F1: Pilotos reivindicam melhorias de segurança em Jeddah após acidente de Schumacher

Carlos Sainz e Charles Leclerc lideraram pedidos de modificações

F1: Pilotos reivindicam melhorias de segurança em Jeddah após acidente de Schumacher
Carregar reprodutor de áudio

Os pilotos de Fórmula 1 querem mais melhorias de segurança em Jeddah para futuras corridas na Arábia Saudita.

Antes do segundo GP no circuito neste fim de semana, as barreiras em quatro das 27 curvas foram recuadas enquanto a última curva foi alargada em 1,5 metro.

Isso ocorreu depois que o diretor da GPDA, George Russell , disse anteriormente ao Motorsport.com que a pista estava "faltando muito do ponto de vista da segurança e da perspectiva de corrida".

Mas os pilotos da Ferrari, Carlos Sainz e Charles Leclerc, lideraram pedidos para que mais melhorias sejam consideradas após a batida de Mick Schumacher na classificação na noite de sábado.

Sainz, que classificou as mudanças para 2022 como "as menores de todos os tempos", considerou que a segurança do cockpit da F1 oferecia tranquilidade aos pilotos, mas perguntou se valeria a pena o risco.

"Como pilotos, estamos muito confiantes aqui porque sabemos que a segurança do cockpit hoje em dia é muito alta", disse o espanhol. 

"Isso nos dá um pouco de tranquilidade de que, mesmo nessas velocidades, o carro está protegendo você porque a FIA fez um ótimo trabalho ao nos dar cockpits muito seguros. Mas, ao mesmo tempo, vale a pena?"

Sua sugestão inicial foi empurrar as barreiras de concreto mais para trás para aumentar as janelas que os pilotos poderiam ter que diminuir a velocidade antes do impacto.

Sainz continuou: “Tendo aquele grande acidente, espero que empurrar as paredes um pouco mais para fora nos dê um pouco mais de espaço para desacelerar o carro se o perdermos."

"É uma discussão que precisamos ter porque provavelmente está um pouco no limite."

Sergio Pérez classificou o local como "definitivamente o lugar mais perigoso do calendário".

Apesar de Leclerc declarar que gostou do desafio de pilotagem apresentado por Jeddah, o vencedor do Bahrein calculou que "talvez haja algumas coisas que possamos mudar para o futuro".

Russell, no entanto, alertou que a natureza fundamental do circuito de rua mais rápido da F1 pode ser perdida se as mudanças forem longe demais.

O piloto da Mercedes disse: "Obviamente, os perigos foram a falta de visibilidade no ano passado. Eles fizeram o possível para melhorar isso. Funcionou um pouco. Não resolveu todos os problemas."

“Mas acho que é apenas a natureza de um circuito de rua às vezes e, obviamente, sendo tão rápido, é alto risco, alta recompensa."

"O problema é que às vezes você perde o DNA de um circuito de rua se for longe demais. Há pequenas coisas que podem ser feitas para melhorar. Mas, em última análise, quando você vai nessas velocidades e simplesmente perde, não há escoamento, e você vai acabar na barreira", concluiu.

Veja o grid de largada para o GP da Aránbia Saudita, em Jeddah.

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #169 - TELEMETRIA: Rico Penteado aponta o que GP na Arábia terá de diferente

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

compartilhar
comentários
F1: Schumacher estaria "pronto" para correr no GP da Arábia Saudita
Artigo anterior

F1: Schumacher estaria "pronto" para correr no GP da Arábia Saudita

Próximo artigo

F1- PÓDIO: Tudo sobre GP da Arábia Saudita e as novas rivalidades do campeonato

F1- PÓDIO: Tudo sobre GP da Arábia Saudita e as novas rivalidades do campeonato