Últimas notícias

Grosjean: Lotus "não merece calvário"

Francês, de saída da equipe, afirmou que escuderia não merece passar pelos apuros financeiros que vem enfrentando no final da temporada

Romain Grosjean, Lotus F1 E23 on the grid

XPB Images

Romain Grosjean, Lotus F1 E23
Romain Grosjean, Lotus F1 E23
Romain Grosjean, Lotus F1 E23
Romain Grosjean, Lotus F1 E23

O material da Lotus só chegou para o GP de Abu Dhabi nesta quinta-feira pela manhã, deixando mecânicos em situação difícil para abrir os trabalhos do fim de semana.

Não é a primeira dor de cabeça que o time de Enstone tem dores de cabeça durante a temporada. Na Hungria, houve atraso para adquirir os pneus da Pirelli, por causa do pagamento, carros apreendidos na Bélgica, material também chegando tarde no Japão e seguranças bloqueando sua garagem em Interlagos.

Quando perguntado sobre todos esses problemas que afligem a equipe, o francês Romain Grosjean, que faz sua última prova pela Lotus, afirmou.

"Conseguimos correra a tempo para colocar o carro na pista. Contanto que ele esteja pronto para o segundo treino livre, eu estou feliz, por isso vamos tentar esquecer isso."

"Mesmo com problemas em Suzuka e no Brasil, conseguimos participar e correr normalmente."

"O trabalho dos rapazes fica mais árduo e eles não merecem esse calvário. Eles darão seu máximo e certamente vamos tentar marcar pontos."

Difícil adeus

O GP de Abu Dhabi será o último de Grosjean pela Lotus. A partir de 2016 ele será o piloto principal da Haas F1.

"É a primeira vez na minha carreira que mudo de equipe, isso é algo novo", ele disse. "A primeira vez que fui a Enstone foi em 2005 e desde então aprendi muito."

"Por isso fazer essa última corrida no domingo, pra mim será muito difícil. Por outro lado, quero dar o máximo e conseguir pontuar."

"Quero agradecer muito a equipe. Passamos por momentos bons e ruins e aprendemos muito. Foi uma experiência agradável, por isso estou ansioso para a próxima na Haas."

Faça parte da comunidade Motorsport

Join the conversation
Artigo anterior Alonso crê que 2015 foi "complicado", mas "necessário"
Próximo artigo Button: Alonso "é mais difícil de superar" do que Hamilton

Principais comentários

Ainda não há comentários. Seja o primeiro a comentar.

Cadastre-se gratuitamente

  • Tenha acesso rápido aos seus artigos favoritos

  • Gerencie alertas sobre as últimas notícias e pilotos favoritos

  • Faça sua voz ser ouvida com comentários em nossos artigos.

Motorsport prime

Descubra conteúdo premium
Assinar

Edição

Brasil