FIA se diz aberta a tirar chicane na Mistral em Paul Ricard

compartilhar
comentários
FIA se diz aberta a tirar chicane na Mistral em Paul Ricard
Por:

Diretor de provas da FIA, Charlie Whiting está aberto à ideia de descartar a chicane da reta Mistral no circuito de Paul Ricard para o GP da França de 2019.

Whiting disse que o assunto será discutido no briefing do GP da Áustria, nesta sexta-feira.

No GP da França, muitos pilotos apoiaram a ideia, alegando que as corridas seriam melhoradas caso a chicane fosse retirada.

Pilotos que correram ou testaram sem ela argumentaram que haveria mais vácuo na longa reta, e que a pressão aerodinâmica menor que os carros usariam deixariam a curva 10 e o restante da pista mais desafiadores.

Whiting afirmou que a decisão de usar a chicane foi por um acordo entre a FIA e a administração de Paul Ricard. Uma complicação extra é que há uma arquibancada na chicane, e que ela se tornaria redundante.

“Foi uma decisão em conjunto”, disse Whiting. “Foi o que havia sido proposto pelo circuito, e não tínhamos razão para dizer algo diferente. Queríamos ter duas longas zonas de DRS, o que aparentou funcionar bem na reta oposta.”

“Isso parece ser uma corrente de pensamento agora, de que poderíamos ter corrido sem ela, mas todas as equipes e pilotos sabem disso há muito tempo. As equipes testaram na pista, então fiquei um pouco surpreso em ouvir isso do nada na sexta-feira.”

Antes de aprovar qualquer mudança para 2019, a FIA primeiro teria de analisar as implicações de segurança para as velocidades mais altas da curva que, atualmente, é a 10ª da pista.

“Nós podemos certamente fazer uma simulação da longa reta e ver se a área de escape é suficiente para esse tipo de coisa”, disse Whiting. “Eu também gostaria de ouvir a opinião dos pilotos, agora que eles tiveram a chance de correr na pista.”

“Vimos algumas ultrapassagens decentes aqui, o que duvido que teríamos visto se fosse o contrário [sem a chicane]. Mas é uma questão de opinião, e fico feliz em discutir com todos os envolvidos.”

Questionado se concordaria com a mudança caso a área de escape seja suficiente, ele disse: “Se há um argumento forte o suficiente para isso, sim.”

Carlos Sainz estava confiante de que a pista seria mais interessante aos pilotos e aos fãs sem a chicane.

“Na verdade, fui eu que perguntei a Charlie sobre a longa reta”, disse. “Já vi corridas de F3 e endurance sem a chicane, e a pista parece realmente legal.”

“Eu disse que isso daria personalidade à pista, algo que, no momento, ela não tem, e disse que todos falariam sobre a reta de Paul Ricard e aquela curva ao fim da reta, assim como todos falam sobre a reta de Baku e a freada para a curva 1.”

“Isso daria o pouco de personalidade que talvez falta na pista no momento. Isso também daria um bom vácuo, com um setor final muito mais difícil com menor carga. Seria divertido e acho que a FIA irá considerar isso para o ano que vem.”

F1 finalizará novas regras de motores para 2021 nesta semana

Artigo anterior

F1 finalizará novas regras de motores para 2021 nesta semana

Próximo artigo

Vettel bate e provoca ira na F1; as frases do fim de semana

Vettel bate e provoca ira na F1; as frases do fim de semana
Carregar comentários

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Evento GP da França
Localização Circuit Paul Ricard
Autor Adam Cooper