F1 - Steiner explica famoso jeito 'sincerão': "Prefiro lidar com a verdade e com as consequências"

O chefe da Haas na Fórmula 1, Gunther Steiner, ganhou seu quinhão de fãs depois de se tornar conhecido, especialmente através do Drive to Survive da Netflix, por chamar os bois pelos nomes

Guenther Steiner, Team Principal, Haas F1

Nunca retendo seus verdadeiros sentimentos, Guenther Steiner às vezes pode ser bastante brutal quando se trata de falar sobre erros que ele, sua equipe e especialmente seus pilotos de Fórmula 1 podem ter cometido no calor da competição. Isso faz parte de sua personalidade e, por estar longe de ser um chefe corporativo chato que só fala de relações públicas, a presença dele se tornou obrigatória no paddock.

Leia também:

Mas isso não quer dizer que não haja uma desvantagem em sua disposição de contar as coisas exatamente como ele as vê, porque às vezes na vida a verdade dói. Critique demais os indivíduos em público e isso pode abalar sua moral. Fale sobre seus motoristas e isso só pode servir para aumentar a pressão sobre eles no momento em que, talvez, precisem de todo o suporte possível.

Foi esse ato de equilíbrio que Steiner teve que julgar no início do ano, quando Mick Schumacher sofreu uma série de acidentes fortes enquanto perseguia seus primeiros pontos na F1.

Steiner fez o possível para manter a pressão fora dos ombros do jovem alemão, pois as críticas de fora eram direcionadas a ele, mas também não teve medo de deixar claro que estava descontente com o andamento das coisas.

Algumas palavras duras ditas sobre Schumacher após seu acidente em Mônaco certamente levantaram algumas sobrancelhas de como potencialmente aquilo estava indo longe demais, mas, apesar de tudo, Steiner é claro em uma coisa: é melhor falar a verdade, mesmo que às vezes isso o coloque em apuros.

"Acho que não há onde se esconder aqui", disse Steiner ao Motorsport.com sobre seu estilo de gestão.

“Prefiro lidar com a verdade e lidar com as consequências, do que não contar toda a verdade e depois ter que lidar com: 'Eu disse, ele disse, o que é real?'

“Dessa forma, o que eu digo é verdade e as pessoas acreditam em mim, porque é isso que eu digo a elas, nós lidamos com isso e melhoramos. Quando você tem uma corrida ruim, você pode aprender a não fazer errado. Aqui é a mesma coisa.”

Steiner está ciente de que palavras duras podem ser lidas pelos indivíduos envolvidos, e os sentimentos podem ser feridos, mas ele deixa claro que nunca pretende perturbar deliberadamente pessoas dentro de sua equipe.

“Obviamente, é sempre difícil não machucar ninguém quando você faz isso e esse é o meu objetivo. Mas às vezes quando um piloto comete um erro, como quando Mick bate um carro, não posso dizer: ‘Não importa. Estou muito feliz com isso.'

“Não, preciso dizer: ‘Não, não estou feliz com isso. Vamos tentar superar e preciso encontrar uma solução para preencher o buraco financeiramente.'

“Mas eu não diria: 'Não, não tem problema'. Porque vocês [a mídia] dirão: 'Você é estúpido ou o quê?' Essa é a minha abordagem da vida em geral. Você sabe, eu apenas digo o que penso e espero não machucar ninguém.”

Gerenciando Schumacher

Enquanto Steiner teve seus momentos de não estar feliz com alguns dos incidentes de Schumacher na parte inicial da temporada, ele está otimista de que o jovem agora está muito melhor depois de seus bons resultados pontuando nos GPs da Grã-Bretanha e da Áustria.

Refletindo sobre como lidou com os altos e baixos de Schumacher, Steiner disse que a chave para ele não era tentar se envolver muito em oferecer conselhos específicos de pilotagem.

Em vez disso, tratava-se de capacitar Schumacher para saber que ele estava tendo todas as oportunidades para mostrar o que pode fazer.

“Acho que muita pressão foi trazida de fora para ele, e não sei como ele lida com isso, porque está fazendo suas próprias coisas aqui”, disse ele.

“Mas acho que o que sempre faço e sempre farei como chefe de equipe é dar a eles a mesma oportunidade. Enquanto você mantiver isso, você pode olhar nos olhos de ambos os pilotos e dizer: ‘Ei, isso é o que você tem, agora cabe a você encontrar uma solução para isso porque eu não posso pilotar o carro. Eu sei que não está indo como você queria. Mas continue tentando, esta é a mesma oportunidade.'

“Além da atualização na Hungria, tudo sempre foi tratado igual, e com estratégia, a mesma coisa. Então essa é a única coisa que eu posso tentar estabilizar: para que ele fique focado mentalmente. Obviamente, sobre a interferência de fora, eu não consigo lidar com isso porque não posso entrar na cabeça dele.

“Em algum momento quando Kevin [Magnussen] entrou, era um mundo diferente para ele e precisava se ajustar a isso. Mas não podia dizer isso: ele precisava ver isso nos dados onde ele perdia tempo e coisas assim.

“Mas acho que ele superou isso, sabe. Obviamente, gostaríamos que tivesse acontecido mais cedo, porque assim teríamos mais pontos, mas no final, Silverstone e Áustria foram duas boas corridas para ele. Então, espero que agora estejamos nesse caminho.”

 

Photo by: Zak Mauger / Motorsport Images

Desempenho de estrela de Magnussen

Enquanto Schumacher causou algumas dores de cabeça a Steiner este ano, do outro lado da garagem, Magnussen impressionou enormemente em seu retorno à F1.

Tendo retornado à equipe sem esforço, Steiner avalia que ele e o proprietário da equipe, Gene Haas, provavelmente subestimaram o valor que os pilotos experientes de alta qualidade têm na entrega de resultados, depois de empregar dois novatos em 2021.

“Vimos isso com [Fernando] Alonso também: ainda existem alguns caras que obviamente podem pilotar esses carros”, disse ele.

“Mas acho que subestimamos o quão difícil é e o quão talentoso você precisa ser. Mas não é apenas a velocidade: é entrar em uma corrida e manter a calma e chegar ao fim: maximizar o que está lá.

“Às vezes você só tem que se contentar com o que está lá e não tentar perseguir um sonho neste fim de semana. E assim, vamos trazer algo para casa em vez de arriscar tudo.”

Podcast #192 – Sequência de corridas decidirá campeonato da F1?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Por que mercado de pilotos está travado pelo caso Piastri
Próximo artigo F1: Raikkonen impediu que Sauber se transformasse em Red Bull Racing

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil