferrari, garante renomado jornalista

Editor de F1 do Motorsport.com, Jonathan Noble falou sobre quem está melhor na atual temporada e os motivos que levam equipe austríaca à pequena supremacia

F1: Paddock vê pequena vantagem da Red Bull sobre Ferrari, garante renomado jornalista
Carregar reprodutor de áudio

A Fórmula 1 se prepara para a sexta etapa do campeonato, em Barcelona, um dos locais favoritos das equipes para a utilização de novas peças, após pesquisa e produção de atualizações de acordo com os resultados das primeiras provas da temporada.

Apesar da liderança da Ferrari e de Charles Leclerc, a discussão gira em torno de quem tem neste momento o melhor carro, se os italianos ou a Red Bull de Max Verstappen, que venceu três vezes até o momento, mas também sofre com a falta de confiabilidade.

Leia também:

O editor de Fórmula 1 do Motorsport.com, Jonathan Noble, considerado uma das grandes referências do jornalismo da categoria no mundo, opinou sobre quem está melhor atualmente.

“O desempenho dos dois carros tem oscilado desde o início da temporada”, disse Noble. “A Ferrari começou o ano melhor. Tinha mais downforce, era mais leve e melhor com seus pneus. A Red Bull estava um pouco atrasada e acima do peso. Sua única vantagem estava na velocidade de reta, tendo usado as configurações de arrasto mais baixas.

“Mas um pacote de mudanças em Ímola, especialmente para tornar seu carro mais leve, mudou as coisas a seu favor. O carro é mais rápido e, mais importante, melhor com seus pneus. Foi o que ajudou Max Verstappen a ultrapassar Charles Leclerc na corrida sprint de Ímola e no GP de Miami. Então, agora, a Red Bull tem o melhor carro.”

Não é apenas Noble que tem o retrato deste cenário em mente, com o jornalista apontando que este pensamento é um consenso no paddock, ressaltando também que, apesar da vantagem do time de Verstappen, o equilíbrio é que prevalece até agora.

“Acredito que esse é o consenso. Mas é importante dizer que não há muita diferença entre os dois carros, e tudo se resume aos pequenos detalhes. O que as regras de 2022 expuseram é a necessidade de acertar tudo. Se você conseguir a liderança agora e tiver um gerenciamento de pneus pior, a perderá. Isso não necessariamente acontecia antes.”

Barcelona importante, mas nem tanto

Noble também apontou uma mudança da rotina e planejamento das equipes da F1. Apesar de várias delas chegarem à Espanha com atualizações, o início da ‘perna’ europeia do campeonato não é mais um marco no calendário.

“O limite do orçamento e a logística do calendário mudaram. As equipes não podem se dar ao luxo de trazer atualizações o tempo todo em 2022, então estão espaçando-as. A Red Bull optou por usar em Ímola para sua primeira grande mudança da temporada, enquanto a Ferrari espera que Barcelona faça suas primeiras grandes mudanças. A Espanha é agora apenas uma oportunidade, de muitas, para as equipes trazerem novas peças”, concluiu.

VÍDEO: A guerra de atualizações de Red Bull e Ferrari no GP da Espanha

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST #178: Será o fim da linha para Vettel e Alonso na F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Horner aponta favoritismo da Ferrari em Barcelona
Artigo anterior

F1: Horner aponta favoritismo da Ferrari em Barcelona

Próximo artigo

F1: FIA insiste que não barrou plano de seis corridas sprint por dinheiro

F1: FIA insiste que não barrou plano de seis corridas sprint por dinheiro