F1: Racing Point crê que Hulkenberg teria igualado Pérez com mais tempo em Nurburgring

compartilhar
comentários
F1: Racing Point crê que Hulkenberg teria igualado Pérez com mais tempo em Nurburgring
Por:

Diretor técnico da equipe valorizou trabalho de Hulkenberg no GP de Eifel, mesmo com o alemão tendo sido convocado às pressas no último sábado

O diretor técnico da Racing Point, Andrew Green, destacou o trabalho de Nico Hulkenberg na substituição de Lance Stroll no GP de Eifel, realizado no último final de semana em Nurburgring, na Alemanha. Hulkenberg retornou mais uma vez à F1 assim que ficou claro que Stroll não estaria disponível para o classificatório no sábado.

O alemão foi o último do grid, apenas dois décimos atrás de Nicholas Latifi e Kimi Raikkonen. Na corrida, Hulkenberg subiu até o oitavo lugar, sua segunda vez dentro dos pontos em duas largadas neste ano.

Leia também:

Hulkenberg terminou em sétimo quando substituiu Sergio Pérez no GP do Aniversário de 70 anos da F1 em Silverstone, onde se classificou em terceiro após completar todo o final de semana. Ele não conseguiu iniciar o GP da Grã-Bretanha devido a um problema de última hora na unidade de potência.

"Se considerarmos que Nico se juntou a nós na tarde de sábado, ele fez um trabalho fantástico", disse Green. "Acho que ele merece reconhecimento pelo que conquistou”.

“Considerando o tempo que ele teve e as modificações que o carro sofreu desde a última vez que ele o pilotou, podemos dizer que ele fez um trabalho extraordinário. Nós sabíamos que ele faria. Por isso está sempre na lista nesse tipo de situação”.

“Nós o conhecemos bem, sabemos do que ele gosta e do que não gosta. Assim que a decisão foi tomada, começamos a configurar o carro da forma que sabíamos que ele gostaria. Mas se precisa de tempo no carro e na pista, e é o que faltava para ele".

Green enfatizou que os esforços de Hulkenberg no Q1 foram inevitavelmente comprometidos pelo desconhecimento da pista e do carro, que teve um desenvolvimento significativo desde a última vez em que Hulkenberg o pilotou em Silverstone, em agosto.

O alemão também não podia correr riscos, já que teve que registrar um tempo de volta competitivo para fazer parte do grid.

"Ele poderia ter ido para o Q2 se tivesse feito mais voltas antes? Definitivamente", disse Green. "E com mais voltas teria chegado ao Q3, mas sempre foi claro para mim no domingo que tinha que garantir uma volta dentro de 107% no sábado para ter uma chance na corrida”.

"Não tinha sentido perder tudo na primeira volta cronometrada na tarde de sábado, porque então ele não estaria no domingo."

"Se (ele) tivesse feito a sessão de treinos no sábado de manhã, com certeza teria estado à altura de Sergio Pérez”.

"Mais duas voltas e ele teria avançado para o Q1. Mais quatro voltas e ele poderia ter entrado no Q3. Mas acho que ele merece crédito por ter alcançado o tempo de volta que conseguiu com o número de voltas que teve à disposição”.

Racing Point RP20 (Temporada 2020)
Racing Point-BWT Mercedes RP20
Motor: Mercedes
Combustível: Petronas
Pneus: Pirelli

Pilotos:

11 - Sergio Pérez

18 - Lance Stroll

Nova parceria com ThePlayer.com, a melhor opção para apostas e diversão no Brasil

Registre-se gratuitamente no ThePlayer.com e acompanhe tudo sobre MotoGP e outros esportes! Você confere o melhor conteúdo sobre o mundo das apostas e fica por dentro das dicas que vão te render muita diversão e também promoções exclusivas. Venha com a gente!

Entenda como Lawrence Stroll passou de 'papai de piloto pagante' a homem-forte na Fórmula 1

PODCAST: Recordes de Hamilton e Schumacher são comparáveis?

 

Sainz recorda período como piloto Red Bull: “Foi muito difícil”

Artigo anterior

Sainz recorda período como piloto Red Bull: “Foi muito difícil”

Próximo artigo

CEO da F1 afirma que história da categoria não pode impedir mudanças

CEO da F1 afirma que história da categoria não pode impedir mudanças
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP de Eifel
Pilotos Nico Hulkenberg
Equipes Racing Point
Autor Adam Cooper