F1: Russell se diz pronto para "o ano mais intenso da minha vida" com Mercedes em 2022

Britânico acredita que terá uma boa carga de funções ligadas à patrocinadores e atividades fora da pista, algo que não tinha antes na Williams

F1: Russell se diz pronto para "o ano mais intenso da minha vida" com Mercedes em 2022
Carregar reprodutor de áudio

George Russell espera que 2022 seja "o ano mais intenso de minha vida", quando finalmente terá a oportunidade de correr com uma equipe de ponta na Fórmula 1 com a Mercedes.

Após três anos com a Williams, Russell foi "promovido" para a Mercedes em 2022, substituindo Valtteri Bottas ao lado do heptacampeão Lewis Hamilton. A contratação vem após cinco anos sendo parte do programa de jovens talentos da montadora alemã, onde conquistou títulos na GP3 e na Fórmula 2 antes de estrear na F1.

Leia também:

Falando em uma entrevista de revisão da temporada passada, Russell explicou como que o passo adiante para a Mercedes, combinado com um calendário recorde de 23 corridas planejado para 2022 impactam na preparação para o que deve ser um ano atribulado.

"Acho que tirarei uma boas férias no começo do ano", disse. "Acredito que isso seja importante, porque acho que o próximo ano será o mais intenso da minha vida em termos de programação de corridas, e também em atividades fora da pista e de marketing".

"Vindo da Williams, onde eu tinha uma certa sorte, sem ter que fazer muitas atividades de marketing por causa da posição em que estávamos, para a Mercedes, agora com muitos patrocinadores e com vários compromissos para os pilotos".

"E tudo isso em meio à Covid. Com todos os pilotos e equipes, a situação vai crescer, porque os patrocinadores perderam 18 meses de ativações".

"Do lado da corrida e fora da pista, será incrivelmente intenso. Em janeiro tirarei 10 dias de folga, descansar e voltar com tudo na segunda metade de janeiro, colocando tudo na mesa".

Russell chegará a uma Mercedes que buscará manter a invencibilidade de oito títulos consecutivos de construtores em meio ao novo regulamento técnico. A troca também marca a primeira oportunidade real do britânico de correr com um carro de ponta, tendo passado os últimos três anos lutando na parte final da tabela.

O piloto chegou a fazer uma participação com a Mercedes no GP de Sakhir de 2020, substituindo Hamilton após o heptacampeão testar positivo para Covid-19. Ele se classificou em segundo e liderou boa parte da corrida, antes de uma confusão nos boxes e um furo no pneu lhe custarem a vitória.

Russell está feliz com a oportunidade de ter um papel no desenvolvimento do novo carro, além de trabalhar ao lado de Hamilton, um piloto que sempre foi um exemplo para ele.

"Estou muito animado para ver os novos carros e o que eles oferecem para todos. É realmente emocionante, mas também mal posso esperar por ajudar no desenvolvimento de um carro que terá uma progressão grande ao longo da temporada, trabalhando com a equipe de design, simulador, ajudando nesse progresso".

"Tenho certeza que não será necessariamente o mais rápido na primeira corrida que vencerá, e estou certo de que teremos designs interessantes na pista, e talvez alguns azarões nos testes ou corridas".

"Vencerá quem desenvolver mais rápido, quem desenvolver melhor e quem construir essa fundação para os próximos anos. Esse é o lado que eu estou mais animado na perspectiva de engenharia. E lógico, correr ao lado de Lewis é muito emocionante. Sou privilegiado de estar ao lado de um dos melhores da história".

"É uma oportunidade incrível de seguir progredindo como piloto e ver como que me saio".

MARI BECKER analisa EVOLUÇÃO de VERSTAPPEN e PRESSÃO em HAMILTON, e fala de como ambos saem maiores

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações para ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #156 – Mariana Becker traz bastidores de Verstappen x Hamilton na F1 2021

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Williams vence processo contra antigo patrocinador e recupera mais de R$ 200 milhões
Artigo anterior

F1: Williams vence processo contra antigo patrocinador e recupera mais de R$ 200 milhões

Próximo artigo

Raikkonen comenta sobre possível ida a outras categorias fora da F1

Raikkonen comenta sobre possível ida a outras categorias fora da F1