F1: Schumacher estaria "pronto" para correr no GP da Arábia Saudita
Carregar reprodutor de áudio

Mick Schumacher disse que poderia participar do GP da Arábia Saudita da Fórmula 1 se a Haas tivesse optado por construir o chassi sobressalente para ele.

O alemão sofreu um forte acidente durante o Q2 em Jeddah e foi levado ao hospital para exames por precaução. Ele foi liberado pouco depois sem ferimentos.

Leia também:

A Haas decidiu retirar Schumacher da corrida, com o chefe da equipe Gunther Steiner dizendo que "não faz sentido" construir um carro novo e começar do pit lane.

Mas falando no paddock na tarde de domingo, Schumacher disse que estaria pronto para correr, se necessário.

"Sim, com certeza estou pronto, ou estaria pronto para correr", disse o alemão.

“É apenas gerenciamento de componentes, peças de carros em geral, temos que ver e nos certificar de que podemos correr em Melbourne."

"Eu sabia que era a segunda corrida, peças sobressalentes geralmente são bastante difíceis nesta época do ano. Então eu meio que imaginei que poderia ser difícil, mas mesmo assim, eu esperava uma corrida hoje."

Schumacher não parecia estar se movendo logo após o acidente, mas disse que estava apenas se recompondo enquanto esperava os fiscais chegarem ao local.

"Eu estava 100%. Foi principalmente frustração, e eu estar irritado com o fato de que isso aconteceu, e obviamente apenas refletindo sobre o que eu tinha acabado de passar, e o que eu poderia ter feito melhor", contou ele.

"Acho que só queria ter certeza antes de começar a me mover de forma errática que está tudo bem. E, obviamente, todos os fiscais e também os médicos vieram e se certificaram de que eu estava bem."

"Foi um grande problema. Pelo que ouvi, estávamos a cerca de 270 km/h quando bati naquela parede. Mas, felizmente, os carros estão tão seguros hoje em dia que consegui me afastar dele e ficar aqui sem problemas."

Schumacher perdeu o controle de seu carro ao tocar as zebras de saída da curva 9, o que quase causou um desvio semelhante para Esteban Ocon, da Alpine .

"Pelo que me lembro, no ano passado foi menos preocupante apenas por causa da forma como os carros foram construídos, tínhamos uma inclinação muito alta, a traseira do carro geralmente ficava no ar", explicou.

"Hoje em dia, os carros andam muito baixos, especialmente neste circuito. Então, no momento em que você atinge essa zebra, que é bastante alta, os pneus traseiros perdem contato com a superfície."

“Isso significa que haverá algum tipo de estalo. E vimos isso, acho que também de alguns outros pilotos no Q3, onde eles tiveram um momento difícil."

“E acho que é algo que definitivamente as pessoas terão que revisar e ver [se precisa] ser consertado, se voltarmos aqui", concluiu.

Veja o grid de largada para o GP da Aránbia Saudita, em Jeddah

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #169 - TELEMETRIA: Rico Penteado aponta o que GP na Arábia terá de diferente

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

compartilhar
comentários
F1: Russell não acredita em Mercedes competitiva em Jeddah e revela meta da corrida
Artigo anterior

F1: Russell não acredita em Mercedes competitiva em Jeddah e revela meta da corrida

Próximo artigo

F1: Pilotos reivindicam melhorias de segurança em Jeddah após acidente de Schumacher

F1: Pilotos reivindicam melhorias de segurança em Jeddah após acidente de Schumacher