F1 - VÍDEO: No programa do Porchat, recreadora revela 'gafe animal' com Rubinho Barrichello em meio à 'esconde-esconde reverso'

"Ele ficou 'branco' na hora, olhou para mim com uma cara de ódio... A festa continuou, ele não olhou na minha cara a festa inteira"; veja no Motorsport.com

Brawn GP group picture, Ruben Barrichello, Brawn GP

Nos últimos dias, o programa 'Que história é essa, Porchat?' foi palco de um relato hilário sobre uma gafe cometida com Rubens Barrichello, atual campeão da Stock Car Pro Series e um dos pilotos brasileiros mais icônicos da história da Fórmula 1, aproximadamente 15 anos atrás.

O editor recomenda:

Tudo por causa de uma brincadeira de 'esconde-esconde reverso', conforme relatou a ex-recreadora infantil e hoje educadora financeira Nathy Castanheira, que deu detalhes do ocorrido em bate-papo com o humorista Fabio Porchat, conforme o Motorsport.com mostra abaixo:

"Eu era recreadora e trabalhava para uma empresa que terceirizava o serviço de recreação. Eles passavam a informação e eu ia até o local da festa, só que eles não podiam dar dados como o nome, porque tinha que preservar a imagem da pessoa. Então, eu ia sem saber quem era", iniciou.

"Chegamos lá, a festa era no interior de São Paulo, um sítio bem grande... Para entrar, tinha que passar por um 'hall' com uma parede de vidro bem grande e que estava cheia de itens de F1. Tinha macacão, capacete, luva, um monte de coisa. Pensei: 'Deve ser fã, colecionador'."

"E aí, nada do aniversariante aparecer, nada dos pais do aniversariante aparecerem. Todas as crianças chegaram, eu vi a casa muito grande e pensei que tinha vários lugares para se esconder, então propus de brincarmos de 'esconde-esconde tartaruga', que é quando uma criança se esconde e todas as outras procuram. À medida que elas vão encontrando o esconderijo, elas vão se juntando até o último achar [o local secreto]."

"Eu tive a ideia de ser a primeira a se esconder, me escondi atrás da escada e foram chegando as crianças. Combinamos de, quando o último chegasse, cantar "tartaruga, tartaruga!". Chegou a última criança e todo mundo cantou, como combinado. Só que, nisso, parou a festa, ficou um silêncio total, olhamos para a escada e quem está descendo? Rubens Barrichello. Ele ficou 'branco' na hora, olhou para mim com uma cara de ódio...

"A festa continuou, o Rubinho não olhou na minha cara a festa inteira", contou ela. Nos anos 2000, Rubens era pejorativamente apelidado, de forma jocosa e por muitos que não acompanhavam a F1, de 'tartaruga'. Isso porque ele era preterido na Ferrari em prol do alemão Michael Schumacher.

Quer fazer parte de um seleto grupo de amantes de corridas, associado ao maior grupo de comunicação de esporte a motor do mundo? CLIQUE AQUI e confira o Clube de Membros do Motorsport.com no YouTube. Nele, você terá acesso a materiais inéditos e exclusivos, lives especiais, além de preferência de leitura de comentários durante nossos programas. Não perca, assine já!

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Bicampeão da F1, Hakkinen será o mentor da estrela indiana da F2, Maini
Próximo artigo F1: Hamilton joga mais pressão sobre Pérez ao comentar briga pelo vice

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil