F1: Vettel admite que "não está em casa" no carro da Aston Martin

Piloto alemão terminou em 15º lugar em estreia com equipe britânica no Bahrein

F1: Vettel admite que "não está em casa" no carro da Aston Martin

O piloto da Aston Martin, Sebastian Vettel, admitiu que "não está em casa" em seu novo carro, após apresentar um mau desempenho no GP de abertura da temporada de 2021 da Fórmula 1 no Bahrein.

O início de Vettel na Aston Martin foi prejudicado por problemas nos testes de pré-temporada, que restringiram sua quilometragem e oportunidades de se ajustar ao AMR21.

Leia também:

O tetracampeão mundial se classificou em 18º no Bahrein, mas foi rebaixado para o último lugar no grid por ignorar uma bandeira amarela dupla na classificação.

O ex-piloto da Ferrari fez uma largada sólida, mas começou a lutar contra o desgaste dos pneus antes de seus rivais no meio do pelotão.

Depois, o alemão recebeu uma penalidade de 10 segundos por colidir com a traseira de Esteban Ocon, da Alpine, o que diminuiu suas chances de marcar pontos em sua estreia com a equipe britânica, terminando em 15º.

Questionado pelo Motorsport.com sobre o quão frustrante foi a sua primeira corrida com a Aston Martin, Vettel admitiu que ainda não se sentia em casa com seu novo carro e disse que há muitos problemas que o time precisa resolver.

"Provavelmente não é o fim de semana que estávamos esperando, mas há muitas coisas que aprendemos na corrida que precisamos resolver", disse.

"Veremos o quão rápido podemos consertá-los, mas não estou em casa no carro. Há muitas coisas que estão lutando contra mim, então eu não posso realmente me concentrar em guiar. Precisamos lidar com eles e tentar consertá-los."

O piloto alemão explicou que os problemas que ele enfrenta vão muito além de se acostumar com um carro diferente.

Questionado sobre o quão longe a equipe está dos 100% de desempenho, Vettel admitiu que era "provavelmente menos da metade" e ele esperava que as soluções pudessem ser encontradas rapidamente. 

"Eu provavelmente diria menos da metade, pois ainda há muitas coisas acontecendo que quebram o ritmo e tornam tudo muito difícil em termos de sentir o carro e sentir o que preciso fazer para guiar rápido, então ainda há muito a se fazer, "explicou.

"Eu obviamente me adapto a como o carro quer ser guiado, mas obviamente há muitas coisas que adicionam certas inconsistências que não ajudam. Espero que possamos consertar muito rapidamente."

Apesar de um começo comprometido, Vettel disse que se sentiu bem no novo ambiente e está otimista de que a Aston Martin ainda possa ter um 2021 forte.

"Sim, muito bem, me sinto muito bem. Obviamente, sinto um pouco por um fim de semana tão ruim, porque sei quanta preparação é necessária antes do início da temporada." 

"Por outro lado, só podemos subir a partir daqui. Como disse, aprendemos muitas coisas, por isso temos muito trabalho pela frente, mas é o que é e temos que resolver passo a passo . 

"Provavelmente esse não é o início da temporada que queríamos ter, mas penso que as próximas corridas serão muito boas para acalmar as coisas", concluiu. 

F1: Nova ORDEM de forças? Veja análise DETALHADA sobre como Mercedes pode PERDER briga para Red Bull

Assine o canal do Motorsport.com no Youtube

Os melhores vídeos sobre esporte a motor estão no canal do Motorsport.com. Inscreva-se já, dê o like (joinha) nos vídeos e ative as notificações, para sempre ficar por dentro de tudo o que rola em duas ou quatro rodas.

PODCAST: Batalhas entre Hamilton e Verstappen ditarão temporada 2021 da F1?

 

compartilhar
comentários
F1: Alonso diz que tem "muito a melhorar" em retorno
Artigo anterior

F1: Alonso diz que tem "muito a melhorar" em retorno

Próximo artigo

F1: Bottas diz que Mercedes deve ser “perfeita em todas as áreas” na luta contra Red Bull

F1: Bottas diz que Mercedes deve ser “perfeita em todas as áreas” na luta contra Red Bull
Carregar comentários