F1: Red Bull e Mercedes falam de suas "jogadas" em disputa de volta mais rápida no GP do México

Equipe alemã chamou Bottas duas vezes aos boxes para tirar ponto extra de Verstappen, que atrapalhou finlandês na primeira tentativa

F1: Red Bull e Mercedes falam de suas "jogadas" em disputa de volta mais rápida no GP do México
Carregar reprodutor de áudio

Red BullMercedes admitiram que "jogaram" um pouco na disputa pela volta mais rápida do GP do México de Fórmula 1, mas reiteraram que seus pilotos seguiram as regras. Com a luta pelo título entre Max Verstappen e Lewis Hamilton tão equilibrada, seus companheiros de equipe foram usados ​​em corridas este ano para tentar conseguir o ponto extra ou tirar dos rivais.

No Hermanos Rodríguez, com Valtteri Bottas fora dos pontos após seu incidente na Curva 1, a escuderia alemã fez uma troca tardia para pneus macios com o objetivo do finlandês fazer com que o holandês, vencedor da prova, perdesse a pontuação que tinha até o momento.

Leia também:

No entanto, a disputa foi além. Durante sua primeira tentativa de definir um tempo, Verstappen sabia que Bottas estava logo atrás dele na pista, então diminuiu a velocidade à frente dele - acabando momentaneamente com suas esperanças.

O piloto da Mercedes então o ultrapassou. Segundo o holandês, ele deveria ter seguido as regras da bandeira azul e reduzir para deixá-lo passar. No final, a equipe de Brackley optou por chamar o finlandês aos boxes novamente para tentar encontrar um pouco de ar limpo - e conseguiram: ele garantiu a volta mais rápida.

O chefe da montadora alemã, Toto Wolff, disse não ver nada de errado no que Verstappen fez: "Sim, foi um pouco jogado, Max estava ciente de que Valtteri estava indo para a volta mais rápida e então ele desacelerou, o que é absolutamente certo, ele pode fazer isso."

"Então, partimos para outro set e, desta vez, no ar livre, pegamos a volta mais rápida", acrescentou.

Já o mandatário da Red Bull, Christian Horner, explicou que os momentos com Bottas foram motivo de breve preocupação, mas no final reconheceu que foi bem administrado: "Certamente não ajudou a nossa pressão arterial no pitwall. Obviamente houve um jogo, porque Max queria manter a volta mais rápida."

"Portanto, ele estava tentando usar a bandeira azul para garantir que Valtteri cedesse a ele, e então a Mercedes o tirou do caminho. Não íamos fazer o mesmo com nosso piloto, obviamente. Eles 'resgataram' aquele ponto no final, no qual não queríamos nos envolver muito", completou.

O próprio Verstappen disse que estava bem ciente durante a corrida do que Bottas estava fazendo, mas nunca se preocupou com qualquer contato potencial.

"Eu posso entender, é claro, eles foram para a volta mais rápida”, disse ele. "Então, da primeira vez não deu certo, mas nós jogamos pelo seguro, eu acho."

“Estávamos lado a lado, mas estava tudo bem. Perdemos muito tempo, mas foi bom, para ser sincero, para mim. Eu conheço Valtteri, ele é um piloto limpo de qualquer maneira e eu nunca tive medo de que algo iria acontecer", concluiu o holandês.

F1 2021: Verstappen BRILHA e vence no México, com Hamilton em 2º e Pérez em 3º; assista ao debate | PÓDIO

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #142: Verstappen e Hamilton vão bater como Senna e Prost?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Bottas mira estreia com Alfa Romeo nos testes pós-temporada em Abu Dhabi
Artigo anterior

F1: Bottas mira estreia com Alfa Romeo nos testes pós-temporada em Abu Dhabi

Próximo artigo

F1: Ricciardo não se sente culpado por incidente com Bottas após ver replay, mas Mercedes discorda

F1: Ricciardo não se sente culpado por incidente com Bottas após ver replay, mas Mercedes discorda