Últimas notícias

F1: Por que AlphaTauri optou por não contratar Schumacher

Franz Tost admitiu que estava interessado em contar com Mick na equipe para substituir Pierre Gasly na temporada de 2023

Haas team photo Mick Schumacher, Haas F1 Team

O chefe da AlphaTauri na Fórmula 1 revelou que Mick Schumacher, demitido da Haas no fim de 2022, estava no radar da equipe para ser o substituto de Pierre Gasly antes do esquadrão acertar com Nyck de Vries.

Leia também:

O time de Faenza desempenhou um papel importante no mercado de pilotos do ano passado, já que em um determinado momento deixou claro que o francês Gasly estava livre para se transferir à Alpine, mas deixaram claro que isso só aconteceria se um substituto fosse encontrado.

Diante da excelente atuação de De Vries em Monza, a equipe de Helmut Marko não perdeu tempo e 'fisgou' o piloto holandês, que fará sua primeira temporada completa na F1 em 2023. Mas, antes de tomarem a decisão final, havia vários nomes na lista de interesse da equipe.

Estava a estrela da Indy Colton Herta, mas o norte-americano não tinha pontos suficientes na superlicença e apesar de pedir uma isenção à FIA, a entidade não abriu exceção e por isso a transferência não se concretizou. O caso de Herta se uniu, mais ou menos, ao de Mick Schumacher. 

Tost revelou que o piloto alemão estava entre os possíveis sucessores de Gasly antes da equipe chegar a um acordo com De Vries. "Para mim já era um tema de conversa", confirmou Franz ao RTL quando questionado sobre Schumacher.

Mick Schumacher, Mercedes Reserve Driver

Mick Schumacher, Mercedes Reserve Driver

Photo by: Mercedes AMG

O chefe de equipe também disse que "teria sido feliz se Mick pudesse estar no carro" e adicionou que estava "convencido de que Schumacher tem o talento necessário para ter uma carreira vitoriosa na F1". 

Mas, por que não aconteceu nada? Tost deu a mesma resposta que Marko já havia dado. Mick Schumacher ainda fazia parte da academia de pilotos da Ferrari em 2022, o que se tornou um problema para eles por motivos compreensíveis. Neste caso, a política foi a razão principal. 

"Nunca fomos muito à frente com ele, mas pessoalmente falando tenho muita simpatia por ele", concluiu. Schumacher, por fim, acabou aceitando um papel de reserva na Mercedes, coincidentemente seguindo os mesmos passos de De Vries, que assumiu o mesmo 'cargo' no ano passado. 

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Podcast #213 – Briga por 11ª equipe escancara crise entre FIA e F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Artigo anterior F1: Ex-chefe da Ferrari é suspenso do futebol por dois anos
Próximo artigo F1: O dia em que Leclerc foi impedido de entrar na fábrica da Ferrari
Assinar