F1: Raikkonen impediu que Sauber se transformasse em Red Bull Racing

Surgimento do finlandês foi razão na qual a possibilidade da Sauber se tornar Red Bull foi declinada

Kimi Raikkonen, Sauber

A Red Bull Racing é uma das equipes de Fórmula 1 de maior sucesso na história da categoria rainha. A equipe vem competindo como uma equipe privada desde 2005 e até agora conquistou cinco títulos de pilotos, quatro títulos de construtores e ganhou 84 GPs.

Leia também:

A história da RBR começou quando assumiu a Jaguar Racing, equipe que foi vendida após o desanimador passo da Ford em lidar com essa marca, mas essa não foi a única opção que a gigante das bebidas energéticas teve para entrar na Fórmula 1.

O diretor esportivo da Alfa Romeo, Beat Zehnder, disse ao podcast oficial da F1, Beyond the Grid, que a Sauber era outra opção para a Red Bull. Sauber e Red Bull estiveram ligadas entre 1995 e 2001. A fabricante austríaca foi a principal patrocinadora da equipe, mas tudo terminou quando a Sauber se recusou a colocar Enrique Bernoldi, patrocinado pela Red Bull, no carro em 2001.

"A Red Bull insistiu em Enrique. Ele pilotou na Fórmula 3000 em 2000", diz Zehnder. "Peter Sauber me pediu para acompanhá-lo durante toda a temporada. Então eu estava em todas as corridas de Fórmula 3000."

No entanto, o brasileiro não teve sucesso. Embora já estivesse em sua segunda temporada na F3000, Bernoldi não passou do 16º lugar. Ele só terminou nos pontos em três das dez corridas. Zehnder também questionou a motivação do piloto. "Por que eu queria ser um piloto de F1? Porque eu queria entrar nos maiores clubes de graça. Esse era o meu sentimento", continuou ele.

Ao mesmo tempo, Peter Sauber deu uma oportunidade de teste para um piloto então desconhecido: Kimi Raikkonen, algo que Zehnder não entendia na época.

“Ainda não consigo explicar por que ele fez isso. Quando fomos atrás de Kimi, a ideia de se tornar a Red Bull Racing provavelmente desapareceu.

A Red Bull acabou colocando Bernoldi na Arrows como parceiro de Jos Verstappen. Seu destaque veio no GP de Mônaco, quando conseguiu segurar David Coulthard na McLaren por várias voltas. Após um ano e meio e 28 competições, a carreira de Bernoldi chegou ao fim sem marcar um único ponto. Por outro lado, Peter Sauber acertou a bolada com Raikkonen. Um ano e meio depois, o finlandês partiu para a McLaren.

Todos os eventos provavelmente impediram a Red Bull de comemorar seus sucessos em Hinwil hoje. Em vez disso, os troféus estão em Milton Keynes, Grã-Bretanha.

Podcast #192 – Sequência de corridas decidirá campeonato da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1 - Steiner explica famoso jeito 'sincerão': "Prefiro lidar com a verdade e com as consequências"
Próximo artigo F1: Ricciardo anuncia saída da McLaren ao final da temporada 2022 e abre caminho para Piastri

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil