F1: Rivais acreditam que Aston Martin não tem motivos para contestar novo regulamento

Equipe britânica expressou preocupação com fato de que a mudança na regra do assoalho para este ano puniu excessivamente os carros com baixo rake

F1: Rivais acreditam que Aston Martin não tem motivos para contestar novo regulamento

Os rivais da Aston Martin na Fórmula 1 acreditam que não há motivos para a equipe contestar o novo regulamento para este ano, em meio às reclamações de que eles favoreciam os carros com alto rake. 

Durante as duas primeiras corridas da temporada de 2021 da categoria máxima do automobilismo, a Aston Martin expressou preocupação com o fato de que a mudança nas regras do assoalho para este ano, com o objetivo de reduzir o downforce, puniu excessivamente os carros com baixo rake.

Leia também:

O chefe da equipe Otmar Szafnauer sugeriu que a diferença de desempenho entre os carros de alto e baixo rake pode chegar a um segundo por volta. Szafnauer queria que a FIA respondesse com alguns ajustes de regras para nivelar o pelotão nesta temporada, e não descartou a ideia de uma ação legal se uma resposta positiva não surgisse.

No entanto, as reclamações da escuderia britânica encontraram pouco apoio entre os concorrentes.

Mattia Binotto, chefe da Ferrari, disse: "Há uma administração em vigor e se você precisa mudar as regras, precisa passar por essa governança."

“Como Ferrari, acreditamos que o que foi falado sobre as questões de segurança foi a escolha certa. Mas, mais do que isso, essa escolha foi discutida na época, com todos os diretores técnicos, no Comitê Técnico Consultivo."

"Todos convergimos para esse regulamento e ninguém estava levantando qualquer preocupação na época."

O chefe da McLaren, Andreas Seidl, acrescentou: "Acho que, do nosso ponto de vista, foi um processo claro e transparente [no que tange] como esses regulamentos entraram em vigor neste ano."

"Portanto, não vejo nenhuma razão ou maneira de uma mudança [nas regras] agora para este ano."

Seidl acrescentou que quando as regras foram originalmente apresentadas, não havia uma resposta clara se elas favoreceriam um conceito de rake em relação a outro - o que significa que não poderiam ter sido formuladas para prejudicar ninguém em particular.

"Para ser honesto, é difícil para cada equipe, na minha opinião, dar um julgamento sólido ou válido sobre o efeito que esses novos regulamentos aerodinâmicos têm em diferentes conceitos de carros", explicou.

“Todos nós entramos no inverno [europeu] com o conceito de carro que usamos no ano passado, por causa dos regulamentos. Não foi realmente possível fazer uma grande mudança, e nenhuma das equipes, eu acho, fez um desenvolvimento paralelo com a mesma mão de obra e a mesma energia com dois conceitos diferentes para ver realmente como se sairia. "

A própria Aston Martin evitou falar com a FIA sobre o assunto, com Szafnauer dizendo depois do GP da Emilia Romagna que estava mais compreensivo com a situação de mudança de regras.

"Neste ponto, estou bastante satisfeito que todos os passos certos foram seguidos", disse.

"Quer dizer, ainda estamos em discussão. Estamos apenas tentando descobrir quais foram todas as etapas para ter certeza de que foi feito de forma adequada e equitativa. Então esse é o motivo da discussão", concluiu. 

F1 2021: GP de Portugal, Canadá por Turquia e 'corridas' aos sábados com Rico Penteado | TELEMETRIA

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Por que temporada de 2021 promete ser a mais equilibrada dos últimos anos?

 

compartilhar
comentários
McLaren pede voto secreto em mudanças de regulamento na F1 para anular força de parcerias

Artigo anterior

McLaren pede voto secreto em mudanças de regulamento na F1 para anular força de parcerias

Próximo artigo

F1: McLaren tem "plano claro" sobre mudança para 2022; disputa com Ferrari não impactará decisão

F1: McLaren tem "plano claro" sobre mudança para 2022; disputa com Ferrari não impactará decisão
Carregar comentários