F1: Pilotos ficaram "chocados" com carro de Schumacher partido ao meio

Para Alonso, é importante que a F1 aprenda algo com o acidente

F1: Pilotos ficaram "chocados" com carro de Schumacher partido ao meio
Carregar reprodutor de áudio

Uma das cenas que mais chamou a atenção no GP de Mônaco de Fórmula 1 deste domingo foi o incidente com Mick Schumacher, que perdeu o controle da Haas na chicane da piscina, levando-o a rodar e bater com tanta força que sue carro partiu ao meio, algo que chocou os pilotos.

Ao bater no guard-rail do lado direito da pista, o carro de Schumacher bateu com força na barreira de proteção na saída da curva. A traseira da Haas acabou se separando do resto do chassi, incluindo a suspensão e a caixa de câmbio. Mas o alemão rapidamente avisou pelo rádio que estava bem.

Leia também:

Schumacher saiu do carro sem precisar de auxílio externo, e foi levado ao centro médico por precaução antes de ser liberado. Posteriormente, ele explicou que o acidente foi "muito estranho".

Eduardo Freitas, diretor de prova em Mônaco, inicialmente acionou o safety car virtual antes do físico. Posteriormente, ele trouxe a bandeira vermelha, para o reparo das barreiras.

Vários pilotos expressaram seu choque ao ver o local da batida. Pierre Gasly, da AlphaTauri, disse que pareceu "ruim" e que havia ficado preocupado com Schumacher, afirmando que foi a decisão correta acionar a bandeira vermelha.

"Quando eu vi a caixa de câmbio completamente fora, foi muito chocante. Sobre a bandeira vermelha, levou algum tempo, mas foi o certo a se fazer. Fiquei surpreso com o safety car virtual, não sendo direto o físico. Mas preciso rever a corrida, foi longa, muita coisa aconteceu".

Mick Schumacher, Haas VF-22 crash

Mick Schumacher, Haas VF-22 crash

Photo by: Steven Tee / Motorsport Images

Fernando Alonso chamou a batida de "massiva", esperando que a F1 possa "aprender algo com hoje", notando como que o aumento no peso dos carros tem influenciado os acidentes.

"Não vejo como um problema do carro, é uma questão do quão forte você bate. Com esses carros, eles são mais pesados, mais de 800kg, então a inércia na batida do muro é bem maior que no passado. Como eu disse, provavelmente aprendemos algo com hoje".

Sebastian Vettel, que é como um mentor de Mick, disse que ficou "feliz por ouvir pelo rádio que ele estava bem antes mesmo de chegar ao local do incidente".

"É muito fácil errar tão rapidamente. Não sei exatamente o que aconteceu com ele, não vi ainda. O mais importante é que ele esteja OK. Não há dúvidas de que ele é capaz de fazer mais do que está mostrando no momento. Mas acho que vocês precisam dar uma folga a ele".

VÍDEO: Sérgio Maurício fala de polêmicas recentes

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST #179: O que Hamilton e Russell podem conseguir com melhora da Mercedes?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
ANÁLISE: Os cinco fatores que definirão futuro de Mônaco na F1
Artigo anterior

ANÁLISE: Os cinco fatores que definirão futuro de Mônaco na F1

Próximo artigo

F1: Ferrari quer "explicação clara" sobre erro de estratégia em Mônaco

F1: Ferrari quer "explicação clara" sobre erro de estratégia em Mônaco