F1 - Toto Wolff projeta Mercedes melhor na Áustria e Horner provoca: "Nunca faria"

"Tenho muito respeito por tudo que ele fez e alcançou, mas, com isso dito, somos rivais", afirmou Christian; confira

Christian Horner, Team Principal, Red Bull Racing, Toto Wolff, Team Principal and CEO, Mercedes AMG

Após otimizar pacote de atualizações introduzido no GP de Mônaco e conseguir um bom resultado no GP da Espanha de Fórmula 1, em Barcelona, a Mercedes não foi tão bem assim no Canadá, mas projeta desempenho melhor no GP da Áustria, disputado neste fim de semana em Spielberg.

Ainda que tenha conquistado um pódio com o terceiro lugar do britânico Lewis Hamilton em Montreal, a Mercedes havia conseguido um top 3 duplo na Espanha, com Hamilton em segundo à frente do companheiro e compatriota George Russell. Para o Red Bull Ring, a expectativa é boa.

O editor recomenda:

“Houve muitos pontos positivos para tirar da última corrida no Canadá. Embora não tenhamos levado os dois carros à bandeira quadriculada (Russell abandonou), o pódio foi um resultado consistente, e vimos sinais encorajadores em nosso pacote atualizado", disse o chefe Toto Wolff.

"A Áustria é sempre um fim de semana especial, já que é minha corrida em casa”, seguiu o dirigente austríaco. Curiosamente, apesar de estar em seu país, Toto estará numa prova disputada no circuito que é de propriedade da rival Red Bull, de modo que a torcida estará do lado taurino em Zeltweg.

“Vamos tentar aproveitar o momento que geramos nas duas últimas corridas e continuar nossa trajetória positiva com o carro. É um local onde o W14 deve ter um desempenho melhor do que no Canadá, mas não vamos tomar nada como garantido. Sempre estaremos trabalhando duro para maximizar nosso desempenho e entregar resultados fortes”, completou o chefe de equipe da Mercedes.

Chefe da Red Bull, Christian Horner 'provoca' Wolff

Comandante do time taurino, o dirigente britânico foi questionado sobre sua rivalidade com o colega austríaco no documentário 'Secret of Success' (Segredo do Sucesso, em tradução livre), produzido pelo canal britânico Sky Sports F1, mas que ainda não foi ao ar.

“Qualquer esporte é mental, mas quando você vê seu oponente perdendo a cabeça e quebrando o fone de ouvido, pensa: ‘Ok, ele está sentindo a pressão’. Se está sentindo a pressão, então todo mundo está pressionado também, porque a pressão permeia desde o topo”, disparou Horner.

Trata-se de uma crítica ao comportamento de Wolff nos estágios finais da temporada 2021, no auge da rivalidade entre Hamilton e o holandês Max Verstappen, que acabou ficando com o título naquele campeonato.

“Eu nunca quebraria os fones de ouvido. Internamente, 'me quebraria' tão forte quanto ele fez, mas nunca faria fisicamente... Mas as pessoas são diferentes. Tenho muito respeito por tudo que ele fez e alcançou, mas, com isso dito, somos rivais."

Não acredito que você pode ser melhor amigo do seu rival. É desonesto. Quero que todo mundo na minha equipe veja que, quem quer que for que estejamos correndo contra, é um rival. É contra eles que estamos competindo e, como equipe, estamos unidos”, completou Horner.

Quem desbancaria Verstappen na Red Bull? Rico Penteado comenta

Podcast: Leclerc na Aston? Volta de Ricciardo? Sainz na Audi? O que vem por aí para 2024?

 

ACOMPANHE NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Williams comemorará 800 GPs na F1 com pintura especial e carros dos anos 1990
Próximo artigo F1: Na caça à Red Bull, Aston Martin revela área em que foca para alcançar rival

Principais comentários

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil Brasil