F1: Red Bull explica por que Pérez e Verstappen usam assoalhos diferentes

Mas Christian Horner nega que este seja o motivo para a diferença de performance entre os dois nas últimas corridas

Sergio Perez, Red Bull Racing RB18, Max Verstappen, Red Bull Racing RB18

Zak Mauger / Motorsport Images

A diferença de performance entre Max Verstappen e Sergio Pérez vem chamando a atenção na temporada 2022 da Fórmula 1. Desde o GP da Bélgica, no mês passado, os dois correm com assoalhos diferentes no carro, o que parece acentuar ainda mais essa diferença. E, segundo a Red Bull, a decisão de mantê-los com componentes diferentes foi motivada pelo teto orçamentário.

Verstappen segue usando o assoalho que lhe ajudou em boa parte da temporada, enquanto Pérez está com uma versão mais nova, testada por ambos na Áustria e na França, mas que não parece ter entregado o resultado esperado.

Leia também:

Em Zandvoort, Pérez revelou que seguirá com esse assoalho por mais algumas corridas, mesmo não sendo o arranjo ideal, com o mexicano batalhando para igualar o ritmo do holandês.

Christian Horner revelou que a decisão sobre o assoalho foi forçada pelo teto orçamentário, com a equipe dificilmente tendo como construir outro modelo da especificação antiga a esta altura do campeonato, devido à restrição de gastos. A maioria das equipes grandes da F1 está sofrendo para não estourar o teto, forçando-os a serem cautelosos com as atualizações.

Sergio Perez, Red Bull Racing RB18

Sergio Perez, Red Bull Racing RB18

Photo by: Erik Junius

Mas Horner rejeita a sugestão de que o assoalho é o motivo para Pérez estar tão atrás do ritmo de Verstappen em termos de ritmo.

"Você está falando de diferenças minúsculas. É predominantemente causado pela disponibilidade de peças sobressalentes. Acho que a diferença é de menos de um décimo ou talvez um décimo. Mas Checo teve uma corrida difícil [em Zandvoort], e infelizmente sendo ultrapassado na relargada, acho que teve a ver com sua escolha de pneus".

"Acho que, no final, o macio teria sido um pneu melhor para atacar. Ainda assim, conquistou pontos decentes".

No começo da temporada, Pérez estava mais confortável com o RB18 e, descobriu que, com o carro sendo desenvolvido, ele acabou tomando uma guinada maior em direção ao gosto de Verstappen.

"No começo, eu estava mais confortável", disse o mexicano em Zandvoort. "Eu podia sentir sempre que chegava ao TL1, que eu já estava feliz com o equilíbrio e as coisas estavam vindo naturalmente. Com a temporada progredindo, ele foi ficando cada vez mais difícil. A cada fim de semana eu preciso ir fundo na análise. E, sim, eu não estou tão confortável agora com o carro quanto eu estava antes".

PODCAST #194 - Qual será o futuro de Felipe Drugovich?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1: Audi teria interesse em Schumacher e pode ajudá-lo em busca de vaga para 2023
Próximo artigo F1: Impasse sobre Herta mostra que sistema de pontos para superlicença tira relevância da Indy

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil