F1 - Verstappen diz que poderia ter conquistado título muito antes e pede calma com Masi: "É um cara legal"

Holandês relembrou azar na temporada de 2021 e acredita ser "injusto" odiar diretor de provas por polêmicas do ano

F1 - Verstappen diz que poderia ter conquistado título muito antes e pede calma com Masi: "É um cara legal"
Carregar reprodutor de áudio

Após dias de muitas críticas aos comissários do GP de Abu Dhabi da Fórmula 1 e, principalmente, ao diretor de provas da categoria Michael Masi, Max Verstappen trouxe uma 'voz de paz' ao australiano em entrevista à BBC. Ele também falou sobre seu respeito por Lewis Hamilton e a dita 'sorte' que teve nos momentos finais da corrida de Yas Marina com o safety car, recordando os 'azares' que o impediram de ser campeão antecipadamente.

O piloto da Red Bull estava consideravelmente atrás do britânico, que ocupava a liderança e parecia encaminhar o título, mas Nicholas Latifi bateu na Curva 14 e obrigou a entrada do carro de segurança, cujos procedimentos com os retardatários desencadearam protestos da Mercedes e muita discussão entre os fãs na internet.

Leia também:

"É um trabalho muito difícil para ele", disse Verstappen sobre Masi. "As pessoas dizem que talvez ele precise de ajuda. Sim, justo. Todo mundo precisa. Eu preciso também. Michael é um cara legal e ele dá o seu melhor. É muito injusto agora começar a odiá-lo porque é um trabalho muito difícil."

"Tenho um relacionamento muito bom com eles [comissários]. Quando estou lá, não é como se não gostasse deles. Batemos um papo e conversamos, isso não se transforma em algo a meu favor. Não é como se eu não gostasse deles ou algo assim; só não concordo com o que decidem. Penso que é assim que corro e como creio ser justo, mas sem concordar com algumas decisões em particular."

Verstappen e Hamilton protagonizaram uma batalha feroz em 2021, os dois se envolveram em colisões e incidentes polêmicos entre eles nos GPs do Bahrein, Grã-Bretanha, Itália, São Paulo, Arábia Saudita e Abu Dhabi, desde devoluções de posição até batidas. Para o holandês, isso não afeta sua admiração pelo rival.

"Vocês olha o outro no olho, não fala muito, mas se relaciona muito e realmente aprecia a luta", comentou "Às vezes nós nos odiamos, mas tudo bem, esse é nosso espírito competitivo. Ele é um piloto incrível."

Sobre as discussões a respeito do safety car e de que tenha ganho na sorte, o campeão de 2021 relembrou que poderia ter conquistado o campeonato de forma antecipada, se não fossem alguns contratempos como o furo de pneu em Baku e o strike na primeira volta em Budapeste.

"Ganhamos na pista", reiterou. "As pessoas dizem que foi uma vitória sortuda. Com certeza, foi de muita sorte, mas também tivemos muito azar ao longo da temporada, caso contrário, a temporada teria sido decidida muito mais cedo, mesmo com o domínio que a Mercedes teve no final."

Final MANIPULADA? Giaffone OPINA sobre POLÊMICA de Abu Dhabi e analisa CONFUSÕES de MASI na F1 2021

Assine o canal do Motorsport.com no YouTube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like ('joinha') nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

Podcast #152: Qual tamanho do título de Verstappen após derrotar Hamilton?

 

SIGA NOSSO PODCAST GRATUITAMENTE:

compartilhar
comentários
F1: Brasileira, esposa de Ecclestone assume cargo de vice-presidência na FIA; conheça
Artigo anterior

F1: Brasileira, esposa de Ecclestone assume cargo de vice-presidência na FIA; conheça

Próximo artigo

Novo presidente da FIA pode punir Hamilton por ausência a cerimônia de premiação

Novo presidente da FIA pode punir Hamilton por ausência a cerimônia de premiação