F1- Tost critica filosofia da Red Bull com AlphaTauri: "Não dá para vencer com novatos"

De saída da AlphaTauri no fim da temporada de 2023, o atual chefe da equipe, Franz Tost, atribuiu a falta de bons resultados à filosofia da Red Bull em termos de escolha de pilotos

Franz Tost, Team Principal, Scuderia AlphaTauri

Mark Sutton / Motorsport Images

Desde a sua criação, primeiro sob o nome de Toro Rosso e agora como AlphaTauri, a equipe com sede em Faenza, Itália, sempre foi como uma “escola”, onde os jovens pilotos competiram e se prepararam para chegar à Red Bull na Fórmula 1.  Para o atual chefe da AlphaTauri, Franz Tost, esse aspecto dificulta que a equipe alcance melhores resultados. 

Ele, que liderou a equipe desde o início, deixará o cargo no final da temporada. Isso se deve, em parte, ao fato de que nos últimos anos não conseguiram alcançar os resultados esperados pelos diretores da equipe de bebidas energéticas.

Leia também:

O atual chefe da AlphaTauri foi convidado no podcast F1 Nation e disse que não espera que a equipe italiana alcançasse resultados muito bons agora ou em um futuro próximo. Segundo o austríaco, não é fácil alcançar o desempenho que os dirigentes esperam com pilotos novatos.

"Espero que a equipe possa ganhar corridas no futuro. Mas geralmente trabalhamos com pilotos jovens. Já tivemos dois pilotos novatos na mesma temporada, você não pode vencer com pilotos novatos", avaliou.

Franz Tost, Team Principal, Scuderia AlphaTauri

Franz Tost, Team Principal, Scuderia AlphaTauri

Fotoğraf: Mark Sutton / Motorsport Images

"No momento, as quatro primeiras equipes do grid são tão fortes tecnicamente em termos de habilidade do piloto, é impossível para um piloto que acabou de chegar na F1 vencê-los", continuou ele. “Lembro-me de quando Sebastian Vettel pilotava para nós e vencia corridas e campeonatos, mas até ele demorou alguns anos para se acostumar com a Fórmula 1, assim como Max Verstappen".

“Acredito que os pilotos precisam de três anos para realmente se estabelecerem na categoria. O primeiro ano passa voando: os pilotos vêm para a pista e tudo é novo para eles, mesmo que já tenham participado da Fórmula 3 ou da Fórmula 2 antes. "

"Os pilotos novatos querem se mostrar o mais rápido possível e são sempre levados ao limite, o que os leva a cometer erros. No segundo ano eles percebem a situação real, começam a pensar e no terceiro ano começam a entender como eles funcionam, os pneus, como a aerodinâmica funciona e como as coisas podem mudar.

"Apenas na segunda metade da terceira temporada ou no início da quarta eles estão prontos para lutar para vencer corridas e alcançar resultados realmente bons", concluiu Franz Tost.

Podcast #228 - Reclamações de Verstappen em Baku mostram que bicampeão 'sentiu o golpe'?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

 

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior F1 AO VIVO: Acompanhe o terceiro treino livre para o GP de Miami em Tempo Real
Próximo artigo F1: Verstappen não dá chance aos rivais e lidera o terceiro treino livre para o GP de Miami

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil