F1 pode adicionar segundo GP na Áustria se Turquia for cancelada

Adição causaria também o adiantamento do GP da França, para evitar a criação de um bloco de quatro corridas em quatro semanas

F1 pode adicionar segundo GP na Áustria se Turquia for cancelada

Mesmo sendo uma adição de última hora ao calendário da Fórmula 1 em 2021, devido ao cancelamento do GP do Canadá, a etapa da Turquia já se encontra sob xeque, após o Reino Unido colocar o país em sua lista vermelha de viagens. Por isso, a categoria já pensa em alternativas para preencher o espaço caso a prova em Istambul também seja cancelada.

Com a entrada na lista vermelha, toda pessoa que entra no Reino Unido vindo da Turquia precisa cumprir uma quarentena de dez dias em hotéis aprovados pelo governo, o que complicaria a situação do paddock, já que sete das dez equipes ficam na Inglaterra.

Leia também:

A situação da Turquia afeta inclusive outras modalidades esportivas, com a UEFA confirmando nesta quinta (13) a mudança da sede da final da Champions League entre Manchester City e Chelsea, dois times britânicos, de Istambul para Porto. A partida está marcada para 29 de maio.

A F1 busca soluções para viabilizar a realização da prova, mas sem sucesso até agora. Uma proposta que foi considerada era a inversão de datas entre os GPs do Azerbaijão e da Turquia, marcados, respectivamente, para 06 e 13 de junho, mas a organização da prova em Baku descartou a possibilidade, devido ao fato de que a cidade receberá jogos da Eurocopa a partir do dia 12 do mesmo mês.

Com isso, muitos consideram que é apenas questão de tempo até que o GP da Turquia seja cancelado, com a mídia local já afirmando que a prova não será realizada.

E a possibilidade de cancelamento do GP da Turquia deve levar a outras mudanças no calendário de 2021, para que a F1 possa manter seus planos de realizar 23 corridas ao longo do ano.

Para manter o número de etapas, a Áustria poderá ganhar uma segunda corrida, assim como no ano passado, quando foi realizado o GP da Estíria. A primeira etapa no Red Bull Ring, e única confirmada até aqui, está marcada para 04 de julho e a adição criaria uma rodada quádrupla, começando com o GP da França, em 27 de junho, terminando apenas com o GP da Grã-Bretanha, em 18 de julho.

Por isso, outra consequência dessa adição seria o adiantamento da etapa em Paul Ricard, em uma ou até mesmo duas semanas, passando a ocupar a data que pertence hoje à Turquia.

Um dos motivos da F1 buscar a adição dessa segunda corrida é a dúvida que existe no momento sobre diversas etapas do segundo semestre, incluindo o GP de São Paulo, devido ao momento que o país vive no momento. Mas o Brasil não está sozinho nessa equação.

Apesar de ter afirmado recentemente que os planos para a realização do GP do México seguem normalmente, o fato do Autódromo Hermanos Rodríguez servir atualmente como hospital de campanha no combate à Covid-19 cria um grande empecilho para a realização da prova.

Na sequência de Ásia e Oceania, outras provas também levantam dúvidas, como Singapura, Japão e a Austrália, esta última ainda com normas restritas de entrada no país.

MASSA fala sobre comparação com BARRICHELLO, DIFICULDADE em ADAPTAÇÃO ao BRASIL e desafio na STOCK

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #104 – Mercedes x Red Bull já pode ser considerada uma das maiores rivalidades da F1?

 

compartilhar
comentários
F1: McLaren promete focar em carro atual para derrotar Ferrari

Artigo anterior

F1: McLaren promete focar em carro atual para derrotar Ferrari

Próximo artigo

F1: "No papel", Mercedes vê Red Bull como favorita para Mônaco

F1: "No papel", Mercedes vê Red Bull como favorita para Mônaco
Carregar comentários