Há 45 anos, Fittipaldi dava ao Brasil primeira vitória na F1

Primeira vitória de um brasileiro na Fórmula 1 completa 45 anos e junto com ela, o único título póstumo da categoria, o de Jochen Rindt

Há 45 anos, Fittipaldi dava ao Brasil primeira vitória na F1
Jochen Rindt Lotus 49
Jochen Rindt's 1969 Lotus 49
Jochen Rindt foi incluído no Drivers Walk of Fame
Monumento ao lendário campeão Jochen Rindt

O dia 4 de outubro de 1970 é uma data emblemática não só para os brasileiros, mas também para todo o mundo da Fórmula 1. Pela primeira vez um piloto do Brasil cruzava a linha de chegada em primeiro, com Emerson Fittipaldi, que na época tinha apenas 22 anos. Ao mesmo tempo, ele dava o título do campeonato a Jochen Rindt, seu companheiro de Lotus, que morrera um mês antes em testes na Itália.

Em 5 setembro de 1970, Rindt teve problemas nos freios de seu carro na famosa curva Parabolica do circuito de Monza e bateu de maneira violenta. O cinto de segurança acabou estrangulando o piloto austríaco que acabou não resistindo. Foi constatado que o equipamento, que era para ser de proteção, estava mal ajustado, ocasionando a tragédia. 

Quando faleceu, Rindt era o líder do campeonato, 45 pontos a frente de outros candidatos ao título, como Clay Regazzoni, Jackie Stewart, Jack Brabham, Denny Hulme e Jacky Ickx.

Ickx venceu o GP do Canadá e se tornara o único capaz de ultrapassar a pontuação de Rindt, mas dependendo dos resultados no GP dos Estados Unidos, em Watkins Glen, o campeonato poderia ser resolvido de maneira antecipada, já que a temporada seria fechada com GP do México.

E foi o que aconteceu. Mesmo com Ickx largando da pole e Emerson caindo da terceira para a oitava posição após o início da corrida, pouco a pouco o brasileiro avançou, tanto pelo desempenho na pista quanto pelos abandonos, inclusive o de Ickx. Jackie Stewart, que chegou a dar uma volta em Emmo quando ele ainda estava na terceira posição, também acabou sucumbindo à falta de confiabilidade de sua Tyrrel. O mexicano Pedro Rodriguez acabou sendo o último obstáculo de Emerson, que a sete voltas do fim também teve problemas mecânicos, no sistema de combustível, dando assim a oportunidade da primeira vitória do Brasil.

Fittipaldi cruzou a linha de chegada com mais de 30 segundos de vantagem sobre Rodriguez, fazendo história para seu país, para a Lotus e para o mundo da Fórmula 1.

A categoria ainda teria mais 16 mortes, mas em nenhum delas em situação de um piloto vencer o campeonato. Após o êxito de Fittipaldi, o Brasil ainda comemoraria mais cem vezes. O país vive o maior jejum de vitórias na principal categoria do automobilismo mundial, a última vez que isso aconteceu foi no GP da Itália em 2009, com êxito de Rubens Barrichello.

compartilhar
comentários
Dê uma volta em Brands Hatch a bordo da Lotus de Grosjean
Artigo anterior

Dê uma volta em Brands Hatch a bordo da Lotus de Grosjean

Próximo artigo

Mansell: “conseguiria chegar aos tempos de Hamilton rápido”

Mansell: “conseguiria chegar aos tempos de Hamilton rápido”
Carregar comentários