F1: Red Bull vê Mercedes tentando criar pressão com "favoritismo"

Christian Horner e Toto Wolff evitam adotar a denominação de favoritos após as primeiras etapas de 2021

F1: Red Bull vê Mercedes tentando criar pressão com "favoritismo"

A Red Bull está a caminho de uma luta apertada com a Mercedes pelos títulos da Fórmula 1 em 2021, e a equipe alemã vem reafirmando que a rival é a favorita no momento, por ter o melhor carro. Mas, segundo Christian Horner, isso é apenas um jogo mental da Mercedes, em busca de colocar a pressão em sua equipe.

Até agora, cada equipe possui uma vitória na temporada, mas a Mercedes diz constantemente que, neste ano, terá que ocupar o papel de caça, já que a Red Bull teria um carro melhor.

Leia também:

Falando mais cedo neste mês, Toto Wolff, chefe da Mercedes, falou sobre: "O título é deles para perder, nosso para ganhar, porque quando você tem o carro mais rápido, tem que corresponder".

Mas Horner descartou essas sugestões, e acredita que Wolff esteja em busca de inflar as perspectivas da Red Bull apenas como parte de um jogo psicológico.

"Claro, é comum tentar colocar expectativas e tentar criar pressão", disse Horner ao Motorsport.com sobre a classificação da Red Bull de a favorita. "Toto certamente tentará identificar a Red Bull como favorita como forma de criar uma percepção de que eles precisam nos alcançar".

"Mas eu não acredito que somos os favoritos agora, para ser honesto. Estamos disputando contra heptacampeões mundiais. Não é preciso ser um cientista para analisar as possibilidades: elas dirão quem é o favorito".

Christian Horner, Team Principal, Red Bull Racing

Christian Horner, Team Principal, Red Bull Racing

Photo by: Steven Tee / Motorsport Images

Horner acredita que a percepção da Mercedes estar atrás é alimentado pelo começo devagar que a equipe teve na pré-temporada, quando o W12 se mostrou difícil de lidar. Mas, desde então, Lewis Hamilton venceu no Bahrein e fez a pole em Ímola, terminando em segundo.

"A Mercedes está nos classificando como favoritos, e Toto está obviamente extremamente interessado em desviar a atenção. Quando você olha, eles são os heptacampeões e tiveram apenas um teste ruim. Seu carro era tão rápido quanto o nosso no Bahrein e eles parecem ter uma ótima conservação de pneus".

Enquanto a Mercedes acredita que seu ritmo atual mostra que o carro não possui pontos fortes contra a Red Bull, Horner não está tão convencido de que as coisas estão tão claras assim

Ele acredita que, com apenas duas corridas, é necessário ainda mais algumas provas para ter uma noção real da situação das equipes.

"Eu sempre disse que precisaríamos de três ou quatro corridas para termos uma imagem real das formas, e ainda acredito nisso. Quando terminarmos a etapa em Barcelona teremos uma visão muito mais clara".

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B, Lewis Hamilton, Mercedes W12

Max Verstappen, Red Bull Racing RB16B, Lewis Hamilton, Mercedes W12

Photo by: Andy Hone / Motorsport Images

Horner acredita ainda que é cedo demais o quanto que os carros de baixo rake foram mais afetados que os de alto na mudança do regulamento. Com Hamilton fazendo a pole position em Ímola, o ritmo da Mercedes não indica uma grande queda em comparação com o ano passado.

Perguntado se o problema do baixo rake foi inflacionado, Horner disse: "Se você olhar para Ímola e ignorar o Bahrein, diria que isso não é um problema. Então eu acho que podem enfatizar demais um único elemento".

"Assim como tudo na F1, tudo tem que trabalhar em harmonia entre si. Não há uma solução mágica, nunca houve. Talvez alguns circuitos possam favorecer uma filosofia, mas talvez outro circuito favoreça algo diferente. E se isso acontece, seria algo ruim?".

Ex-companheiro de SENNA POLEMIZA sobre o que Ayrton acharia da F1 atual em ÍMOLA e cita RATZENBERGER

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Por que temporada de 2021 promete ser a mais equilibrada dos últimos anos?

 

compartilhar
comentários
F1: Ricciardo põe GP de São Paulo "em xeque" e propõe rodada dupla na Austrália
Artigo anterior

F1: Ricciardo põe GP de São Paulo "em xeque" e propõe rodada dupla na Austrália

Próximo artigo

Domenicali diz que redução de custos da F1 é exemplo para futebol após fiasco da Superliga Europeia

Domenicali diz que redução de custos da F1 é exemplo para futebol após fiasco da Superliga Europeia
Carregar comentários